Da Costa domina na reta final, tira zica com Porsche e vence eP de Berlim 2

Na base da estratégia, o piloto português buscou vitória nas voltas finais e levou a Porsche à vitória em casa

corrida 2 do eP de Berlim da Fórmula E deste domingo (12) se apresentou totalmente diferente da corrida 1, vencida no sábado (11) por Nick Cassidy, da Jaguar. Desta vez, Jake Dennis buscou a pole-position e uma reação surpreendente da Andretti, mas foi António Félix da Costa, da Porsche, quem conquistou a vitória nas voltas finais. A etapa foi a 10ª da temporada e a 126ª da história da categoria dos carros elétricos, no tradicional Aeroporto de Tempelhof — que sofreu alterações no traçado e ficou mais curto. Cassidy cruzou a linha de chegada na segunda posição, seguido de Oliver Rowland, da Nissan.

O triunfo de Da Costa foi conquistado na base da estratégia. O piloto português fez uma corrida cautelosa, assumiu a ponta na volta 34 e abriu vantagem para buscar a primeira vitória dele na temporada da Fórmula E. Ele chegou a ser ameaçado por Cassidy nas últimas curvas, mas não deu para o neozelandês.

Já os brasileiros não tiveram tanta sorte. Lucas Di Grassi, da ABT Cupra, brigou a corrida toda no pelotão intermediário e fechou a disputa em 11º, fora da zona de pontuação. Já Sérgio Sette Câmara, da ERT, não conseguiu escalar o grid e fechou o eP de Berlim 2 em 13º.

A Fórmula E retorna para a rodada dupla do eP de Xangai, na China, entre os dias 25 e 26 de maio. Todas as sessões de pista terão transmissão AO VIVO e COM IMAGENS nos canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube e no Kwai, assim como todo o restante da temporada.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

António Félix da Costa buscou reação e quebrou jejum de vitórias no Ep de Berlim 2 (Foto: Fórmula E)

Como foi a corrida 2 do eP de Berlim

Diferente da corrida 1, os pilotos foram um pouco mais agressivos no começo da prova e Cassidy assumiu a liderança na primeira curva. Ainda na primeira volta, Pascal Wehrlein, da Porsche, também conseguiu se enfiar entre os líderes e ultrapassou Dennis para assumir a segunda posição.

Nas voltas seguintes, os pilotos adotaram a cautela e buscaram manter o ritmo de corrida sem criar nenhuma confusão com os adversários. A partir da volta 3, os pilotos passaram a utilizar o modo ataque, gastar a energia extra e se concentrar na gestão da bateria para as voltas finais.

A primeira parte da corrida teve ritmo conduzido pelos pilotos de Jaguar, Porsche e Andretti, com a DS Penske e a Nissan chegando aos poucos pelos braços de Stoffel Vandoorne e Oliver Rowland. O inglês, especialmente, se recuperou muito bem e chegou a assumir a terceira posição nas dez primeiras voltas.

Oliver Rowland se recuperou e passou a incomodar os adversários no pelotão da frente (Foto: Fórmula E)

Durante a volta 11, Maximilian Günther tentava escalar o pelotão, mas perdeu o tempo de freada em uma das curvas e bateu a Maserati em uma das Andretti, causando a entrada do safety-car na pista. Na sequência, o alemão abandonou. Como também não conseguiu terminar a disputa, Max deixa a corrida de casa sem nenhum ponto conquistado.

Os carros voltaram a acelerar na volta 15, com liderança dupla da Porsche, que tinha Wehrlein em primeiro e Da Costa em segundo. Cassidy assumiu a ponta em seguida e chegou a abrir certa vantagem na volta 17, mas foi alcançado no giro seguinte.

Os pilotos passaram a administrar a corrida e economizar bateria até a segunda metade da corrida. Depois, assim como na corrida 1, começaram a arriscar um pouco mais para tentar manter o ritmo no pelotão principal. Com isso, Vandoorne foi otimista demais, mergulhou em uma das curvas e atingiu um dos carros da Nissan. O belga precisou trocar a asa dianteira nos boxes e caiu para último.

Maximilian Günther bateu nas duas corridas do eP de Berlim e saiu da Alemanha zerado (Foto: Fórmula E)

Na volta 25, Sacha Fenestraz, da Nissan, ultrapassou Norman Nato, da Andretti, mas, na sequência, o francês tentou dar o troco e os dois ficaram no muro. O safety-car entrou novamente na pista e controlou a corrida até a volta 29. Pelo incidente, o companheiro de Dennis foi punido em 5s.

A partir da volta 30, Porsche, Jaguar, Nissan e Andretti passaram a brigar pela vitória. Dennis teve a asa dianteira quebrada durante uma disputa com Wehrlein a deu adeus à chance de vitória. Da Costa assumiu novamente a liderança na volta 34 e, a partir daí, foi dominante para levar a Porsche ao primeiro lugar em Tempelhof.

Fórmula E 2023/24, 10ª Etapa, eP de Berlim 2:

1A.F DA COSTAPorsche41 voltas
2N CASSIDYJaguar+0.691
3O ROWLANDNissan+2.820
4P WEHRLEINPorsche+4.147
5J DENNISAndretti+4.548
6M EVANSJaguar+4.953
7J DARUVALAMaserati+6.032
8T BARNARDMcLaren+6.698
9J ERIKSSONEnvision+7.119
10J.E VERGNEDS Penske+7.357
11L DI GRASSIABT Cupra+8.204
12J HUGHESMcLaren+10.349
13S. SETTE CÂMARAERT+10.403
14P ARONEnvision+11.124
15K VAN DER LINDEABT Cupra+11.780
16E MORTARAMahindra+12.143
17D TICKTUMERT+12.642
18J KINGMahindra+16.494
19N NATOAndretti+20.851
20S VANDOORNEDS Penske+36.753
21S FENESTRAZNissanNC
22M GÜNTHERMaseratiNC
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Formula E direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.