Rowland é pole do eP de Berlim 5. Campeões repetem GP da Itália da F1 e ficam sem tempo

Um inesperado Oliver Rowland levou a quinta pole da FE em Berlim. A sessão foi marcada por lambança conjunta de António Félix da Costa, Jean-Éric Vergne, Lucas Di Grassi e Sébastien Buemi, que brigaram por posição na pista e não anotaram tempo

A quinta classificação da Fórmula E em Berlim, abrindo a fase final final da maratona da categoria do Tempelhof, foi a grande chance para aqueles que não costumam brilhar. Em uma sessão cheia de problemas para os protagonistas convencionais nesta quarta-feira (12), foi Oliver Rowland quem aproveitou o momento para garantir uma inesperada pole-position.

Robin Frijns também fez um bom trabalho, conseguindo o segundo melhor tempo. Neel Jani foi uma surpresa ainda maior, sendo terceiro no grid. René Rast e Alex Lynn surgiram em quarto e quinto, com ninguém menos que Tom Blomqvist em sexto. André Lotterer, que bateu na trave da superpole, é sétimo no grid.

Felipe Massa foi o melhor brasileiro, conseguindo o oitavo melhor tempo e chegando perto de uma nova aparição na superpole. Sérgio Sette Câmara veio logo atrás, fazendo sua melhor classificação na FE e conseguindo a nona posição. Edoardo Mortara completou o top-10.

FÓRMULA E; NISSAN; OLIVER ROWLAND;
Oliver Rowland em Berlim (Foto: Nissan Nismo)

Só que, independente do top-10, a grande notícia da sessão está no fim do grid. Ainda no primeiro grupo da classificação, António Félix da Costa, Jean-Éric Vergne, Lucas Di Grassi e Sébastien Buemi começaram a brigar por melhor posição de pista, isso com tempo mínimo para de fato abrir volta rápida. Os campeões começaram a se ultrapassar e se tocar, o que causou cena semelhante à do GP da Itália de F1 em 2019: os quatro ficaram sem tempo e largam de 21° para trás.

Saiba como foi o treino classificatório do quinto eP de Berlim:

Grupo 1: Da Costa, Vergne, Günther, Di Grassi, Buemi, Evans

A classificação começou e, sem surpresa alguma, ninguém deixou os boxes de imediato. Mitch Evans foi o primeiro na pista, mas já com menos de dois minutos restando no cronômetro.

Maximilian Günther começou a segurar os outros quatro e acabou causando o caos. António Félix da Costa, Sébastien Buemi, Lucas Di Grassi e Jean-Éric Vergne começaram a brigar por melhor posição na pista, perderam tempo e nem conseguiram abrir volta. A cena, patética, jogou a favor de Günther e Evans: o alemão fez a melhor volta, superando o britânico por 0s001.

Mais do que prejudicar quatro campeões da FE, a lambança era um alívio para pilotos dos outros grupos, que teriam uma chance melhor do que de costume de ir à superpole.

Robin Frijns completa a primeira fila (Foto: Fórmula E)

Grupo 2: Lotterer, Vandoorne, Rowland, Bird, Sims, De Vries

O segundo grupo também demorou para deixar os boxes, mas aprendendo a lição do primeiro e não deixando tão para a última hora.

Oliver Rowland fez melhor uso da pista, anotando o tempo de 1min16s191 e virando líder da sessão. André Lotterer também superou a dupla do primeiro grupo, sendo só 0s050 mais lento. Alexander Sims e Sam Bird surgiram em quinto e sexto, mas não pareciam nem um pouco seguros na superpole. Mas quem ficou devendo mesmo foi a Mercedes, com os dois piores tempos com Stoffel Vandoorne e Nyck de Vries.

Grupo 3: Frijns, Mortara, D’Ambrosio, Abt, Massa, Lynn

Os pilotos do sexto grupo foram à pista sabendo que tinham uma grande chance nessa classificação e que precisavam fazer bom proveito.

E não poderiam ter feito um trabalho melhor. Alex Lynn foi simplesmente o mais rápido de todos, anotando 1min16s158, virando candidato sério à pole com a decepcionante Mahindra. Robin Frijns ficou em segundo com volta 0s029 pior, também quase se garantindo na superpole. Felipe Massa e Edoardo Mortara fizeram bom trabalho também, surgindo em quinto e sexto.

Foi assim que acabaram as chances de Günther e Evans, único do primeiro grupo com tempo de volta, de ir à superpole. O grid se desenhava progressivamente mais embaralhado.

FÓRMULA E; AUDI; RENE RAST; BERLIM;
René Rast liderou a fase de grupos da classificação (Foto: Audi Sport)

Grupo 4: Rast, Jani, Turvey, Müller, Sette Câmara, Blomqvist

O grupo do fundão foi à pista também querendo tirar casquinha dos problemas dos protagonistas. E tinha uma carta na manga: a pista aparentava estar progressivamente mais aderente.

Isso ficou claro já com René Rast. O alemão, que já vinha treinando bem, apareceu na primeira posição de forma inesperada. As surpresas seguiram com Tom Blomqvist, em seu primeiro eP em dois anos, que fez o quinto melhor tempo. Neel Jani foi mais um que avançou à superpole, fazendo o sexto tempo. Os que não avançaram também fizeram grande trabalho, com Sérgio Sette Câmara aparecendo em nono.

Superpole: Rast, Lynn, Frijns, Rowland, Blomqvist, Jani

Jani foi à pista já com sensação de dever cumprido, fazendo sua primeira aparição na superpole. Só que dava para ir além: o suíço anotou 1min16s052, sendo quase 0s2 melhor do que na volta anterior.

E a qualidade do giro de Jani ficou evidente tão logo Blomqvist fez sua tentativa. O britânico cometeu erros e acabou 0s477 pior, virando favorito à lanterninha da superpole.

Rowland foi o próximo, e com um giro bem competitivo. O britânico foi o primeiro na casa de 1min15s, mais precisamente com 1min15s955. Bastava para derrotar Jani, mesmo que só por 0s097.

E a volta seguia se sustentando. Frijns veio à pista depois e, mesmo chegando perto, não conseguiu derrotar Rowland. O giro 0s049 mais lento ao menos bastava para deixar o holandês em segundo.

Restavam apenas Lynn e Rast, outras grandes surpresas da superpole. O problema é que os dois perderam gás na fase final da sessão, com o alemão em quarto e o britânico em quinto.

FE 2019/20, eP de Berlim 5, Tempelhof, grid de largada:

1O ROWLANDNissan1:15.955
2R FRIJNSVirgin Audi1:16.004+0.049
3N JANIPorsche1:16.052+0.097
4R RASTAudi1:16.127+0.172
5A LYNNMahindra1:16.192+0.237
6T BLOMQVISTJaguar1:16.529+0.574
7A LOTTERERPorsche1:16.241+0.286
8F MASSAVenturi Mercedes1:16.251+0.296
9S SETTE CÂMARADragon Penske1:16.292+0.337
10E MORTARAVenturi Mercedes1:16.296+0.341
11N MÜLLERDragon Penske1:16.327+0.372
12O TURVEYNIO1:16.328+0.373
13M GÜNTHERBMW1:16.394+0.439
14M EVANSJaguar1:16.395+0.440
15A SIMSBMW1:16.449+0.494
16S BIRDVirgin Audi1:16.524+0.569
17J D’AMBROSIOMahindra1:16.539+0.584
18S VANDOORNEMercedes1:16.646+0.691
19N DE VRIESMercedes1:16.755+0.800
20D ABTNIO1:16.868+0.913
21L DI GRASSIAudi
22A F DA COSTADS Techeetah
23S BUEMINissan
24J E VERGNEDS Techeetah

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube