Buemi reafirma domínio e crava tempo mais rápido do dia no TL2 da F-E na Cidade do México. Di Grassi é 2º

O segundo treino livre para o eP da Cidade do México aconteceu já na tarde brasileira deste sábado (1) e apontou um favoritismo claro para Sébastien Buemi mais uma vez. O suíço ignorou a concorrência e voou para se mostrar soberano

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Não tem para ninguém na F-E. É impressionante a superioridade que Sébastien Buemi consegue impor na temporada 2016/17. O líder do campeonato já havia mostrado que tinha muito velocidade nas mangas durante o TL1 – e ainda conseguiu evidenciar ainda mais no segundo treino livre deste sábado (1) que é o favorito para pole-position do eP da Cidade do México. Com 1min02s164, o suíço superou Lucas Di Grassi e liderou mais uma vez.

A diferença de Buemi para o resto do pelotão não foi, porém, tão grande quanto aquela vista no treino do começo da manhã. O suíço terminou 0s111 à frente de Di Grassi. Os dois atacaram a tabela de tempos com uma tentativa nos instantes finais do treino. E os dois conseguiram superar Jean-Éric Vergne, que liderava até então e por bastante tempo antes. Di Grassi passou primeiro, mas foi batido.
 
Vergne foi mesmo o terceiro colocando, seguido por Nick Heidfeld, Daniel Abt, Nelsinho Piquet, Maro Engel, António Félix da Costa, Oliver Turvey e Loïc Duval, que fechou o top-10. Além deles, Stéphane Sarrazin e Nicolas Prost também andaram com tempos na casa de 1min02s. À exceção de Jérôme D'Ambrosio, Felix Rosenqvist e Adam Carroll, todos os outros superaram o tempo da pole-position de 2016.
 
Agora, com amplo favoritismo de Buemi, o eP da Cidade do México terá seu grid de largada definido a partir de 15h (de Brasília), quando inicia o treino de classificação.
Sébastien Buemi (Foto: F-E)
Confira como foi o segundo treino livre:
As duas principais equipes do grid da F-E, Renault e.dams e Audi ABT foram as primeiras a mandar suas duplas à pista assim que o sinal verde foi acionado. Num treino de apenas 30 minutos, os times sabem, não há tempo a perder. Depois de instalação, a primeira pessoa a de fato marcar uma volta veloz foi António Félix da Costa, porém.
 
Importante ressaltar que, com as mudanças no traçado, a volta da pole de 2016 foi facilmente superada. Jérôme D'Ambrosio anotou 1min03s7 para largar na posição de honra um ano atrás, mas em cinco minutos de sessão livre Lucas Di Grassi já tinha 1min02s905. Buemi, no primeiro TL, foi de 1min02s222. 

A volta da ponta de Di Grassi claramente cairia – e a tabela de tempos estava fadada a mudanças. Jean-Éric Vergne tomou a ponta pouco depois, chegando à casa de 1min02s4. Atrás dos dois, ninguém mais havia descido de 1min03s.

Eis que os comissários soltaram, com 23 minutos ainda no relógio, um anúncio de investigação para Sam Bird por cruzar a linha branca na saída do pit-lane. Após dez minutos de sessão, apenas Stéphane Sarrazin não havia marcado um giro rápido.

Após o frenesi inicial, poucas mudanças nas primeiras colocações. Os pilotos passaram a sentir mais o carro e a pista, em vez de buscarem a velocidade a todo o momento. Nada estranho, mas certamente os tempos de topo de tabela voltariam a aparecer em dado momento da sessão. 
 
O próximo a aparecer nas primeiras colocações foi Maro Engel, que subiu gradativamente. Estacionou atrás de Di Grassi em dado momento, mas logo na sequência conseguiu passar o brasileiro e cravar o segundo tempo do dia. 
 
Piquet, a 15 minutos do fim, saiu da pista. Muitos erros nos treinos livres, mas todos os pilotos conseguiram evitar o muro. Ainda um reflexo um tanto natural das mudanças de traçado.
 
Sarrazin enfim engrenou uma volta ao redor do circuito Hermanos Rodríguez a 12 minutos do final da sessão. E foi bem o francês, levando a Venturi para o quarto posto. Naquele momento a equipe monegasca tinha os dois pilotos no top-4, ele e Engel.
 
Só que, no minuto seguinte, tanto Engel quanto Sarrazin foram empurrados para trás. Daniel Abt, sumido do dia até então, forçou o pé e subiu para o segundo posto. E a direção de prova avisava que Nicolas Prost estava sob investigação por cortar a primeira chicane. Engel seguiu errando na problemática curva um e causando bandeira amarela.
 
Os pilotos melhoravam a volta mais e mais. Nick Heidfeld foi mais um a chegar na casa de 1min02s, totalizando sete após 21 minutos. Mesmo assim a sensação era de que a volta mais rápida do treino não havia saído – e que quem terminasse com o topo da classificação seria bem mais rápido que o 1min02s473 de Vergne.
Problemas para José María López, que em duas voltas seguidas errou precisamente no mesmo lugar. Da segunda vez errou com vontade, rodou e tudo. Não acertae o muro foi sorte. Ao passo que Esteban Gutiérrez pulava para 11º.
 
Melhor volta para Vergne. O francês baixou seu tempo e cravou 1min02s286. E nenhuma surpresa quando Di Grassi e Buemi se engajaram no finalzinho em voar. Lucas conseguiu e pulou para a ponta – mas só por alguns segundos. Buemi, com 1min02s164, superou.

F-E, eP da Cidade do México, TL2:

1 SÉBASTIEN BUEMI SUI E.DAMS 1:02.164   20
2 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT 1:02.275 +0.111 19
3 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TECHEETAH 1:02.286 +0.122 17
4 NICK HEIDFELD ALE MAHINDRA 1:02.562 +0.398 12
5 DANIEL ABT ALE AUDI ABT 1:02.588 +0.424 23
6 NELSINHO PIQUET BRA CHINA 1:02.813 +0.649 16
7 MARO ENGEL ALE VENTURI 1:02.839 +0.675 23
8 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR ANDRETTI 1:02.855 +0.691 15
9 OLIVER TURVEY ING CHINA 1:02.877 +0.713 18
10 LOÏC DUVAL FRA DRAGON 1:02.882 +0.718 17
11 STÉPHANE SARRAZIN FRA VENTURI 1:02.915 +0.751 12
12 NICOLAS PROST FRA E.DAMS 1:02.997 +0.833 18
13 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX TECHEETAH 1:03.055 +0.891 16
14 ROBIN FRIJNS HOL ANDRETTI 1:03.187 +1.023 19
15 SAM BIRD ING VIRGIN 1:03.194 +1.030 19
16 JOSÉ MARÍA LÓPEZ ARG VIRGIN 1:03.297 +1.133 20
17 MITCH EVANS NZL JAGUAR 1:03.700 +1.536 19
18 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL DRAGON 1:03.747 +1.583 18
19 FELIX ROSENQVIST SUE MAHINDRA 1:03.760 +1.596 19
20 ADAM CARROLL IRN JAGUAR 1:04.176 +2.012 16
 

  

DEBATE QUENTE SOBRE AS ESTREIAS DE F1 E MOTOGP. ASSISTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube