Vandoorne controla eP de Berlim 6, vence em dobradinha da Mercedes e fica com vice

A temporada da Fórmula E terminou com resultado inédito a Maratona de Berlim. Agora só em 2021

A não ser por algumas trocas temporárias durante a rotação do uso do modo ataque, Stoffel Vandoorne foi dono absoluto da última corrida da temporada 2019/20 da Fórmula E, a sexta em Berlim, na tarde desta quinta-feira (13). A primeira vitória dele e da Mercedes na categoria – e logo com dobradinha.

Nyck de Vries largou em quarto, mas rapidamente assumiu o terceiro lugar e atacou Sébastien Buemi até quando pôde para passar, já era visivelmente mais rápido. Gastou modo ataque e FanBoost investindo, mas passou mesmo no fim da corrida. Até incomodou Vandoorne, mas manteve a distância e a paz para o dia de sucesso da Mercedes, que encerra sua primeira temporada como equipe de fábrica da melhor maneira possível.

Buemi fechou o pódio, o quarto da Nissan nas seis corridas do aeroporto. René Rast deu a sequência e com Sam Bird em quinto, muito embora tenha feito a melhor volta entre o top-10 e arrecadado um ponto mais. Lucas Di Grassi, Jean-Éric Vergne, Alex Lynn, António Félix da Costa e Edoardo Mortara fecharam o top-10.

Felipe Massa se despediu da Venturi com a 16ª colocação – ele não fica para 2021, conforme o time monegasco anunciou no fim da prova. Sérgio Sette Câmara foi 19º após um começo bastante promissor.

A próxima corrida da Fórmula será apenas em pouco mais de cinco meses: a temporada 2020/21 começa no dia 16 de janeiro de 2021, no Parque O’Higgins, em Santiago, Chile. Até lá!

Mortara, De Vries e Frijns cumprimentam Vandoorne (Foto: Fórmula E)

Confira como foi a corrida:

Após longa semana de atividades infindas no Aeroporto de Tempelhof, a Fórmula E largou para a última prova da temporada 2019/20. Nico Müller, com mudança de bateria, largava nos boxes.

A partida foi relativamente tranquila, ao menos sem grandes problemas – somente aqueles toques normais para lá e para cá no meio do pelotão. Stoffel Vandoorne abriu na frente, ao passo que o outro Mercedes, Nyck de Vries, ultrapassou René Rast para assumir o terceiro lugar.

Mais atrás, bom começo de Sérgio Sette Câmara, que ultrapassou Neel Jani e chegou a anotar a melhor volta da prova. Lucas Di Grassi veio a reboque e tirou o rival da Porsche. Algumas voltas na sequência, tirou também Sette Câmara da frente a assumiu o oitavo lugar.

Na corrida pelas primeiras posições, Sébastien Buemi abriu mão do segundo lugar para buscar o modo ataque, mas rapidamente limpou De Vries da frente. O modo de velocidade extra, aliás, causava intensas mudanças nas quatro primeiras posições, embora nenhuma muito duradoura. Quem passava pelos aros eletrônicos perdia posições, mas aproveitava a velocidade para recuperar exatamente a quantidade que perdeu.

O FanBoost foi entregue a De Vries, Daniel Abt, António Félix da Costa, Di Grassi e Vandoorne.

Com pouco mais da metade, líderes da corrida já não contavam mais com modo ataque a acionar. Di Grassi era quem avançava: passou Edoardo Mortara, Sam Bird e Frijns, mas o holandês deu um toquinho na traseira do Audi e recuperou o quinto posto. Quem também subia bastante era Max Günther, que já aparecia em nono com pouco mais de 11 minutos no relógio.

Com o FanBoost, De Vries foi para cima e atacou Buemi, mas o suíço salvou a posição com defesa de manual. Pior sorte levou o companheiro dele e vencedor do dia anterior, Oliver Rowland, que deixou um pedaço de carro pela pista e abandonou – a razão, apesar de não ser mostrada pela transmissão, foi um toque com Sims.

Enquanto isso, o bicampeão aparecia em décimo e tomava uma bandeira preta e branca de advertência por uma disputa com Alexander Sims no começo da corrida.

Com modo ataque guardado, Bird partiu para cima e ultrapassou Di Grassi – Frijns, seu companheiro, vinha na sequência e abriu a porta. Mas Di Grassi atropelou Frijns, com direito até a toque, em uma briga engarrafada de minutos antes. O holandês foi ficando sem bateria e, ao tentar segurar suas posições, acabou indo fora do traçado junto de Mortara. O suíço ainda pontuou, mas Frijns nem terminou.

Lá na frente, De Vries enfim passava Buemi e tinha duas voltas para tentar se aproximar de Vandoorne, que via sua energia se esvair. Mas De Vries foi prudente, cuidou do interesse coletivo e foi um bom escudeiro para garantir que a primeira vitória da Mercedes na Fórmula E viesse com dobradinha. Vandoorne, aliás, confirmou o vice-campeonato.

Fórmula E 2020, eP de Berlim, Alemanha, Corrida 6, Resultado Final:

1S VANDOORNEMercedes36 voltas 
2N DE VRIESMercedes+1.340 
3S BUEMINissan+2.841 
4R RASTAudi+3.580 
5S BIRDVirgin Audi+8.710 
6L DI GRASSIAudi+11.593 
7J.E VERGNEDS Techeetah+12.895 
8A LYNNMahindra+14.719 
9A.F DA COSTADS Techeetah+15.304 
10E MORTARAVenturi Mercedes+16.154 
11M EVANSJaguar+16.348 
12M GÜNTHERBMW+17.798 
13A SIMSBMW+22.229 
14A LOTTERERPorsche+23.893 
15N JANIPorsche+24.888 
16F MASSAVenturi Mercedes+25.577 
17T BLOMQVISTJaguar+25.992 
18J D’AMBROSIOMahindra+30.485 
19S. SETTE CÂMARADragon Penske+31.453 
20D ABTNIO+38.071 
21O TURVEYNIO+39.694 
22N MÜLLERDragon Penske+1:11.178 
23R FRIJNSVirgin Audi+3 voltasNC
24O ROWLANDNissan+8 voltasNC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube