Palou escapa de problemas e é campeão da Indy com 4º lugar. Herta vence em Long Beach

Álex Palou fez o feijão com arroz e, com uma pilotagem absolutamente conservadora, foi campeão da temporada 2021 da Indy. Agressivo, Colton Herta bateu Josef Newgarden e ficou com a vitória em Long Beach. Pato O'Ward, acertado por Ed Jones, abandonou

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Álex Palou é o grande campeão da temporada 2021 da Indy! Com mais uma atuação extremamente consistente, o espanhol chegou em quarto no GP de Long Beach e, neste domingo (26), levantou a taça no que foi apenas seu segundo ano de categoria, primeiro pela Ganassi.

Na última corrida do ano, vitória espetacular de Colton Herta, que largou de 14º e foi, de forma bastante agressiva, limpando todo mundo do caminho. O americano ainda teve de lidar com ataques finais de Josef Newgarden, que foi quem mais tentou tirar a taça de Palou neste domingo.

A briga pelo título, é verdade, foi ainda mais morna do que já se esperava. É que Pato O’Ward foi acertado por Ed Jones, rodou e teve danos no carro que não foram solucionados. Isso fez Palou correr com um tranquilidade absoluta nas 85 voltas.

Scott Dixon, que viveu um 2021 bem mais discreto do que o normal, fechou o ano no pódio, chegando justamente na frente do companheiro campeão. Simon Pagenaud, de saída da Penske, cruzou a linha final na quinta colocação.

Alexander Rossi, Jack Harvey, Sébastien Bourdais, Takuma Sato e Will Power completaram o top-10. Scott McLaughlin foi 11º e, assim, se sagrou novato do ano, aproveitando o abandono de Romain Grosjean. Helio Castroneves fazia grande prova, mas a estratégia não deu certo e o brasileiro ficou em 20º.

Álex Palou sagrou-se campeão da Indy em Long Beach (Foto: Indycar)

Confira como foi o GP de Long Beach:

A largada da final da Indy em Long Beach aconteceu às 16h43 (em Brasília), com uma ótima dividida entre Josef Newgarden e Scott Dixon e o americano mantendo a ponta. Mas o mais curioso vinha ali atrás do top-6, com James Hinchcliffe perdendo totalmente contato com o pelotão e largando em outro momento, praticamente.

Aquilo ali, claramente, chamava um caos atrás de Hinch. Foi ali que a primeira volta teve o passa e repassa e que, na volta 2, a briga pelo título foi afetada. Ed Jones, de forma inconsequente, passou reto na curva, dando no meio de Pato O’Ward, vice-líder do campeonato.

O mexicano rodou, despencou para último e o efeito dominó ainda quase pegou o líder Álex Palou, que foi tocado por Ryan Hunter-Reay no engavetamento. Jones tomou drive-through, Pato foi para 25º e teve de mudar a estratégia de pit-stops. Palou já era oitavo, mais do que suficiente para o título.

Pato O’Ward foi rodado na segunda volta (Foto: NBCSN)

A bandeira verde voltava no quinto giro e Newgarden tornava a segurar bem Dixon. Helio Castroneves mantinha o terceiro posto e Romain Grosjean, aproveitando uma travadaça de Felix Rosenqvist, passava para quarto. Muito rápido o fim de semana todo, Colton Herta atropelava Palou e Hinch e era sétimo.

A prova avançava e Herta seguia escalando, colando em Rosenqvist pelo quinto lugar. Newgarden tinha 1s1 para Dixon, 3s2 para Helio, 5s0 para Grosjean e 7s6 para Herta, que finalmente passava Felix no 17º giro. Aí, fim total da linha para O’Ward, que ficava lento, lento, até estacionar com o carro quebrado.

Aí, a direção de prova decidiu não interferir na briga pelo título e segurou a bandeira amarela para ser acionada só quando Newgarden e Palou tivessem entrado nos boxes. Pior para Herta e Marcus Ericsson, que tinham espertamente já parado no giro anterior, prevendo a amarela.

Marcus Ericsson bateu também em Long Beach (Foto: IndyCar)

Relargada, então, na volta 25, com Castroneves, Rosenqvist, Sato, McLaughlin, Power, Ilott, Kimball, Daly, Harvey e Rahal, todos sem paradas feitas. Líder virtual, Newgarden era 11º, com Dixon atrás. Grosjean, parando em amarela, caía para 23º.

Mas logo voltava a bandeira amarela: Ericsson, tentando segurar Rossi por fora, perdeu a aderência e deu na barreira de pneus, abandonando na hora. Todos os líderes nos boxes, menos Castroneves e Rahal, que pareciam tentar as duas paradas. Newgarden, Dixon e Herta já voltavam ao top-5.

A prova relargava na volta 31 e estava claro que teria drama para Newgarden, com um Herta absurdamente rápido atrás. Colton passava Dixon sem tomar conhecimento e já colava em Josef, que não conseguia acompanhar Castroneves e Rahal. Na 32ª volta, Herta deixou Newgarden pelo caminho, colocando Palou, que vinha em sétimo, ainda mais perto da taça.

Graham Rahal tentava stints mais longos (Foto: IndyCar)

Helio e Rahal iam aos boxes na volta 35, esticando ao máximo os stints, em busca da parada a menos que os rivais. Herta disparava na ponta, abrindo 4s4 para Newgarden, 4s9 para Dixon, 5s6 para Hinch e 6s4 para Palou, que segurava um pelotão atrás dele.

Metade da corrida passava com Herta muito firme na ponta e nomes como Grosjean crescendo. O francês era sétimo e, dependendo das amarelas, poderia se dar bem na estratégia. Palou seguia bem no quinto posto, muito tranquilo pelo caneco.

Com o campeonato na mão, Palou ia tentando melhorar na corrida, pressionando Hinch pelo quarto lugar, mas sendo bem ameaçado por Pagenaud, Grosjean, Rossi e Sébastien Bourdais. Enquanto isso, O’Ward voltava, 34 voltas atrás, apenas para completar a corrida.

Romain Grosjean gerava entretenimento de novo em Long Beach (Foto: IndyCar)

No 54º giro, Herta, Newgarden, Palou, Pagenaud e Hinch já paravam. Grosjean e Dixon iam aos boxes também e tudo indicava que todo mundo faria mesmo só duas paradas, variando só o momento delas. Aí, problemas para Grosjean, que voltava aos boxes com 28 voltas no fim, com aparente problema na suspensão, causado por uma batidinha no muro.

A bandeira amarela tornava a voltar ali com 25 voltas para o final. Daly e Askew se encontravam, o piloto da Carpenter escapava e o da RLL ia firme na barreira de pneus. O único piloto ainda sem parar pela segunda vez era Rahal, que tentava o milagre com um pit-stop só, na liderança.

Rahal parava com 21 voltas pra o fim, ainda em amarela. O copo meio cheio é que teria algumas voltas para voar de tanque meio vazio e pneus macios novos, mas dificilmente chegaria no grupo da frente. Com aquela confusão toda, Palou já era virtualmente campeão, muito dificilmente chegando atrás de Grosjean e Askew, portanto, no top-23.

Colton Herta fez grande prova em Long Beach (Foto: IndyCar)

Faltavam 20 giros quando a bandeira verde voltava a ser acionada, com Herta, Newgarden, Dixon, Palou, Pagenaud, Rossi, Harvey, Bourdais, Sato e Jones no top-10. Helio era só 18º, com a tática dando errado, seguido por Rahal.

As voltas finais foram de Palou apenas se arrastando para o fim, ficando o mais longe possível de qualquer tipo de problema. Até rolou uma graça na briga pela vitória, mas a segunda seguida de Herta saiu, se defendendo muito bem dos ataques de Newgarden.

Indy 2021, GP de Long Beach, Final:

1C HERTAAndretti Honda1:49:10.37685 voltas
2J NEWGARDENPenske Chevrolet+0.588 
3S DIXONGanassi Honda+1.075 
4A PALOUGanassi Honda+2.412 
5S PAGENAUDPenske Chevrolet+3.124 
6A ROSSIAndretti Honda+4.674 
7J HARVEYMeyer Shank Honda+6.347 
8S BOURDAISFoyt Chevrolet+8.028 
9T SATORLL Honda+10.594 
10W POWERPenske Chevrolet+11.430 
11S McLAUGHLINPenske Chevrolet+12.333 
12E JONESDale Coyne Honda+26.966 
13F ROSENQVISTMcLaren Chevrolet+27.417 
14J HINCHCLIFFEAndretti Honda+27.973 
15M CHILTONCarlin Chevrolet+30.036 
16G RAHALRLL Honda+30.348 
17J JOHNSONGanassi Honda+31.160 
18C KIMBALLFoyt Chevrolet+32.155 
19D KELLETTFoyt Chevrolet+32.159 
20H CASTRONEVESMeyer Shank Honda+32.621 
21C DALYCarpenter Chevrolet+1 volta 
22O ASKEWRLL Honda+2 voltas 
23R HUNTER-REAYAndretti Honda+2 voltas 
24R GROSJEANDale Coyne Honda+10 voltasNC
25R VEEKAYCarpenter Chevrolet+37 voltasNC
26C ILOTTJuncos Chevrolet+38 voltasNC
27P O’WARDMcLaren Chevrolet+42 voltasNC
28M ERICSSONGanassi Honda+60 voltasNC

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar