Piquet diz que pontuar na temporada será “como pódio” e mostra frustração: “É difícil não querer dar socos na cara”

Nelsinho Piquet está resignado com o que vai ter para a temporada 2015/16. Sabe que não tem condição de brigar por pódios constantes e que não há como mudar muito do carro durante a temporada, então nesta temporada ele e Oliver Turvey precisam tirar o máximo que dá, como marcar pontos regularmente - algo que vêm fazendo

Alguns meses atrás, Nelsinho Piquet coroava uma temporada brilhante com o título do primeiro campeonato de Pilotos da F-E. Hoje, após duas provas da segunda jornada da categoria dos monopostos elétricos, Piquet sabe que a situação mudou drasticamente. Na realidade, depois de jogar a toalha após Pequim, o piloto da China avaliou que marcar pontos em todas as corridas será "como ir ao pódio" para o time.
 
Nelsinho fez uma prova acima da média em Putrajaya. Foi o último a parar para a troca de carro por uma boa diferença, controlou a energia elétrica de forma impressionante, e mesmo assim chegou no oitavo lugar. É realmente o que dá para fazer na nova realidade da China. E o que, segundo Piquet, será o caso por todo o ano.
Nelsinho Piquet tem jornada difícil em Pequim na abertura da segunda temporada da F-E (Foto: FIA F-E)
"É a realidade. Não estamos esperando estar no pódio todo final de semana. Se conseguirmos marcar alguns pontos aqui e acolá, o time vai estar mais que feliz conosco. Oliver fez na China, eu fiz em Putrajaya, e se seguirmos essa média, um carro nos pontos por corrida, para nós será como ir ao pódio, para ser honesto", disse ao site americano 'Motorsport.com'.
 
"Temos muitos problemas no momento, o que não acho que será resolvido rapidamente. Obviamente precisamos consertar o problema para o ano que vem. Não somos permitidos a mudar nada no carro, então não podemos consertar [neste ano]", seguiu.
 
Sem ter muito como remediar a situação, Nelsinho se vê muito frustrado. Especialmente sendo o atual campeão e vendo uma disputa pelo caneco totalmente alheia a ele. É difícil, segundo ele, não querer "dar socos na cara de todo mundo".
 
"Eu sou um piloto. Queremos vencer todo final de semana. É por isso que é difícil para nós não querer dar socos na cara de todo mundo quando chegamos a um fim de semana de corrida e ficamos tão frustrados sabendo que as coisas serão difíceis. Eu não sei, é muito frustrante. Obviamente, terão muitos momentos em que eu vou passar dos limites, mas isso é apenas porque eu quero ganhar", afirmou.
 
"Vir de um ano de título para onde estamos agora é ainda mais frustrante que apenas o resultado. Tínhamos um time campeão e do nada estamos onde estamos. Torna tudo muito mais frustrante que apenas o resultado puro", encerrou.
 
A temporada da F-E segue em 19 de dezembro com o eP de Punta del Este.
PADDOCK GP COM FELIPE MASSA: ASSISTA JÁ

Massa é direto: o GP de Cingapura de 2008, aquele da armação protagonizada por Nelsinho Piquet, deveria ter sido…

Posted by Grande Prêmio on Quarta, 11 de novembro de 2015

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube