GUIA FE 2019/20: Com calmaria após tempestade, Fórmula E busca ajuste de rota

Após drásticas mudanças no ano passado, a Fórmula E tem ideia para corrigir as rotas e confere ao campeonato uma nova pontuação: agora, aos pilotos que liderarem os grupos na classificação, ainda que não avancem à Supoerpole. É a tentativa de corrigir a rota traçada em 2018

Um ano após a introdução da nova geração de carros, o Gen2, e novidades como baterias, aparência dos bólidos e fim das trocas de carros, mudanças às quais a própria Fórmula E se referiu por anos como "revolução", a temporada 2019/20 traz calmaria. A ideia de continuidade, entretanto, não significa igualdade total do ponto de vista técnico. A categoria e a FIA concluíram que era necessário ajustar curso.
 
A principal conclusão sobre a qualidade das corridas na última temporada era que, com carros maiores e pistas estreitas, o espaço já iria se tornar uma questão problemática. Contudo, um elemento especial piorou mais a situação: com grande quantidade de energia à disposição, os pilotos podiam passar corridas inteiras despejando toda a velocidade que tinham. Faltava algum elemento para modificar a dinâmica das provas.
 
Com tal identificação, a FIA instituiu que, a partir da temporada 2019/20, 1 kW/h será retirado do total de energia disponível para todos os pilotos na pista a cada minuto em que a corrida estiver sob safety-car ou full course yellow – a bandeira amarela de pista inteira.
 
A intenção com isso é aumentar a força do jogo estratégico mesmo quando o tempo de bandeira verde for encurtado por alguma situação de corrida, uma vez que os pilotos terão menos energia ao passo que as corridas encurtarem. 100% pé em baixo vai se tornar algo bastante improvável e, no plano da categoria, aumentar o número de aberturas para ultrapassagens e diminuir a necessidade de colisões para abrir espaço.
Felipe Massa (Foto: Venturi)
O modo ataque também sofre mudança. Os pilotos não vão mais poder acionar a potência extra durante períodos de safety-car e full course yellow. Essa estratégia foi usada diversas vezes na temporada passada já que, nestes períodos, não são permitidas ultrapassagens e, assim, ninguém corre riscos de ser deixado para trás ao sair do traçado natural para passar pela zona de aumento de potência.
 
Aliás, ainda sobre o modo ataque, a potência máxima irá aumentar. No campeonato passado, os carros tinham 225 kW disponíveis quando acionavam o modo, mas o número sobe para 235 kW nesta jornada 2019/20. O que também entra no esquema de estratégia. Carros serão mais rápidos em modo ataque e terão de lidar com menos potência durante o restante da corrida. E terão de aprender a defender, quando estiverem sem a potência extra, aqueles que utilizarem a velocidade máxima.
 
O sistema dual motor, de dois motores, também foi suspenso após longas discussões e reclamações relacionadas ao formato utilizado pela Nissan na temporada passada – que também havia sido usado por DS e NIO em anos anteriores. A Nissan refez o projeto e chega confiante.
 
O relógio vai passar a parar também sempre que a corrida for suspensa, a fim de evitar a dificuldade de entender o tempo restante de prova. Até a atual temporada, o relógio seguia correndo normalmente para que, uma vez que a corrida retornasse, o tempo de interrupção fosse reposto. É uma mudança que na prática não altera nada, mas facilita o entendimento do público.
Os dois carros da Mahindra (Foto: Mahindra)
Mais uma decisão tomada em conjunto entre Fórmula E e FIA é que o Gen2, a geração de carros que estreou nesta atual quinta temporada do campeonato, vai seguir nas pistas até a oitava temporada. O projeto original era que o Gen2 valesse até o fim da sétima temporada, então por três anos, mas controle de custos e a entrada de duas montadoras – Mercedes e Porsche – apenas na sexta temporada fizeram com que esse prazo fosse aumentado.
 
Desta feita, a expectativa é que novos carros da FE sejam projetados apenas para a partir da temporada 2022/23.
Além destes, a FIA já finalizou um aumento do peso mínimo dos carros, mas a mudança irá entrar em vigor somente na temporada 2020/21, quando o próprio Gen2 sofrerá mudanças estéticas.
 
A temporada começa no próximo fim de semana, dias 22 e 23 de novembro, com a rodada dupla de Ad Diriyah.
 

Paddockast # 42
QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube