Lundgaard celebra “baita experiência” em estreia na Indy: “Curti cada momento”

Christian Lundgaard tem motivos para celebrar a estreia na Indy. O dinamarquês, vindo da Fórmula 2, se deu por satisfeito após evitar erros e terminar o GP de Indianápolis em 12°

Teve big one em circuito misto: eis o caos provocado por um dano na zebra na curva 6 (Vídeo: Reprodução)

A inesperada estreia de Christian Lundgaard na Indy rendeu bons frutos. O dinamarquês se mostrou competitivo no misto de Indianápolis, largando em quarto e terminando em 12°. A missão de acumular quilometragem foi cumprida, permitindo um descanso merecido na volta para casa.

“O fim de semana foi incrível, eu curti cada momento”, disse Lundgaard. “A classificação em si, ficar no top-5 em um grid de 28 carros não era o que eu esperava. Diria que isso nos deixou numa posição boa, mas o objetivo era apenas não errar, tendo uma corrida limpa e indo até o fim. Era importante fazer todas as 85 voltas, ao invés de só 60. Essa quilometragem foi importante. Terminamos, mas foi duro. Foram longas duas horas”, destacou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Christian Lundgaard chamou atenção na Indy (Foto: IndyCar)

A questão da duração da corrida foi importante para Lundgaard, acostumado com corridas de no máximo uma hora na Fórmula 2. Na Indy, além do maior tempo de pista, o dinamarquês teve de encarar carros mais velozes e com mais Força G. Ainda assim, o maior problema foi conservar os pneus.

“Acho que cuidar dos pneus foi o aspecto em que mais tive dificuldades, a questão de saber quanto dá para forçar o carro. Ainda assim, foi uma baita experiência. Acho que fomos bem, mesmo sendo mais cautelosos do que agressivos. Sobrevivemos, e eu fico feliz com a experiência e com o 12° lugar. Vou para casa com uma boa experiência nos Estados Unidos”, concluiu.

Lundgaard tem na Indy a possibilidade de ampliar horizontes. O dinamarquês é apoiado pela Alpine e sonha com a Fórmula 1, mas faz temporada decepcionante na Fórmula 2 e se vê com chances progressivamente menores. São 28 pontos em 12 corridas, muito menos do que o líder Guanyou Zhou, também da Alpine, com 108.

Dito isso, o foco de Lundgaard segue na F2. O dinamarquês não tem novos compromissos marcados na Indy, ficando no aguardo da rodada tripla de Monza, em setembro.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar