Presa pelas amarras da Virgin, DS entra com registro para se tornar construtora da F-E em 2018 e espera aval da FIA

No segundo ano como fabricante de trem de força da Virgin, a DS oficializou que quer mais do que dividir as decisões finais com a parceira britânica. Por isso, a marca francesa se registrou oficialmente como uma equipe para a temporada 2018/19

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A DS, divisão de carros de luxo da francesa Citroën, ingressou na F-E como fabricante de trem de força antes da temporada 2015/16 numa parceria com a Virgin. Em meio ao segundo ano do acordo, porém, a DS agora mira outra coisa: quer ser uma equipe 100% funcional na quinta temporada do campeonato de carros elétricos, que começa no segundo semestre de 2018. Já até fez a inscrição oficial para a FIA.

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
É bem verdade que os dois anos da DS ao lado da Virgin foram de franco crescimento e avanço de poderes para a marca gaulesa. No primeiro ano, todo o conceito do motor duplo foi desenvolvido pela Virgin e realizado e operado pela DS; já nesta segunda temporada da parceria, foi a DS quem desenvolveu o trem de força que fez da equipe uma das mais rápidas do grid. 

 
Só que mesmo assim, segundo a DS, as decisões finais precisam ter a participação da Virgin, o que limita as ações. A partir da quinta temporada, a DS quer mais espaço para crescer.
 
"Para a temporada cinco, tomamos a decisão de nos candidatarmos a construtora oficial na F-E. Estamos esperando a confirmação da FIA para logo", afirmou o diretor de desempenho da DS, Xavier Mestelan Pinot em entrevista à revista inglesa 'Autosport'. "Queremos ser construtores para as temporadas cinco, seis e sete. Para nós será uma grande diferença porque no momento nós não podemos tomar decisões sozinhos porque nossos parceiros da Virgin tomam as decisões", explicou.
José María 'Pechito' López correndo em casa no segundo treino em Puerto Madero (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"É importante para nós porque a marca é jovem e começou há apenas dois anos em questão esportiva. Nos tornarmos uma construtora mostra nossa fé na F-E como campeonato, bem como a fé de que vai crescer mais e mais", encerrou.
 
A Virgin tem o registro da FIA como construtora até a temporada 2018/19, enquanto a DS já ocupa o lugar do time no Grupo de Trabalho Técnico da F-E. Embora a DS queira virar equipe, parece improvável, ao menos por enquanto, que seja no lugar da Virgin.
 
As duas marcas seguirão trabalhando juntos por esta e a próxima temporadas. Algumas partes do trem de força atualizado para a temporada 2017/18 já foram até testadas na pista. O projeto do trem de força completo está pronto, mas nem todas as partes terminaram de ser fabricadas. Mas a DS Virgin espera ir à pista testar o novo trem de força em abril, na semana após o eP de Cidade do México.
 
"Já começamos a testar, mas a meta é a próxima corrida. Depois disso, iremos à pista novamente, mas honestamente o maior desafio é a quinta temporada. Estamos num momento em que planejamos passar mais tempo pensando na quinta temporada que na quarta. É possível que, por nossas capacidades, que consigamos trabalhar nas duas temporadas ao mesmo tempo, o que será fundamental", encerrou Mestelan Pinot.
 
Num quarta temporada em que já ficou claro que impedir um título da Renault e.dams será possível apenas com algo próximo de um milagre, a DS prefere focar no futuro. Até aqui, Sébastien Buemi ganhou com sobras os três ePs do ano, em Hong Kong, Marrakech e Buenos Aires.
PADDOCK GP #69 DEBATE ABERTURA DA INDY, TESTES DA F1 E MOTOGP E LEMBRA JOHN SURTEES

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube