Prost elenca ‘trinca fatal’ para derrota de Buemi: ausência em NY, grid acirrado e consistência de Di Grassi

Coproprietário da Renault e.dams, Alain Prost também fez uma análise da parte final da temporada da F-E e da perda do título para Lucas Di Grassi. O tetracampeão da F1 entende que a categoria dos carros elétricos deu um salto de qualidade e que a equipe vai ter de trabalhar mais para voltar a dominar

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A Renault e.dams chegou a Montreal sustentando uma confortável vantagem no Campeonato de Construtores de 33 pontos e também liderando a disputa entre os pilotos com Sébastien Buemi – o piloto vinha dez tentos à frente de Lucas Di Grassi. Tudo caminhava bem para que a equipe conquistasse o terceiro título entre os times e o segundo com o suíço. Só que o roteiro da etapa derradeira da temporada revelou uma história completamente diferente. Em partes. A taça entre as esquadras foi realmente confirmada, mas entre os competidores não. E Alain Prost, coproprietário da e.dams, tem explicações para os sentimentos mistos do time após a rodada canadense.

 
Antes de mais nada, o tetracampeão da F1 soube reconhecer o desempenho de Di Grassi, que se aproveitou dos reveses vividos por Buemi no Canadá – o suíço bateu, foi desclassificado da corrida 1 e ainda se envolveu em toque na prova 2 -, para conquistar pela primeira vez o campeonato da F-E. “Falando por mim e em nome da equipe, quero parabenizar Lucas Di Grassi por seu primeiro título. Eu acho que ele merece ser campeão. Durante os últimos três anos, ele tem sido muito consistente e nós temos um bom campeão, devemos reconhecer isso”, disse o francês em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO.
 
Embora feliz com a performance de sua equipe no campeonato – afinal, foram seis vitórias de Buemi entre 2016 e 2017 -, Prost acha que há espaço para melhora. O francês reconheceu também que achava que a decisão seria mais fácil, dada a liderança em ambos os campeonatos. "Podemos ficar felizes com os muitos pontos que somamos no Campeonato de Construtores, mas achávamos que seria mais fácil e, no final, não foi. A gente acreditava que poderia vencer os dois campeonatos, mas não foi possível", admitiu.
Alain Prost vê campeonato comprometido pela ausência de Buemi em NY (Foto:Renault e.dams)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Este foi o fim de semana mais difícil que já tive nesta minha recente carreira. Acho que a ausência de Sébastien em Nova York foi o grande ponto chave desta briga final, então é algo que temos de evitar no futuro. Porque esse é um campeonato muito acirrado, então não podemos mais deixar isso acontecer", completou.

 
"Mas temos de olhar o lado positivo de tudo isso. Ganhamos um título pelo terceiro ano consecutivo. Tivemos um campeonato muito bom e acho que proporcionamos ao público um grande show", emendou Alain, que também exaltou o salto de qualidade que o grid da F-E deu neste ano. Tanto é assim que o próprio dirigente entende que a esquadra que dirige perdeu terreno nesta fase final do campeonato.
 
"Agora também temos outros times fortes, que nos alcançaram e que estão tornarndo o grid mais difícil. O nível está muito alto agora. Nós também perdemos um pouco de competitividade nesta parte final da temporada novamente, mas isso também é parte do jogo, mas vamos voltar fortes no ano que vem, tentando pegar esses caras. Mas acho que, apesar de certa decepção, temos de dizer que foi um grande campeonato", concluiu.
 
A F-E volta somente em dezembro, no dia 2, com a rodada de Hong Kong.
 
BUEMI PERDEU PARA SI MESMO. E DI GRASSI FEZ POR MERECER TÍTULO DA F-E

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube