Chefe da F-E aponta Brasil como prioridade e surpreende: “É possível que corramos lá na próxima temporada”

O diretor-geral da F-E, Alejandro Agag, esteve no comando de muitas mudanças de calendário, com relação a entradas e saídas de cidades e países, nas primeiras três temporadas da F-E. Mas o Brasil, sempre tratado como uma das prioridades, segue fora do circuito. Só que, segundo Agag falou em entrevista ao site irmão do GRANDE PRÊMIO, o GRANDE PREMIUM, a ausência brasileira pode terminar bem logo

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Em dois anos e meio desde sua criação, a F-E já evoluiu, passou a atrair grandes nomes e está consolidada no mundo do esporte a motor como uma categoria divertida, séria e importante para o futuro da mobilidade urbana. Mas embora o Brasil seja apontado como um desejo desde os primeiros momentos – inclusive com uma corrida esperada para o Rio de Janeiro nos meses anteriores à temporada inicial -, nada ainda chegou perto de ser confirmado com relação a uma etapa no país. Segundo o chefão da categoria falou em longa entrevista ao GRANDE PREMIUM – site irmão do GRANDE PRÊMIO –, porém, a chegada do campeonato pode estar mais próxima que se imagina.

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Alejandro Agag falou exclusivamente ao GP* sobre vários aspectos da categoria, entre eles as perspectivas para uma vinda ao Brasil. E Agag surpreendeu: não é impossível ver um eP em terras brasileiras na próxima temporada, mas é bem provável que o Brasil esteja no calendário da quinta jornada.

 
O espanhol não tratou de nomes de cidades ou locais específicos, mas deixou claro que há grandes possibilidades de novas notícias a curto ou médio prazo, especialmente porque se trata de um local visto como prioridade. 
Alejandro Agag, homem forte da F-E (Foto: Reuters)
"É uma prioridade para a F-E correr no Brasil", disse ao GP*. "Estamos em conversas com um número de cidades-sede em potencial neste momento. Eu acho que é bem possível que vejamos a F-E correndo no Brasil talvez já na próxima temporada. Ou, mais provável, na quinta temporada", seguiu. 
 
Em seguida, questionado sobre se ficar fora do Brasil pelos três primeiros anos da categoria – especialmente com pilotos brasileiros disputando título – era uma oportunidade perdida pela F-E, assentiu. Voltou, no entanto, a assegurar que está na labuta para encontrar o lugar perfeito para uma etapa.
 
"Absolutamente, mas estamos analisando praças em potencial. Mas, ainda mais importante, a praça correta", falou. O tempo perdido não volta mais, mas correr no Brasil agora seria um acerto para o futuro.
 
A entrevista completa de Alejandro Agag ao GRANDE PREMIUM irá ao ar na segunda-feira, 16 de janeiro.
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube