Companheiro de Di Grassi no WEC, Lotterer esnoba F-E e diz que se trata de “filosofia, não um esporte”

André Lotterer, três vezes vencedor das 24 Horas de Le Mans e piloto da Audi no WEC, não está impressionado com a F-E. Segundo ele, ainda se trata mais de política e filosofia do que esporte. E não causa muito entusiasmo por onde passa

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Piloto da Audi no WEC, André Lotterer foi convidado pela montadora para assistir o eP de Londres da F-E dos boxes da Audi ABT. Dois dos companheiros de Lotterer no WEC, aliás, estão no grid da F-E: Lucas Di Grassi e Loïc Duval. Mas o alemão não ficou impressionado. Na realidade, disse que se trata mais de uma filosofia que um esporte. 

 
Três vezes vencedor das 24 Horas de Le Mans, Lotterer elogiou os pilotos e a briga nas pistas, mas parou por aí. Fora isso, os carros são lentos demais, a publicidade foi parca e não tinha gente muito interessada. A visão que o piloto da Audi teve da F-E é quase caótica. E sobre seu interesse de guiar na categoria? Bom, para ele a questão não é muito esportiva.
 
"Não foi impressionante ver os carros passarem, mas isso todo mundo sabe. As batalhas na corrida não são ruins", disse. "Aconteceu muita coisa, é uma pista apertada. Se você vir competição entre os pilotos é interessante. Mas eu fiquei surpreso – eu estava em Londres e não vi qualquer informação sobre a corrida da F-E", afirmou.
 
"Os dois motoristas de Uber que me levaram até lá não sabiam o que estava acontecendo. Eu fiquei surpreso, achei que haveria mais entusiasmo pela corrida. Não vi muito expectadores", afirmou.
 
"Eu não acho que a pilotagem é a questão. é mais uma coisa de ser parte do automobilismo para o futuro. Não acho que é excitante de guiar. Não é um esporte, é uma questão política. Se você quer se envolver nisso… Não dá para comparar a outras categorias. É uma filosofia", avaliou.
André Lotterer é piloto da Audi (Foto: Audi)
O que o piloto sabe, no entanto, é que o futuro da indústria automotiva exige aumento da tecnologia EV. Seu interesse na F-E pode aparecer no futuro, mas se realmente a categoria se consolidar como necessária.
 
"Se você olhar para o futuro, eu imagino que montadoras vão precisar de categorias assim. Infelizmente, porque eu prefiro guiar híbridos, como no WEC, o que te dá os dois mundos. Creio que um dia as fábricas vão precisar justificar seus orçamentos para o esporte a motor", declarou.
 
"Conquistou meu interesse mais de um ponto de vista político que esportivo. Se der certo, talvez eu queira andar por lá. Mas é cedo", encerrou.
 
A terceira temporada da F-E começa com o inédito eP de Hong Kong, em 9 de outubro.
 
PADDOCK GP #43 DEBATE INDY E MOTOGP E FAZ PRÉVIA DA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube