Após completar prova com barra de direção torta, Frijns se espanta com força de carros da F-E: “Me senti um piloto de rali”

Robin Frijns ficou com o terceiro lugar de forma quase heroica, após passar pelas últimas voltas do eP de Putrajaya com a barra de direção torta. Depois, o novato afirmou surpresa com a força que possuem os carros da categoria

Corridas insanas já se tornaram o natural da F-E, mas as voltas finais do eP de Putrajaya deste sábado (7) foram mais irreais ainda para Robin Frijns. A realidade é que até quase o final, ninguém deu muita atenção para o piloto da Andretti – mas ele acabou recebendo muita ao terminar a prova com o carro torto e no pódio.
 
Aos poucos, conforme a prova ia fazendo suas vítimas, Frijns foi subindo. Até chegar em posição de atacar Loïc Duval pelo terceiro lugar. Passou, mas foi direto ao muro. Com a barra de direção toda torta, voltou, passou a Dragon danificada de Duval, mas perdeu a posição em linda manobra de Sam Bird. Mas a batida de Jérôme D'Ambrosio colocou-o no primeiro pódio no que foi apenas a segunda corrida dele na categoria.
A entrevista de Frijns no pós-corrida (Foto: Andretti)
Após a corrida, ele elogiou a força dos carros elétricos.
 
"Me senti como um piloto de rali! Duval teve um problema na minha frente e eu passei, mas entrei rápido demais na curva nove, saí de traseira e quando vi o muro vindo, falei para mim mesmo 'é isso, acabou'", contou.
 
"Foi uma batida forte e me deixou com a direção torta. Realmente tive de pegar leve pelas curvas para a esquerda depois disso. Estou impressionado pela força desses carros da F-E. Eu estava focado em trazer o carro para casa, e foi uma grande surpresa cruzar a bandeira quadriculada no terceiro lugar", encerrou.
 
Frijns, assim, fica com o quinto lugar do campeonato. São 16 pontos – todos os da Andretti. A F-E volta em 19 de dezembro para o eP de Punta del Este.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube