Chefe garante que Aguri deixa trem de força padrão ao fim da temporada e substituto será “o mais rápido”

Mark Preston, chefe da Aguri, garantiu que a Aguri só vai utilizar o trem de força padrão criado pela Spark até o final da segunda temporada. Nos próximos meses, a Aguri definirá que trem de força usar, mas já garante que será o melhor

A Aguri não vai se transformar em construtora como resolveu a Dragon – ao menos não está nos planos -, mas definitivamente vai deixar o trem de força padrão da Spark para trás na terceira temporada da F-E. Nos próximos meses, porém, a equipe japonesa precisa decidir quem será sua fornecedora.
 
Em entrevista à revista inglesa 'Autosport', o chefe da Aguri, Mark Preston, confessou que não acredita que a equipe vá conseguir repetir na temporada que vem os resultados que teve até hoje com o trem de força padrão. António Félix da Costa já fez dois P6 neste ano e venceu uma corrida na temporada inicial, justamente na Argentina, sede da próxima prova.
 
Preston afirmou que a Aguri vai querer os trens de força mais velozes. Hoje, este é o Renault Z.E.15 da e.dams, produzido na fábrica da Renault F1 em Viry-Châtillon. Na F-E, as fornecedoras devem estar preparadas para negociar os trens de força por um máximo de R$ 519 mil ou alugá-los por até R$ 311 mil por temporada. Suportes adicionais são estipulados no acordo comercial entre as partes.
Mark Preston (Foto: Reprodução)
"Certamente vamos ficar com o mais rápido. Estamos em discussões. O da Renault com certeza parece o mais forte. Provavelmente precisaremos fazer algo depois de Buenos Aires", disse.
 
Apenas Aguri e Dragon não produziram seus próprios trens para esta segunda temporada – a Andretti produziu um, mas acabou não usando. Mas a equipe de Jay Penske, que fez parceria de um ano com a Venturi, irá criar o motor próprio no ano que vem. Segundo Preston, os valores para desenvolver seu próprio trem de força são impossíveis para a equipe. "Não estávamos prontos, mas se uma montadora viesse, falaríamos no assunto", admitiu.
 
Ainda antes da prova da última semana, em Punta del Este, a equipe teve de lidar com a perda do engenheiro-chefe Gerry Hughes, que foi para a China. Em troca disso, Preston confirmou que a Aguri contratou "alguns engenheiros e mecânicos".
 
"Estamos crescendo e mudando e trocando pessoas. É parte do crescimento como time e da preparação para a próxima temporada", encerrou.
 
A temporada da F-E tem prosseguimento no próximo dia 6 de fevereiro com o eP de Buenos Aires. 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

PADDOCK GP EDIÇÃO #11: ASSISTA JÁ

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube