FE
16/08/2018 14:03

Construtores avançam com testes particulares e esperam começo de temporada “muito louco” na FE

Os testes dos novos trens de força dos nove construtores licenciados para a disputa da temporada 2018/19 da Fórmula seguem a todo o gás com um mês e meio para a data limite. Com os trabalhos para todos se acostumarem com os novos formatos de corrida, a expectativa, como afirmou Mitch Evans, é que a temporada comece com provas insanas
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 O novo Gen2 da Mahindra (Foto: Reprodução/Twitter)
Os construtores licenciados para disputar a temporada 2018/19 da Fórmula E contam com até o dia 1º de outubro disponível para a realização de testes privadas - e estão aproveitando. Embora pelos bastidores, a preparação para a nova temporada está em alta velocidade.
 
Nissan e Jaguar, por exemplo, testaram de forma conjunta no circuito espanhol de Calafat. Sébastien Buemi guiou o carro da marca japonesa, enquanto Mitch Evans esteve no volante da equipe da fábrica inglesa - Nelsinho Piquet estava no Brasil para a disputa da Corrida do Milhão da Stock Car.
 
"Creio que todas as equipes estão achando que o novo carro é um desafio decente, especialmente como é feita a recuperação de energia e como precisamos simular uma corrida em tempo em vez de em voltas", disse Evans ao site inglês 'e-Racing365.com'.
 
"Acredito que a primeira corrida será muito louca com as equipes tentando entender as estratégias para melhorar a capacidade de ataque. Veremos em Valência qual o ritmo geral em que todos estão, mas mesmo lá não teremos uma avaliação precisa. Ainda há muito por fazer. O mês que vem será movimentado para todo mundo", afirmou.
 
A NIO segue treinando com Luca Filippi enquanto Oliver Turvey, sabidamente o piloto principal da escuderia, se recupera da fratura na mão que sofreu no eP de Nova York. Turvey retirou um pino da mão nos últimos dias, a expectativa é de que volte a treinar até o fim do mês.
Felipe Massa durante seu primeiro teste com o novo carro da Venturi (Foto: Reprodução/Twitter)
Segundo o 'E-racing365', a NIO volta a testar com Filippi em Calafat nesta semana. A Dragon também chegou a andar na pista de Huelva, mas agora está conduzindo o programa de pré-temporada com José María López e Maximilian Günther na pista de Varano, na Itália. Günther, que ainda não foi confirmado, foi quem mais andou até aqui.
 
A BMW ficou na França, na pista própria de Miramas, onde andou com António Félix da Costa e Bruno Spengler, um dos candidatos a ficar com a vaga de companheiro do piloto português. Pipo Derani assumiu o monoposto da Mahindra e também foi à pista de Ribera, na Espanha. Felipe Massa também já guiou o carro da Venturi algumas vezes.
 
“A FE é uma área em grande evolução no automobilismo e que acompanhamos com atenção. Com equipes do calibre da Mahindra, topar uma oportunidade que apareça se torna algo muito atraente”, comentou à época.
 
Sete dos nove construtores licenciados contam com 15 dias de testes privados até 1º de outubro, enquanto a Audi e a Venturi, que fornecerão trem de força para Virgin e HWA - além das próprias equipes de fábrica -, receberam sete dias de testes adicionais.