Piquet surpreende e anota pole-position em 1-2 da China em classificação acidentada em Hong Kong

A classificação da F-E em Hong Kong, na madrugada deste domingo (9), durou uma vida inteira. Muito mais que uma hora por conta de bandeiras vermelhas, o atraso fez com que a superpole fosse cancelada. Desta forma, Nelsinho Piquet e Sébastien Buemi entrara na briga indireta pela pole. E o brasileiro levou a melhor

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Nada do que aconteceu no treino classificatório da F-E para o eP de Hong Kong, que abre a temporada 2016/17, foi como o esperado. De alguma forma, no final das contas, a China terminou a classificação deste domingo (9) como a equipe mais rápida do grid. Nelsinho Piquet, depois de um ano de puro sofrimento, larga na pole. E Oliver Turvey completa a segunda fila. É a primeira pole-position de Nelsinho na F-E.

E foi um domínio considerável de Piquet, visto que seu 1min03s099 foi 0s132 mais rápido que Turvey. De longe a maior vantagem entre os seis primeiros colocados. Atrás da dupla da China, os dois pilotos da Virgin monopolizaram a segunda fila. José María López, estreando, chocou ao cravar o terceiro tempo com a última volta da classificação. Sam Bird larga no quarto posto.

Com China e Virgin mandando no grid, sobrou o quinto lugar para Sébastien Buemi. Felix Rosenqvist foi o sexto, seguido por Daniel Abt, Loïc Dival, Jean-Éric Vergne e Nicolas Prost completando o top-10. 
 
Mas o protagonismo do treino ficou mesmo por conta das batidas no muro de contenção. Lucas Di Grassi chegou a perder uma roda e destruiu o lado esquerdo do carro. Ma Qing Hua bateu de forma mais leve, mas Robin Frijns representou a gota d'água para que se parasse a sessão em quase 30 minutos para reparo de uma barreira colocada ali às pressas. O holandês da Andretti saiu bem insatisfeito.
Nelsinho Piquet aguarda nos boxes (Foto: F-E)

Quem também sambou nesta dança foi Vergne, que não bateu, mas teve de parar uma volta em que fazia parciais de pole após a bandeira vermelha causada por Frijns. O francês tinha o carro mais rápido do grid, parecia, mas jamais dará para saber com precisão.

 
Agora é aguardar a primeira etapa da temporada da F-E, às 5h (de Brasília).

Confira como foi a classificação:

Grupo 1 – Stéphane Sarrazin, Loïc Duval, Nicolas Prost, Nick Heidfeld e Adam Carroll
 
O primeiro a sair para a classificação foi Prost, querendo logo se livrar do tráfego para colocar sua Renault e.dams a funcionar. Porém, quando conseguiu dar sua volta rápida, ficou bem aquém dos melhores tempos do TL2: fez 1min03s759. O motivo foi uma saída imensa de traseira na entrada da última curva.
 
Tanto não foi bem que o compatriota da Dragon, Duval, passou na sequência sendo o mais rápido do grupo: 1mon03s637. Heidfeld andou um pouco atrás. Carroll, na primeira sessão classificatória da Jaguar, não foi bem – mas foi melhor que Sarrazin. 
Lucas Di Grassi encheu o muro (Foto: Reprodução/Twitter)
Grupo 2 – Sam Bird, Lucas Di Grassi, António Félix da Costa, Ma Qing Hua e Oliver Turvey
 
É uma tendência que os donos dos carros mais velozes corram para sair à frente dos colegas de grupo. Lucas fez o mesmo e chegou seguido de Bird. Ma, nenhuma surpresa, saiu por último. 
 
O que aconteceu foi que Di Grassi atropelou a zebra e simplesmente não conseguiu fazer a curva. Encheu o lado esquerdo do carro da Audi ABT no muro de contenção e causou um extremo prejuízo para si mesmo, a equipe e quem vinha atrás, porque causou bandeira vermelha.
 
Naturalmente, como a bandeira vermelha parou as voltas rápidas, todos os outros quatro pilotos ganharam tempo suficiente para suas voltas. Di Grassi, com 1min08s094, sabia que largaria na parte de baixo do grid – e só não seria o último se mais alguém tivesse problemas.
 
Ainda bem, especialmente para Bird e Turvey, que o tempo foi disponibilizado para as voltas rápidas. Porque primeiro Sam andou fácil mais rápido que Duval, fez 1min03s258. Só que segundos depois Turvey fez 1min03s231.
 
Félix da Costa fez o sexto posto provisório, enquanto Qing Hua andou à frente apenas de Di Grassi. O chinês também se esfregou no muro no mesmo ponto da batida de Di Grassi não volta de instalação, mas saiu sem danos.
A pancada de Frijns (Foto: Reprodução/Twitter)
Grupo 3 – Felix Rosenqvist, Mitch Evans, Robin Frijns, Nelsinho Piquet e Jean-Éric Vergne
 
Piquet saiu depois de Rosenqvist, mas andou muito mais rápido. Impressionante para uma China da qual se esperava fim da fila ter Nelsinho cravando 1min03s099 e colocando, pelo menos até que o quarto grupo chegasse, uma dobradinha do time na primeira parte do treino.
 
O sueco da Mahindra andou forte também e fez o quarto tempo, se jogando na briga pela Superpole. Frijns vinha atrás e, na mesma curva em que Di Grassi e Qing Hua viram o muro, bateu a Andretti com vontade, atrapalhando Vergne e Evans.
A organização resolveu, então, não apenas reconstruir a barreira de contenção, mas mudá-la um pouco. Frijns, completamente insatisfeito, resmungou que não era "a pessoa mais feliz do mundo no momento". De fato, a barreira estava mal colocada.
 
Depois de uma parada de quase meia hora, os dois voltaram à pista. Vergne vinha com parciais melhores que Piquet antes do acidente, mas depois perdeu o ritmo e fez o sexto tempo parcial. Bem atrás, Evans foi 12º
 
Ao fim do terceiro grupo, o anúncio: o atraso fez com que a superpole fosse cancelada.
Grupo 4 – Sébastien Buemi, Daniel Abt, Jérôme D'Ambrosio, Maro Engel e José María López
 
Com a informação, a pole estava com Piquet para ser tirada e, claro, a maior expectativa era sobre Buemi. Mas o suíço, atual campeão da F-E, passou apenas com o quarto tempo geral, nem perto do que Nelsinho conseguiu fazer. D'Ambrosio errou e marcou apenas o 18º tempo.
 
Mas a surpresa do grupo esteve mesmo com o estreante López. O argentino voou numa volta limpa para fazer o terceiro tempo e emparelhar a Virgin atrás apenas da China. Engel, para encerrar, fez o 12º tempo. 
 
Assim, então, pole para Piquet e Turvey, lópez, Bird, Buemi, Rosenqvist, Abt, Duval, Vergne e Prost completando o top-10.

F-E, eP de Hong Kong, Grid de Largada:

1 NELSINHO PIQUET BRA CHINA 1:03.099  
2 OLIVER TURVEY ING CHINA 1:03.231 +0.132
3 JOSÉ MARÍA LÓPEZ ARG VIRGIN 1:03.251 +0.152
4 SAM BIRD ING VIRGIN 1:03.258 +0.159
5 SÉBASTIEN BUEMI SUI E.DAMS 1:03.317 +0.218
6 FELIX ROSENQVIST SUE MAHINDRA 1:03.332 +0.233
7 DANIEL ABT ALE AUDI ABT 1:03.615 +0.516
8 LOÏC DUVAL FRA DRAGON 1:03.637 +0.538
9 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TECHEETAH 1:03.750 +0.651
10 NICOLAS PROST FRA E.DAMS 1:03.759 +0.660
11 NICK HEIDFELD ALE MAHINDRA 1:03.848 +0.749
12 MARO ENGEL ALE VENTURI 1:03.915 +0.816
13 ANTONIO FÉLIX DA COSTA POR ANDRETTI 1:04.057 +0.958
14 ADAM CARROLL IRN JAGUAR 1:04.428 +1.329
15 STÉPHANE SARRAZIN FRA VENTURI 1:04.520 +1.421
16 MITCH EVANS NZL JAGUAR 1:04.588 +1.489
17 MA QING HUA CHN TECHEETAH 1:04.740 +1.641
18 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL DRAGON 1:05.166 +2.067
19 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT 1:08.094 +4.995
20 ROBIN FRIJNS HOL ANDRETTI 1:10.407 +7.308
 
PADDOCK GP #49 ANALISA SEPANG, FAZ PRÉVIA DO GP DO JAPÃO E ABERTURA DA F-E

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar