Reunião com Agag e visita aos bastidores do eP de Berlim: Porsche dá primeiros passos rumo à entrada na F-E

A Porsche pode fazer como BMW e Audi e ingressar na F-E num futuro próximo. Atual bicampeã mundial de endurance, a marca alemã teve encontros de sua alta cúpula com o chefão da F-E, Alejandro Agag. Depois, os executivos visitaram o eP de Berlim. A notícia do possível acordo para 2018 foi dada pela revista inglesa 'Autosport'

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Depois que BMW e Audi anunciaram a chegada à F-E nos últimos meses. A próxima, para seguir a toada de envolvimento das montadoras alemãs, é a Porsche. Encontros seguidos entre a alta cúpula da marca e Alejandro Agag, chefe do campeonato de carros elétricos, mostra que um acordo entre ambas está se aproximando.

 
Segundo a revista inglesa 'Autosport', a Porsche pode estar nos quadros da F-E já a partir da quinta temporada da categoria, no segundo semestre de 2018. E foi por isso que Agag se encontrou com o diretor-executivo da Porsche, Oliver Blume; o acionista Michael Steiner; e o diretor-técnico Andreas Seidl em Mônaco há algumas semanas. Após a reunião, Agag convidou formalmente a Porsche para conhecer a categoria durante a etapa de Berlim, no último fim de semana.
 
"Recebemos um convite do Alejandro Agag para dar uma olhada e ter alguma experiência com a F-E pela primeira vez. Tivemos um convite para uma categoria interessante, mesmo que ainda não exista uma liberdade técnica", comentou o diretor-técnico Seidl.
Porsche esteve no Tempelhof (Foto: Fia Formula E)

A publicação banca que a Porsche vê a F-E como um objetivo claro para o futuro. E, vendo que Seidl citou a falta de "liberdade técnica" da categoria, é importante ressaltar que exatamente a quinta temporada do campeonato passará a ter baterias de maior capacidade energética. Por conseguinte, carros que conseguirão rodar corridas inteiras – em vez de precisarem ser trocados no meio das provas.

 
Ainda segundo Seidl, nada significa um abandono ao WEC por parte da Porsche. A equipe tem um projeto de cinco anos, iniciado em 2014 e que ainda cobre a jornada 2018. 

O CANADÁ É PARA HAMILTON O QUE MÔNACO FOI PARA SENNA?

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube