Nissan entra em acordo e assume lugar da Renault na F-E a partir da temporada 2018/19, diz site

A Nissan está de chegada à Fórmula E - é o que afirma o site norte-americano 'Motorsport.com'. Segundo a informação, as marcas irmãs irão trocar o lugar no grid da F-E: a Renault sai de cena para a Nissan

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A partir da temporada 2018/19 a Nissan irá ocupar o espaço da equipe que hoje carrega o nome da Renault. Formada originalmente numa parceria entre a Dams e a marca francesa, o time venceu os três Campeonatos de Construtores já realizados da Fórmula E.

 
A informação foi dada pelo site norte-americano 'Motorsport.com'. A Nissan é parte da Renault-Nissan Alliance – que tem a marca francesa como dona. O interesse em que a fábrica japonesa se torne uma equipe da F-E não é novidade. Antes da entrada da Techeetah na categoria, falou-se sobre a possibilidade da Nissan dar nome ao trem de força rebatizado para a equipe.
 
Mike Carcamo, chefe da NISMO – o braço esportivo da Nissan -, estava em Valência durante a pré-temporada da F-E e prestou uma visita à Renault. A marca japonesa é uma das montadoras que mais produz e vende carros movidos à energia elétrica em todo o mundo. 
 
Assim como o interesse da Nissan na F-E é antiga, a recíproca também é verdadeira. Alejandro Agag, diretor-geral da F-E, não esconde de ninguém que mercado japonês é o próximo grande foco. Em discussões para garantir um eP do Japão em Tóquio ou Yokohama na quinta temporada, Agag já havia afirmado que "uma ou duas" entre Nissan, Toyota e Honda estavam às vésperas de ingressar na categoria.
 
A Honda segue focada com os esforços na F1, enquanto a Toyota passa por um momento de decisão sobre seu futuro no Mundial de Endurance. De toda forma, segundo o site, um anúncio do acerto não deve ser feito nos próximos meses: o Salão do Automóvel de Genebra, marcado para março de 2018, é visto com bons olhos para ser a sede da confirmação.
Tchau, Renault? (Foto: Renault e.dams)
Como a Renault apresentou o Z.E.17, carro da temporada 2017/18, e realizou os testes coletivos de pré-temporada, uma grande mudança faz sentido apenas para o segundo semestre de 2018. A quinta temporada da categoria será de grandes mudanças, inclusive a entrada de Porsche e BMW como equipes de fábrica.
 
É a saída da primeira fábrica – a Renault – a abraçar a categoria e o retorno da Nissan ao cenário internacional competitivo. A última experiência foi a traumática temporada 2015 do WEC. Apesar de Sébastien Buemi ter contrato com a Toyota no WEC, o site não acredita que a vaga dele no volante da equipe corra perigo.
 
A temporada 2017/18, quarta da história da categoria, começa com o eP de Hong Kong em dezembro.
’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube