F-E espera apenas pagamento de Lugano para confirmar primeira corrida na Suíça desde 1954, diz revista

O acordo da F-E com a cidade suíça de Lugano vai começar a valer já nesta segunda temporada contanto que a cidade consiga pagar R$41,3 milhões. A informação é da revista inglesa 'Autosport'

A primeira corrida de monopostos na Suíça em mais de 60 anos se aproxima. Já havia de fato entrado no horizonte com as notícias de que a cidade de Lugano acertou um acordo de três temporadas com a F-E. No entanto, a ideia era de que o contrato vigorasse a partir da terceira temporada da categoria. Só que o primeiro eP de Lugano pode acontecer já em maio do ano que vem, na reta final da temporada 2015-16: depende apenas dos organizadores locais.
 
A informação é da revista inglesa 'Autosport'. Segundo a publicação, uma data já está inclusive definida, 7 de maio, o que a colocaria entre as rodadas de Berlim e Moscou. Para que se torne realidade, a organização local precisa financiar €10 milhões (cerca de R$41,3 milhões) até o dia 30 de setembro.
A pista de Lugano (Foto: Reprodução)
À revista, um porta voz para o eP de Lugano disse que o lugar no calendário "seria uma opção para a segunda temporada da F-E, também, se os organizadores locais atingissem todas as condições exigidas pela Formula E Holdings."
 
Jarno Trulli, agora apenas dono de equipe e ex-piloto da F1, e Lucio Cavuto, os dois fundadores da Trulli GP, foram os intermediários entre as partes desde o início. Jarno mora em Lugano há anos e foi quem fez o meio de campo com o prefeito Marco Borradori.
 
Vice-campeão da temporada inicial da F-E, o suíço Sébastien Buemi mostrou que está ansioso para poder, enfim, ter uma corrida caseira. 
 
"Nunca tivemos corridas ou circuitos de qualquer tipo. O dia que a F-E vier até a Suíça será uma coisa muito grande para o povo suíço. Ainda tivemos ótimos pilotos com Jo Siffert e Clay Regazzoni e Marc Surer na F1, além de muitas pessoas interessadas no automobilismo", seguiu.
 
"Claramente seria ótimo ter uma corrida. Se eles colocarem na segunda temporada, não sei como vão controlar no calendário, então vamos esperar para ver. Estou realmente esperando a Suíça no calendário, e isso seria gigante para mim, minha família, meus amigos e o povo suíço em geral", encerrou.
 
Além de Buemi, Simona de Silvestro é mais uma suíça no grid. Fora os dois, titulares em suas equipes, mais dois suíços, Fabio Leimer e Alex Fontana, também já participaram da temporada inaugural da F-E.
 
A Suíça não sedia uma corrida de monopostos – e automobilismo em geral – desde 1954. A tragédia nas 24 Horas de Le Mans de 1955, onde oficialmente 84 pessoas foram mortas por um acidente gravíssimo, fez com que o esporte fosse proibido no país. Com o passar dos anos, o país mudou o motivo da proibição: deixou a ser de segurança pública e passou a ser por fatores ambientais. Como a F-E não tem emissão de poluentes, pode andar por lá.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube