FE

Félix da Costa vibra com pole e vitória, mas admite força da Techeetah: “A punição me deu uma chance”

António Félix da Costa abriu a temporada da Fórmula E com vitória, tirando proveito de uma punição dada a Jean-Éric Vergne. Ainda assim, o português vibrou com o carro competitivo que tem nas mãos e acha que será possível lutar pelo campeonato
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 António Félix da Costa (Foto: José Mário Dias)
António Félix da Costa voltou a vencer na FE. O português precisou esperar quase quatro anos desde o triunfo em Buenos Aires, em 2015, para subir no degrau mais alto do pódio. Mas isso mudou neste sábado (15) na Arábia Saudita, que recebeu a etapa de abertura da categoria elétrica na temporada 2018/2019. O piloto da BMW Andretti largou da pole e, depois de travar uma dura luta com Jean-Éric Vergne, ainda se aproveitou da punição dada ao francês para vencer.
 
A vitória também comprovou a força da montadora alemão que agora tem parceria com a equipe de Michael Andretti. "Levei quase quatro anos para vencer de novo e me sinto muito, muito contente. Os últimos anos foram muito complicados e aí você mesmo começa a pensar no que está faltando, se é culpa do carro ou sua", afirmou Da Costa ao diário 'AS' após a corrida.
 
"Conquistar a pole e a vitória no mesmo dia é algo incrível e quero apenas agradecer aos membros da equipe. Acho que agora temos armas para lutar, e isso me deixa feliz", completou.
António Félix da Costa (Foto: José Mário Dias)
No momento da largada, António chegou a alinhar o carro de forma errada no colchete, mas logo percebeu o erro, segundo ele. "Não consegui ver direito a pintura no asfalto e, a príncipio, passei um pouco dela, mas logo vi e aí consegui alinhar corretamente antes da largada", explicou o luso.
 
O português também reconheceu a força de Vergne e da Techeetah, os atuais campeões da FE. O francês cruzou a linha de chegada colado no vencedor. "Ele estava fortíssimo. Em nenhum momento, no entanto, eu pensei em desistir, ainda que, em condições normais, não poderia lutar contra a Techeetah, mas a punição me deu uma chance de recuperar a liderança, o que só mostra também que a nossa equipe está em um bom caminho", acrescentou. 
 
"É uma temporada longa, temos de trabalhar corrida a corrida, então veremos onde estamos", concluiu Da Costa.
 
A próxima etapa da Fórmula E acontece no dia 12 de janeiro, em Marrakech.