FE

Ecclestone diz que FE é “tipo diferente de entretenimento”, mas crescimento vai fazer Fórmula 1 “sofrer”

Bernie Ecclestone acha que a Fórmula E vai se tornar uma ameaça gigantesca para a Fórmula 1 nos próximos anos. É, inclusive, melhor oportunidade de negócio atualmente, de acordo com o ex-chefão da F1

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Bernie Ecclestone é uma figura histórica na Fórmula 1 e no automobilismo de forma geral. Desligado do Mundial desde a chegada do Liberty Media, segue de olho no que envolve o mercado e negócios do esporte a motor. E diz que a Fórmula E representa grande perigo para a F1 em termos de negócio.
 
Na realidade, Ecclestone avaliou que a categoria elétrica representa outra forma de corridas. E que vai crescer mais. Crescer muito mais nos próximos anos.
 
"É uma forma diferente de entretenimento, mas a FE vai começar a melhorar muito e crescer muito, o que eles já estão fazendo devagar. A F1 vai sofrer por causa disso", disse.
Bernie Ecclestone (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Mas e se alguém oferecesse a Ecclestone a possibilidade de escolher qual categoria comandar hoje, em 2019? Fosse pelo coração, a F1; pela razão, a FE.
 
"Meu coração está sempre com a F1, então eu teria que dizer F1, mas estaria um pouco preocupado com a FE, com certeza", seguiu.
 
"Então acho que diria FE. Há mais chances de grande expansão e mais chances comerciais do que há para mudar as coisas na F1", opinou.

Veja os horários do fim de semana da Fórmula 1 na China e os horários do fim de semana da Fórmula E em Roma.