Ícone da imprensa americana da Indy, Robin Miller morre aos 71 anos vítima de câncer

Um dos jornalistas mais conhecidos na história da cobertura da categoria, Robin Miller morreu em decorrência de uma longa batalha contra a leucemia e um câncer do tipo Mieloma

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Robin Miller morreu, aos 71 anos, nesta quarta-feira (25), em decorrência de uma longa luta contra a leucemia e um Mieloma, tipo mais comum de câncer entre pessoas com mais de 50 anos. Americano do estado do Indiana, Miller se tornou uma das maiores referências da imprensa na cobertura da Indy.

A história de Robin com o automobilismo começou bem cedo, quando acompanhava o pai nas corridas no Indianapolis Motor Speedway, no final dos anos 50. Na década seguinte, se aventurou como mecânico, mas acabou logo migrando para o jornalismo, ingressando no The Indianapolis Star, famosa publicação da cidade da maior corrida do mundo.

Enquanto ganhava notoriedade no jornal e, claro, na cobertura da Indy, Miller alimentava um sonho: correr de carro. Primeiro, uma tentativa na Fórmula Ford, depois, a entrada no mundo dos midgets e até com algum sucesso. O grande resultado da carreira do jornalista-piloto foi na famosa Hut Hundred at Terre Haute, corrida em oval de terra no Indiana: largou em quinto e andava em terceiro, de 93 pilotos, quando o motor explodiu.

Robin Miller foi homenageado no GP de Gateway (Foto: IndyCar)

Em 2001, quando já havia se consolidado como figura marcante no paddock da Indy e cultivava bons relacionamentos com pessoas importantes da categoria, Robin deixou o Indianapolis Star para se firmar também para o resto dos EUA. A partir dali, foram passagens por ESPN, Speed Channel, FOX Sports e, por fim, a NBC, detentora atual dos direitos da Indy.

No período, também se juntou ao jornalista Marshall Pruett na revista Racer, referência na cobertura da categoria. Conforme suas condições físicas permitiram, Miller ficou na NBC e na Racer até os últimos meses de vida, chegando a escrever algumas edições de sua coluna na cama do hospital em que estava internado, em Indianápolis.

Miller descobriu o câncer em 2017, mas seguiu trabalhando. Apenas no início de 2021, quando a doença piorou, que o americano precisou se afastar da Indy. No início do ano, Robin virou membro do Hall da Fama do esporte a motor dos EUA. Por conta de suas condições, a cerimônia, que costumeiramente acontece em Michigan, foi levada para o IMS.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar