Após ter homologação confirmada pela FIA, Porsche quer testar trem de força no dinamômetro em até seis meses

A FIA deu a luz verde para Porsche e Mercedes ha duas semanas, com a homologação de ambas para a sexta temporada da Fórmula E. Desta forma, a Porsche não perdeu tempo e trabalha a todo o vapor para conseguir para conseguir alcançar a primeira meta

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O ritmo pode não ser tão intenso no momento quanto em outras fábricas, afinal a entrada oficial acontece somente no final de 2019, mas a Porsche está em meios aos procedimentos para montar uma equipe competitiva da Fórmula E. Com o cronograma organizado e o OK da FIA, a próxima data marcante está nos próximos seis meses: levar o projeto para o dinamômetro.

 
Fora do Mundial de Endurance desde o fim de 2017 para se concentrar no projeto da FE, a Porsche garantiu uma vaga no grid da categoria para a sexta temporada, 2019/20. O conceito do primeiro trem de força da Porsche já existia desde o anúncio, mas um período de aguardo foi obrigatório enquanto a FIA não confirmava da homologação.
 
O trabalho agora é para terminar projeto e a construção. Tudo isso para entrar no dinamômetro da fábrica da marca alemã, na cidade de Weissach, dentro dos próximos seis meses, segundo afirmou o chefe Andreas Seidl.  
 
"Agora esperamos a data final da FIA para saber exatamente como o o carro será, e isso vai ser usado para finalizar nosso primeiro trem de força com a meta de testá-lo no dinamômetro de Weissach em setembro ou outubro deste ano. Temos como meta estarmos prontos para testes [de pista] em janeiro, já que não receberemos partes do carro [vindas da FE] antes de 1º de janeiro de 2019", disse em entrevista ao site inglês 'e-racing365'.
Andreas Seidl (Foto: Porsche)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Estamos abordando tudo com muito respeito e sabemos do desafio que está em nossa frente. Vamos entrar numa competição contra fábricas que estarão lá por cinco anos quando nós entrarmos, então será difícil, mas ao mesmo tempo nós temos uma boa base", seguiu.

 
De acordo com Seidl, a Porsche vai recrutar membros de partes complexas do projeto do LMP1 no WEC para trabalharem também com a FE.
 
"Vamos usar agora um pessoal que era da LMP1 e que fizeram sistemas, suspensão, parte híbrida e daí por diante, então estou otimista que seremos pelo menos competitivos desde o começo. Esse, claro, é o objetivo", pontuou.
 
Caso ainda precisasse após tudo que já foi dito pela Porsche, Seidl também fez mais duas confirmações: que será uma equipe inteiramente de fábrica e que terá a atenção de Fritz Enzinger, o chefão do esporte do Grupo Volkswagen.
 
"Faremos o desenvolvimento e todo o controle de corridas desde Weissach como equipe de fábrica, porque isso nos dá a melhor condição possível para ser bem sucedido em termos de tomada de decisões e soluções de problemas, entre outras coisas", contou.
 
"Ele [Enzinger] ainda supervisiona todo o programa de esporte a motor, meu papel é o mesmo [que na LMP1] e ficarei responsável por administrar a equipe e, ao menos nesse momento, também a parte técnica", encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube