Buemi elogia superpole, mas diz que novo formato do treino classificatório da F-E pode “ferrar pilotos muito facilmente”

Sébastien Buemi realmente está reticente sobre o novo formato da classificação da F-E, instituído para aumentar a emoção. Ele até gostou da superpole, mas a diminuição da parte dos grupos para apenas uma volta rápida possível o preocupa

Vice-campeão da temporada inicial da F-E, Sébastien Buemi gostou meio a meio do novo formato da classificação da F-E, adotado para aumentar a emoção. Para Buemi, o encurtamento da parte de grupos pode causar que qualquer tipo de problema fortuito numa volta encerre as chances dos pilotos – no entanto, gostou da crianção da superpole com os cinco mais rápidos.
 
A partir do próximo dia 24 de outubro, quando Pequim recebe os monopostos elétricos, os quatro grupos de cinco pilotos seguem existindo. Agora, no entanto, cada grupo conta com apenas seis minutos – tempo para uma volta rápida. Os cinco mais rápidos avançam.
 
Buemi vê como uma problemática o fato de apenas uma volta rápida poder passar o recado. Qualquer coisa que der errado, encerra melancolicamente a participação do piloto no treino.
 
"Não sou contra [a nova classificação], mas a única coisa que eu posso ver errada é ter apenas uma volta na sessão entre os grupos. Na minha opinião, é difícil porque se você pega uma bandeira amarela ou ficar preso no tráfego, talvez nem consiga fazer uma volta rápida. Isso significa que você pode se ferrar muito facilmente se não conseguir uma volta sem contratempos", disse ao site norte-americano 'Motorsport.com'.
Buemi venceu em Punta del Este na temporada inicial da F-E (Foto: Getty Images)
"A ideia da superpole é uma boa, os organizadores devem ser aplaudidos. Os fãs vão adorar, mas como eu digo – ter de chegar lá em uma volta com cinco carros juntos pode causar problemas", seguiu.
 
O suíço considera que a segunda temporada deve seguir sendo muito emparelhada, já que as baterias continuam sendo iguais para todas as dez equipes. Ainda há a dúvida de ver como o carro vai se comportar em pistas de rua, pois os testes oficiais – últimos permitidos – foram realizados no autódromo de Donington Park.
 
"Muita coisa está fresca com a nova estrutura em nosso time, mas estamos bem com os testes que tivemos até agora. De qualquer forma, testamos em Donington, o que é muito diferente de uma pista de rua como Pequim. Acho que veremos muita equidade entre os times, já que a potência na bateria continua a mesma. O gerenciamento térmico será bem menor, porque a bateria vai puder aumentar muito em temperatura, assim como os motores, então vai ser muito menos problemático", avaliou.
 
Outro assunto sobre o qual Buemi falou – e aí, sim, se mostrou animado – foi sobre a possível corrida em Lugano, que se acontecer será a primeira prova de automobilismo na Suíça em mais de 60 anos. Buemi preferiu a cautela. É bom lembrar que os organizadores têm até 30 de novembro para arrecadarem o orçamento necessário para a corrida. A data esperada para a prova é 7 de maio de 2016.
 
"Obviamente, será ótimo ter uma corrida na Suíça, mas ainda sinto que estamos um quê distantes de realmente acontecer, então estamos apenas esperando até o final de novembro. Temos ao menos dois pilotos suíços no campeonato, então ter finalmente uma corrida depois de tanto tempo seria bom. Do que eu vi na pista, seria muito legal e faria muito pelo automobilismo suíço, tenho certeza", encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube