Agag se entusiasma e diz que Fórmula E vai ser “único campeonato do automobilismo mundial em 20 ou 30 anos”

Alejandro Agag, o chefão da Fórmula E, não escondeu o entusiasmo com o crescimento da série que criou e já prevê que, em 20 ou 30 anos, a categoria será a única do automobilismo mundial. O dirigente também destacou o envolvimento das principais fabricantes de carros no campeonato

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Fundador e diretor-executivo da Fórmula E, Alejandro Agag se mostrou uma vez mais alinhado com o futuro e já prevê que o campeonato elétrico será o único dentro do automobilismo mundial em "20 ou 30 anos". O espanhol afirmou que, com o declínio gradual dos motores movidos a combustíveis fósseis, os carros elétricos devem dominar o esporte. 

 
"Acho que a Fórmula E vai se tornar realmente muito grande", afirmou o dirigente, que acabou de fechar um contrato de longo prazo com o Grupo ABB, que trabalha no ramo de tecnologias de energia e automação e que agora dará nome à categoria elétrica. "Acredito que em 20, 30, 40 anos, seremos o único campeonato do automobilismo no mundo", completou.
 
"Pode até haver outras categorias, mas provavelmente seremos o principal campeonato porque o mundo já será elétrico. E se não for assim daqui 20 ou 30 anos, então teremos muitos problemas. Mesmo que isso aconteça, a FE vai seguir sendo uma disputa de carros", acrescentou Agag em declaração ao canal ESPN.
Alejandro Agag, dirigente da F-E (Foto: Reuters)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O dirigente também lembrou da frase dita pelo empresário Richard Branson, que afirmou que a Fórmula E tem totais condições de superar a F1 e se tornar a principal categoria do esporte a motor em dez anos. Branson, que já foi proprietário de equipe no Mundial, agora possui também um time na série criada por Agag. "Eu nunca discordo de Richard Branson", declarou Alejandro.

 
"Ele é um homem muito inteligente e toma decisões acertadas a maioria das vezes. Porém, não gostamos de nos colocar em uma posição de rivalidade com a F1. Nós amamos a F1", emendou o chefão.
 
Agag também falou sobre o presente da Fórmula E e não escondeu o entusiasmo com crescimento registrado nos últimos 12 meses, especialmente devido aos acordos com grandes fabricantes, como a Porsche e a Mercedes, que vão se juntar à Renault, Audi e Jaguar nos próximos anos. "Estamos muito além das nossas expectativas. E estou realmente surpreso. O patrocínio-máster é outro grande passo. Jamais teria imaginado isso quando iniciamos esse projeto", disse.
 
"Nós continuamos tendo boas surpresas, então acho que isso provavelmente significa que estamos indo em uma direção correta", concluiu o dirigente.
 
A Fórmula E está em sua quarta temporada e retoma as atividades já no próximo fim de semana, com o eP de Marraquexe, no Marrocos. Sam Bird lidera a disputa com 35 pontos, dois a mais de Jean-Éric Vergne. 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube