Trulli deixa para trás problemas na alfândega chinesa e recebe trens de força para disputar eP de Putrajaya

A equipe de Jarno Trulli não conseguiu se virar em Pequim, mas pelo menos conseguiu enviar seus trens de forças para a Malásia. No Twitter, o time anunciou que chegou a Putrajaya e vai correr no próximo sábado

Depois de perder o eP de Pequim por conta de não conseguir tirar motores e inversores do trem de força da alfândega, a Trulli anunciou em sua conta no Twitter que sua carga chegou em segurança a Putrajaya. O time vai à pista na Malásia e o grid da F-E, salvo estará completo.
 
Após os trens de força chegarem a Pequim em 8 de outubro por meio de frete particular, segundo o chefe da equipe, Lucio Cavuto, a equipe não conseguiu autorização para seguir viagem com as partes. Assim, após falhar em apresentar os carros à direção de prova na manhã da sexta-feira, a equipe de Jarno Trulli foi deixada de fora da corrida.
Vai rolar para a Trulli (Foto: Getty Images)
Para conseguir chegar sem problemas na Malásia, a Trulli acertou com a DHL, responsável padrão pelos fretes da categoria, para fazer as entregas. Chegar em Putrajaya significa que o time passou pela alfândega em Kuala Lumpur.
 
Desta forma, a Trulli terá Vitantonio Liuzzi e Salvador Durán em pista pela primeira vez na temporada 2015/16. E será também a primeira chance de olhar de perto o trem de força desenvolvido pela italiana Motomatica, o JT-01, que sequer conseguiu andar na pré-temporada.
 
O eP de Putrajaya acontece no próximo sábado (7), encerrando a passagem da F-E pelo continente asiático neste ano.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube