Fórmula E quer mais três ePs para fechar temporada e mira Inglaterra, Berlim e Seul

Organização tem até meados de setembro para realizar mais alguns eventos e espera voltar às pistas no fim de julho para três etapas no final. Caso não consiga viajar, três corridas na Inglaterra são alternativa

O esporte e o mundo seguem parados por conta da pandemia do novo coronavírus, mas não o planejamento e a busca por soluções para resolver problemas quando a questão sanitária tiver controlada. É assim também com a Fórmula E, que deseja encontrar uma forma de encerrar a temporada que teve de parar após cinco corridas. A meta da categoria é realizar ao menos mais três etapas, e a Inglaterra, Berlim e Seul são os destinos preferidos.
 
A informação foi divulgada pelo site 'The Race' nesta quinta-feira (30). Segundo o veículo, o interesse é correr entre o fim do mês de julho e algum momento de setembro nas pistas previamente disponibilizadas nas capitais da Alemanha e da Coreia do Sul, além de passar em alguma pista pela Inglaterra ainda não definida. 
 
O site inglês vai além: caso não seja possível viajar com toda a logística da categoria para Alemanha e Coreia, o interesse é correr três vezes no Reino Unido. Já que quase todos os times contam com uma fábrica na Inglaterra como base, os desafios seriam menores. 
 
Mas onde? A pista originalmente programada para encerrar a temporada em Londres conta com boa parte do traçado dentro da Arena Excel, Acontece que o local está sendo utilizado como hospital de campanha pelas autoridades londrinas e é quase impossível que possa passar disso para uma pista de corrida de automóveis em qualquer futuro próximo. Assim, Silverstone, Brands Hatch e a velha conhecida Donington Park são os três locais considerados no momento. 
A Fórmula E esperava voltar a Londres para fechar a temporada 2019/20 (Foto: FIA Formula E)
Atualmente, os próximos dois meses, maio e junho, são considerados de bandeira vermelha completa, ou seja, sem qualquer possibilidade de realizar algum evento. Julho é tratado como bandeira amarela, no qual talvez seja possível retomar eventos esportivos de alguma maneira. Assim, a categoria deseja manter o fim de semana dos dias 25 e 26 de julho, marcado no calendário original como data do eP de Londres, como data de uma destas três etapas. Há um problema, porém: a F1 negocia para disputar rodada dupla na Inglaterra, também em Silverstone, na terceira e na quarta semana de julho, o que colocaria as categorias em conflito de datas. 
 
Com relação a Berlim, a data estudada no momento entre organização e promotores é a do fim de semana dos dias 7 e 8 de agosto. Como a prova é realizada no aeroporto desativado de Tempelhof, um pouco isolado da cidade, a categoria acredita ser possível correr.
 
"Neste momento estamos tentando ampliar a janela para completar a temporada e somos otimistas quanto a correr no fim de julho, em agosto e em setembro. É difícil prever as datas e em quais formatos, porém. A Alemanha está na lista do que estamos avaliando. Diria que, ainda que haja vários filtros, temos a obrigação de avaliar se podemos correr, quais são as regulações estaduais e nacionais, se as pessoas são permitidas a viajar, questões sanitárias e de segurança, além de outras coisas", afirmou o diretor-executivo da FE Jamie Reigle. 
 
"O Tempelhof é uma praça um pouco isolada, mas é uma pista de Fórmula E de verdade, então é um lugar que tem apelo. Mas, como vimos nas últimas semanas, há momentos de otimismo onde um país anunciar políticas diferentes que indicam o potencial de realizar eventos, mas um país vizinho anuncia novas restrições", seguiu.
 
Já o eP de Seul, esse realmente no centro da capital coreana, conta com o sábado, 5 de setembro, como data especulada. A pista está ao redor do Estádio Olímpico de Seul, que é parte do traçado, e tem sido mirado como a prova do retorno do público. Na última quarta-feira, a Coreia do Sul registrou seu primeiro dia sem infecções locais da Covid-19 desde meados de fevereiro. Não se sabe, entretanto, se as restrições para viagens internacionais estarão afrouxadas até lá.
 
"Vejo a Coreia como um local maravilhoso para a FE, porque Seul é uma cidade do futuro com um mercado automotivo gigantesco. Vimos como eles trataram a situação da epidemia: houve uma combinação de compromisso político e social para levar o distanciamento social muito a sério e estão passando por isso", elogiou Reigle.
 
"Há motivo para otimismo por lá e estão em nossa lista, adoraríamos correr em Seul, mas a realidade é que viagens estão difíceis e precisaríamos garantir que o equipamento chegasse. Temos muitas coisas para acertar. Seria um bom fim de temporada se pudermos fazer acontecer", encerrou. 
 
A Fórmula E trata o fim da primeira quinzena de setembro para encerrar a temporada. Para que a categoria possa chancelar o campeonato na FIA como oficial, precisa de ao menos seis eventos. Ou seja, apesar de ter contado com cinco corridas, uma delas foi rodada dupla, na Arábia Saudita. Desta forma, o campeonato teve apenas quatro etapas. Precisa, então, de mais duas.


 
Aproveite e siga o canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube.
Paddockast #58
COMO SERIA O GRID DA F1 SEM PILOTOS DA F1?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

assine agora