Indy
20/05/2018 18:45

Carpenter volta a pôr Indianápolis de pé com terceira pole nas 500 Milhas. Castroneves larga apenas em 8º

A definição das três primeiras filas do grid de largada para as 500 Milhas de Indianápolis em 2018 terminou com a Penske comandando a dança e apenas um intruso para encantar o par. Enquanto Helio Castroneves, Will Power, Simon Pagenaud e Josef Newgarden tinham o controle, Ed Carpenter também quis bailar e bailou como ninguém. Terceira pole da carreira dele na Indy 500
Warm Up, de Indianápolis / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Ed Carpenter (Foto: Carpenter)

A Penske chegou a ensejar um monólogo, dominando Indy de assalto como poucas vezes nos últimos anos. Favorita de quase todos, a equipe do quarteto onde todos ou são campeões ou são conhecedores do Brickyard, a equipe recebeu um golpe poderoso desferido por um Ed Carpenter que mais parecia uma ave de rapina nas quatro voltas da tarde deste domingo (20). O veterano da equipe que é dele mesmo fez uma demonstração impressionante e garantiu a pole para a edição 102 das 500 Milhas de Indianápolis.

A primeira fila será completada com duas Penske: a de Simon Pagenaud e a de Will Power. Numa classificação que mostrou Carpenter em outro mundo com relação ao resto dos mortais, Pagenaud foi quem dominou entre o segundo e o oitavo lugar. Power andou bem o suficiente para afastar zebras e o atual campeão.
 
Sobrou o quarto posto para Josef Newgarden, que foi apenas correto e conseguiu posicionar o #1 à frente das outras equipes rivais. Sébastien Bourdais, que admitiu ter diminuído o ritmo na pista onde se machucou ano passado, e Spencer Pigot, também dotado de uma Carpenter, fecham a segunda fila. 
 
Pronta para a última corrida da carreira, Danica Patrick foi a primeira na pista para o Fast Nine e deu voltas honestas. Larga na sétima colocação que é melhor do que ela poderia imaginar quando começou a treinar com os monopostos, algo que não fazia há sete anos. Helio Castroneves tentou dar um bote na pole, mas viu o rendimento cair em relação ao sábado e parte em oitavo. Scott Dixon, que pareceu lutar com o carro da Ganassi, parte em nono. 

No bloco inicial do domingo de treinos, o grid foi formado entre as posições 10 e 33. Tony Kanaan e Matheus Leist foram os melhores desta parte, e, portanto, largam na quarta fila.
Ed Carpenter (Foto: Carpenter)
A largada para as 500 Milhas de Indianápolis está marcada para as 13h19 (de Brasília) do próximo domingo, 27 de maio. Antes disso, a semana é de treinos, com destaque para o Carb Day, na próxima sexta-feira.

GRANDE PRÊMIO cobre in loco a edição 2018 das 500 Milhas de Indianápolis com o repórter Gabriel Curty e com o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe o noticiário aqui.

Confira como foi o Fast Nine:

Nona mais rápida do sábado, a futura aposentada Danica Patrick foi a primeira na pista para a disputa da pole-position. E honrando a participação no Fast Nine, Danica começou com uma primeira volta mais rápida que todos aqueles que disputaram mais cedo: 39s372. Bom para a pilota da Carpenter, que anotou um quarteto sólido de giros ao tempo total de 2min37s832. 
 
Pole do ano passado, Scott Dixon foi para a pista após dias onde sofreu com ataques de enxaqueca e chegou até a diminuir a participação de pista. Mas o tetracampeão da Indy ficou distante de Danica durante toda a passada e não conseguiu se equiparar. Se o companheiro de Ganassi, Ed Jones, larga no fim do pelotão, Dixon fez o bastante para sair na última fila do Fast Nine.
 
A primeira Penske na pista foi a do campeão Josef Newgarden: e com bastante força. O #1 fechou o giro inicial em 39s325, muito rápido. Embora os dois giros seguintes tenham caído mais que a média - 39s424 e 39s441 -, ainda foi para o topo da tabela.
Danica Patrick (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
O segundo membro do trio da Carpenter em Indy foi Spencer Pigot, que acelerou bastante e se colocou perto de Newgarden com o giro inicial. O sonho de uma surpresa, entretanto, não durou muito. Pigot foi caindo nos tempos e começou a se aproximar de Danica. No fim, com uma volta final bem mais lenta que a da #13, segurou o segundo lugar momentâneo por muito pouco: 2min37s820 contra o 2min37s832 da companheira.
 
Um dos favoritos à pole e ao título do campeonato, Sébastien Bourdais foi à pista na sequência. Após sofrer sérias lesões em Indy no ano passado, o francês enfim voltou ao Fast Nine e mostrou que, ao menos sem o vácuo, a Dale Coyne não se compara à Penske. Bourdais ao menos começou forte, mas viveu altos e baixos em sua passagem. Com média de 2min37s796, ficou com a segunda colocação após cinco terem passado pela pista.
 
O próximo era Will Power. Aparentemente, começou a inaugurar uma batalha particular da Penske. 39s321 inauguraram a participação colocando o australiano na liderança. A impressão se manteve no segundo giro, ainda na mesma casa de velocidade. Ainda que o ritmo tenha caído na sequência, ainda continuou à frente. O total de tempo foi 2min37s475 e a primeira colocação.
Will Power (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
O trio derradeiro chegou com Simon Pagenaud voando no Brickyard. O francês foi o primeiro a baixar da casa de 39s3: fez 39s279 na primeira. Foi melhor que Will Power na segunda, na terceira e na quarta voltas, impondo um domínio quase que impensável sobre os dois companheiros, sobretudo Power. Um total de 2min37s369 e a liderança por 0s042.

O monólogo da Penske foi interrompido por Ed Carpenter. O dono da bola na equipe que leva seu nome e que colocou Danica e Pigot no Fast Nine cruzou em impressionantes 39s114 no giro inicial e 39s163 na segunda oportunidade - as duas melhores voltas do dia por muito. A terceira? 39s212 e a terceira melhor do dia. Depois, bastou fechar com um total de 2min36s781.

Restava apenas Helio Castroneves, mais rápido do sábado, para tentar evitar a pole de Ed. Logo de cara, ficou evidente que não aconteceria. O giro inicial foi 39s302, longe daquilo que fez Carpenter. E as voltas de Helio foram subindo, o que tirou o dono de três vitórias da Indy 500 da primeira fila. E depois da segunda. Helio fez o bastante para largar apenas na oitava colocação, melhor somente que Dixon.

Indy 2018, 500 Milhas de Indianápolis, Grid de largada:

1 20 Ed CARPENTER EUA Carpenter Chevrolet 2:36.781  
2 22 Simon PAGENAUD FRA Penske Chevrolet 2:37.369 +0.588
3 12 Will POWER AUS Penske Chevrolet 2:37.475 +0.676
4 1 Josef NEWGARDEN EUA Penske Chevrolet 2:37.615 +0.834
5 18 Sébastien BOURDAIS FRA Dale Coyne Honda 2:37.796 +1.015
6 21 Spencer PIGOT EUA Carpenter Chevrolet 2:37.820 +1.039
7 13 Danica PATRICK EUA Carpenter Chevrolet 2:37.832 +1.051
8 3 Helio CASTRONEVES BRA Penske Chevrolet 2:37.992 +1.211
9 9 Scott DIXON NZL Ganassi Honda 2:38.407 +1.626
10 14 Tony KANAAN BRA Foyt Chevrolet 2:38.128 +1.347
11 4 Matheus LEIST BRA Foyt Chevrolet 2:38.192 +1.411
12 98 Marco ANDRETTI EUA Andretti Honda 2:38.389 +1.608
13 19 Zachary CLAMAN DEMELO CAN Dale Coyne Honda 2:38.591 +1.810
14 28 Ryan HUNTER-REAY EUA Andretti Honda 2:38.739 +1.958
15 23 Charlie KIMBALL EUA Carlin Chevrolet 2:38.830 +2.049
16 30 Takuma SATO JAP RLL Honda 2:38.900 +2.119
17 32 Kyle KAISER EUA Juncos Chevrolet 2:39.012 +2.231
18 6 Robert WICKENS CAN Schmidt Peterson Honda 2:39.084 +2.303
19 33 James DAVISON AUS Foyt Chevrolet 2:39.113 +2.332
20 59 Max CHILTON ING Carlin Chevrolet 2:39.143 +2.362
21 29 Carlos MUÑOZ COL Andretti Honda 2:39.259 +2.478
22 88 Gabby CHAVES COL Harding Chevrolet 2:39.287 +2.506
23 25 Stefan WILSON ING Andretti Honda 2:39.389 +2.608
24 24 Sage KARAM EUA Dreyer & Reinbold Chevrolet 2:39.417 +2.636
25 26 Zach VEACH EUA Andretti Honda 2:39.470 +2.689
26 64 Oriol SERVIÀ ESP Scuderia Corsa RLL Honda 2:39.504 +2.723
27 66 JR HILDEBRAND EUA Dreyer & Reinbold Chevrolet 2:39.703 +2.922
28 7 Jay HOWARD ING Schmidt Peterson Honda 2:39.725 +2.944
29 10 Ed JONES ING Ganassi Honda 2:39.743 +2.962
30 15 Graham RAHAL EUA RLL Honda 2:39.768 +2.987
31 60 Jack HARVEY ING Michael Shank SPM Honda 2:39.819 +3.038
32 27 Alexander ROSSI EUA Andretti Honda 2:40.046 +3.265
33 17 Conor DALY EUA Dale Coyne Honda 2:40.407 +3.626