Furtado na Malásia, Senna volta a F-E sob temor que pista de Long Beach aumente risco de problemas na suspensão

Bruno Senna tem sofrido com problemas na suspensão na temporada da F-E e não espera que as dificuldades terminem em Long Beach. O piloto vem de três semanas agitadas, correndo na F-E e na Stock Car e roubado enquanto estava na Malásia como comentarista

A maior inimiga da temporada de Bruno Senna na F-E, as quebras de suspensão, não vão sair de cena na prova de sábado (4) em Long Beach, segunda seguida nos Estados Unidos. O próprio piloto constatou que a tradicional pista da Costa Oeste americana tem um traçado que força a preocupante suspensão.
 
Senna já abandonou os ePs da China e de Miami porque a suspensão não aguentou. Não é só o piloto da Mahindra que sofreu problemas na parte, no entanto. Como foram pedidos 40 carros iguais pela F-E antes da temporada, é improvável que a dor de cabeça com as suspensões terminem antes do final do ano inaugural.
Bruno Senna se prepara para ir para a pista (Foto: Reprodução / Twitter)
"Aparentemente, o asfalto não é muito ondulado e as zebras são normais, o que deve atenuar o risco de uma falha na suspensão", avaliou Senna.
 
Senna vem de três semanas corridas. Do eP de Miami para a prova de duplas da Stock Car e para o GP da Malásia de F1 como comentarista. Em Kuala Lumpur, Senna, que faz análises para a Sky Sports inglesa, teve a carteira furtada no hotel.
 
No campeonato da F-E, Bruno guarda 18 pontos e o 13º lugar na tabela geral de classificação. O eP de Long Beach, último antes de a F-E zarpar para a Europa, acontece às 20h (de Brasília) do sábado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar