Vergne repete dose, supera Da Costa e anota pole do quarto eP de Berlim

Jean-Éric Vergne teve António Félix da Costa como maior rival no quarto treino classificatório da Fórmula E em Berlim. O francês superou o companheiro de equipe e levou a segunda pole em dois dias. Felipe Massa foi o melhor brasileiro, sendo sexto no grid

Jean-Éric Vergne ganhou uma nova chance de buscar a primeira vitória na temporada da Fórmula E. O francês voltou a fazer um belo trabalho no treino classificatório deste domingo (9), garantindo a segunda pole-position em dois dias no aeroporto de Tempelhof.

Dessa vez, o grande adversário foi António Félix da Costa, justamente o companheiro de equipe e amplo favorito ao título. O português abriu a superpole com uma excelente volta de 1min06s247. O francês começou sua volta pior, mas brilhou nas últimas curvas e conseguiu 1min06s107.

Jean-Eric Vergne volta a largar da pole em Berlim (Foto: Fórmula E)

O terceiro lugar no grid é de Oliver Rowland, que superou por pouco o companheiro de Nissan Sébastien Buemi, quarto. Nyck de Vries larga em quinto. Felipe Massa fez rara aparição na superpole e assegurou um promissor sexto lugar no grid de largada.

Fora a bela classificação de Massa, os brasileiros pouco fizeram. Lucas Di Grassi voltou a ter uma volta apagada na primeira fase e terminou apenas com o 12° melhor tempo. Mal mesmo foi Sérgio Sette Câmara: o novato pegou tráfego, cometeu erros e terminou o pior tempo de todos.

Saiba como foi a classificação do quinto eP de Berlim:

Grupo 1: Da Costa, Günther, Di Grassi, Evans, Vandoorne, Lotterer

Os primeiros minutos foram mais do mesmo: espera dos pilotos nos boxes, todos evitando o momento de pista menos aderente. Com dois minutos restando, Maximilian Günther cansou de esperar e se mandou. O alemão escapou do tráfego, enquanto os outros deixaram os boxes todos próximos.

E não adiantou nada. Günther fez a pior volta do grupo, ficando em sexto e provavelmente terminando na parte de trás do grid. António Félix da Costa fez o oposto: o tempo de 1min06s708 não era perfeito, mas bastou para liderar com folga. Mitch Evans, Lucas Di Grassi, André Lotterer e Stoffel Vandoorne ficaram devendo, ocupando posições de segundo a quinto.

Antonio Félix da Costa fecha a dobradinha da Techeetah (Foto: Fórmula E)

Grupo 2: Bird, Buemi, Vergne, Sims, Rowland, Frijns

O segundo grupo deixou os boxes também tarde, mas com garantia de asfalto em melhores condições. As parciais das voltas dos seis pilotos logo trataram de indicar isso.

Jean-Éric Vergne fez o melhor primeiro setor e, apesar de não fazer tempo roxo nos outros dois, virou líder com 1min06s484. Foi necessário um pouco de sorte também: Oliver Rowland veio em seguida e fez tempo idêntico, mas apareceu em segundo na tabela de tempos por fazer a volta depois. Sébastien Buemi, 0s2 mais lento, conseguiu o terceiro posto. Robin Frijns foi o outro do segundo grupo a garantir vaga provisória no segundo grupo, em quinto.

Os único do primeiro grupo ainda no top-6 eram Da Costa e Evans, respectivamente em quarto e sexto. Avançar para a superpole não seria simples.

Grupo 3: Mortara, De Vries, D’Ambrosio, Calado, Abt, Massa

O grupo começou com uma mudança de atitude, com pilotos saindo dos boxes na primeira oportunidade. Nyck de Vries abriu os trabalhos, e logo conseguindo o terceiro lugar, apenas 0s091 pior que Vergne. Bastava para tirar Evans da superpole.

Depois veio Felipe Massa, com uma volta inesperada: o brasileiro foi quarto, 0s190 pior que Vergne. Agora era Frijns quem caía para sétimo e ficava fora da luta pela pole. Da Costa ficava em apuros, já que estava em sexto. Jérôme D’Ambrosio chegou perto de fazer tempo melhor, mas surgiu em sétimo.

Os outros fizeram trabalhos menos brilhantes. Edoardo Mortara e James Calado ficaram respectivamente em 11° e 12°, enquanto Daniel Abt caiu para 18° e último.

Felipe Massa foi o melhor brasileiro (Foto: Reprodução/Twitter)

Grupo 4: Rast, Lynn, Jani, Turvey, Müller, Sette Câmara

Assim como no terceiro grupo, o quarto foi para a pista cedo. Neel Jani foi o primeiro de todos, com os outros esperando um pouco mais. A pista livre para o suíço não foi tão útil: um erro na primeira curva o jogou para penúltimo.

Os outros fizeram trabalhos melhores. Alex Lynn, que já tinha ido para a superpole ontem, repetiu o bom trabalho e ficou em sétimo. René Rast talvez tenha sido ainda mais impressionante: ainda se adaptando ao carro, foi oitavo melhor e superou o companheiro Di Grassi.

Quem teve volta difícil foi Sérgio Sette Câmara: o brasileiro pegou tráfego no começo e, mesmo depois, não conseguiu melhorar muito. A consequência foi o pior tempo de todos.

Superpole: Vergne, Rowland, De Vries, Massa, Buemi, Da Costa

Da Costa se classificou em sexto na primeira fase, mas mostrou que tinha tudo para ser o melhor de todos na segunda. 1min06s247 foi o tempo do português, 0s2 melhor que Vergne anteriormente. Não era exagero apontar António como favorito à pole.

Quem certamente não alcançaria Da Costa era Buemi. O suíço foi constantemente mais lento, terminando com volta 0s317 pior, na casa de 1min06s5. Não era um tempo ruim, mas não era excepcional.

De Vries veio e também sofreu com aderência. O holandês fritou pneus e, mesmo acertando o último setor, ficou apenas com o terceiro melhor tempo dos quatro que já haviam andado. Rowland foi quem chegou mais perto, mas sendo ainda 0s3 pior que Da Costa.

Só Vergne, com o mesmo carro, parecia ter alguma chance. O francês começou um pouco mais lento que Da Costa, mas ganhou vida nas últimas curvas e conseguiu a pole com nada menos do que 0s140 de vantagem.

FE 2019/20, eP de Berlim 4, Tempelhof, grid de largada:

1J E VERGNEDS Techeetah1:06.107
2A F DA COSTADS Techeetah1:06.247+0.140
3O ROWLANDNissan1:06.552+0.445
4S BUEMINissan1:06.564+0.457
5N DE VRIESMercedes1:06.597+0.490
6F MASSAVenturi Mercedes1:06.777+0.670
7A LYNNMahindra1:06.741+0.634
8R RASTAudi1:06.754+0.647
9J D’AMBROSIOMahindra1:06.778+0.671
10R FRIJNSVirgin Audi1:06.818+0.711
11M EVANSJaguar1:06.859+0.752
12L DI GRASSIAudi1:06.866+0.759
13E MORTARAVenturi Mercedes1:06.870+0.763
14J CALADOJaguar1:06.904+0.797
15N MÜLLERDragon Penske1:06.940+0.833
16A SIMSBMW1:06.951+0.844
17S BIRDVirgin Audi1:06.953+0.846
18A LOTTERERPorsche1:07.036+0.929
19O TURVEYNIO1:07.038+0.931
20S VANDOORNEMercedes1:07.064+0.957
21M GÜNTHERBMW1:07.103+0.996
22N JANIPorsche1:07.119+1.012
23D ABTNIO1:07.351+1.244
24S SETTE CÂMARADragon Penske1:07.492+1.385P +3

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube