Massa diz que Di Grassi mergulhou “cedo” no toque em Berlim e lamenta: “Sinto muito”

Massa falou que sentia muito pelo efeito que o toque teve na corrida de Di Grassi, mas exaltou o ritmo que tinha antes da punição

A terceira corrida da Maratona de Berlim começou com Felipe Massa e Lucas Di Grassi brigando pela décima colocação. Após alguns ataques de Di Grassi, porém, um toque mudou a história da prova de ambos. Massa acabou punido, mas considerou que Di Grassi fez um movimento inesperado.

Não que Felipe tenha reclamado do compatriota, mas apontou uma manobra estranha para ganhar a posição. Com o toque, Di Grassi rodou e perdeu postos. Minutos depois, quando Massa disparara e brigava pela quinta posição, foi punido com um drive-through.

“A corrida começou boa para mim, eu estava definitivamente me divertindo. Tinha bom ritmo, estava brigando e ganhando posições. Na largada, poupei energia comparado aos carros que estavam próximos e me pus em posição competitiva, mas veio o contato com Lucas. Ele tentou me passar por fora na curva 1 e virou um pouco cedo, quando eu ainda estava na parte de dentro, eu não esperava”, comentou.

“Tocamos e, por causa disso, ele saiu da pista e eu acabei recebendo um drive-through. Estou decepcionado porque a corrida estava indo muito bem para mim no momento, e sinto muito por Lucas. Precisamos recomeçar amanhã, consertar todos os problemas e voltar lutando”, encerrou.

Apesar de passar duas das três corridas no Tempelhof quase inteiramente nos pontos, Massa segue sem somar um tento sequer. Tem somente dois no campeonato.

A corrida do Dia dos Pais está marcada para as 14h03 (de Brasília).

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube