Canapino gera crise com Juncos e está com dias contados na Indy

Afastado ou licenciado? Agustín Canapino tem postura que fervilhou bastidores da Indy após episódio envolvendo discurso de ódio e ameaças de morte nas redes sociais

O GP de Detroit pode ter sido a última corrida de Agustín Canapino na Indy. Após a etapa da semana passada, Théo Pourchaire anunciou ter sido alvo de ameaças — inclusive de morte — por parte de torcedores argentinos, que gerou um comunicado em conjunto da McLaren e Juncos, equipes dos pilotos e que possuíam parceria técnica e comercial, desaprovando o discurso de ódio contra o francês.

Canapino, de certo modo, não seguiu mesma linha. E foi além: declarou que não viu ameaças de morte, que Pourchaire deveria pedir desculpas a ele e aos argentinos. A postura irritou a todos os demais envolvidos, rendendo a ruptura da parceria McLaren e Juncos, além do afastamento do argentino do GP de Road America. Daniel Balsa explica toda a confusão.

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente: Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Indy direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.