Buemi lamenta erro que o colocou atrás de Senna e pôs título da F-E nas mãos de Piquet: “Me custou o campeonato”

Sébastien Buemi sabe que no final das contas o maior culpado pelo título de Nelsinho Piquet por apenas um ponto foi ele mesmo. Afinal, não fosse seu erro - que o colocou atrás de Bruno Senna - Nelsinho teria muitos problemas para conseguir mais dois pontos que precisava

É difícil quantificar a ideia que Sébastien Buemi vai ter destes dias em Londres. 23 pontos atrás após Moscou, o suíço foi pole-position e venceu de forma dominante na primeira corrida, a do sábado. Neste domingo (28), largou na frente dos rivais e tinha todas as chances de ser campeão. Era, virtualmente, até rodar por um erro e perder uma posição que jamais recuperaria e que custou o título da F-E.
 
O quarto lugar que Buemi segurava após o safety-car – que havia entrado três voltas antes – deixou a pista no 23º giro. Então Buemi deixou o carro escapar na curva e rodou. Antes de recuperar o caminho, foi passado por Bruno Senna.
Sébastien Buemi (Foto: AP)
Enquanto isso ainda garantiria o título e ele, em seguida Nelsinho Piquet passou o companheiro Oliver Turvey e Salvador Durán na mesmo volta. E passou a liderar por um ponto.
 
Encaixotado, Buemi não poderia tirar Sam Bird da marca de melhor volta da prova, então restava passar Senna. Mais de uma vez, se tocaram. Já na volta final, dividiram a pista com força, tocaram com bastante disposição, mas Bruno manteve com muita habilidade e segurou o título de Nelsinho.
 
"É assim que funciona, você tem que aceitar. Eu cometi um erro, perdi uma posição, e isso me custou o campeonato", aceitou o suíço, resignado.
 
A tabela de classificação termina com Piquet aos 144 pontos, enquanto Buemi ficou com 143 um mísero tento atrás, mas que custou o campeonato.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube