Da Costa quer “esquecer” liderança para decisão que ainda tem “10 ou 15” na briga

Atual ponteiro do campeonato com vantagem de 11 pontos, o piloto português crê que a luta pelo título está além de recheada de postulantes

Após quase cinco meses de interrupção, é António Félix da Costa quem chega com a liderança do campeonato da Fórmula E. Com somente 11 pontos de vantagem para o segundo colocado, entretanto, sabe que chega para seis provas em Berlim ainda muito longe do título. Por isso, quer deixar a dianteira de lado, segundo afirmou em entrevista coletiva realizada via videoconferência com a imprensa brasileira.

O português diminuiu bastante a vantagem que tem. Para melhor contextualizar, Da Costa tem 67 pontos contra 56 de Mitch Evans, 46 de Alexander Sims, 44 de Max Günther e 38 de Lucas Di Grassi e Stoffel Vandoorne. Isso só para começo de conversa. Com base nisso, ainda vêm ao menos uma dezena de pilotos na briga pelo título.

“A luta pelo campeonato é de 24 pilotos. Cheguei aqui com pequena vantagem e, claro, é melhor estar na frente que atrás, mas temos muitos pontos ainda para disputar. Já vimos pilotos serem campeões tirando vantagens muito maiores que a que eu tenho agora”, disse.

“Consigo ver 10 ou 15 caras que podem dar trabalho, essa longa parada também permite que equipes com muito talento e ótimas equipes de engenharia cresçam: Mercedes, Audi, BMW, Porsche, a própria Venturi, que está ligada à Mercedes. Vamos ver evoluções de várias equipes e pilotos, então será ainda mais competitivo”, seguiu.

“Nós também melhoramos, temos um pacote ainda melhor. Vai ser difícil, mas não vou mudar nada a abordagem. É ótimo ter vantagem, mas vou quero esquecer disso por enquanto e fazer minha corrida. Talvez, nas últimas duas, pense um pouco mais nisso”, finalizou.

A ‘Maratona de Berlim’ começa nesta quarta-feira (5) e termina na quinta-feira da semana que vem, dia 13.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar