Indy abre brecha no regulamento e permite que Honda faça modificações nos kits aerodinâmicos para 2016

A Honda vai ganhar a oportunidade de fazer modificações extras nos kits aerodinâmicos de 2016. A decisão da Indy em abrir a brecha no regulamento foi tomada para diminuir a diferença de rendimento das duas montadoras da categoria

A Indy liberou a Honda para fazer algumas mudanças que não estavam previstas no regulamento original da Indy. Com a permissão do chamado 9.3 nesta quarta-feira (4), os japoneses vão conseguir cortar a diferença aerodinâmica que tiveram em relação à rival Chevrolet. 
 
Mark Miles explicou que a Indy abriu uma brecha para a Honda ao notar que os japoneses estavam bastante defasados em algumas áreas da aerodinâmica.
 
"A Honda pediu à Indy que fosse liberada para fazer algumas mudanças que não estavam indicadas no regulamento 9.2 para o ano que vem. A intenção é evoluir em algumas áreas em que a Chevrolet claramente ficou à frente. Não tinha como negar", disse.
 
Para o dirigente, os bons resultados da Honda não justificariam a continuidade dos kits de 2015.
 
"Você pode argumentar contrariamente falando de vitórias, pontos e voltas mais rápidas, mas o que nós queremos ver é o quanto esses kits são ou não competitivos em todos os aspectos. Pegamos então um carro de cada montadora e colocamos em uma análise detalhada, vendo as reais diferenças", falou.
A Honda vai poder fazer algumas alterações extras nos kits para 2016 (Foto: IndyCar)
Miles contou que uma série de testes foi realizada, comprovando que a Honda tinha deficiências que deveriam ser corrigidas para 2016.
 
"Nossos engenheiros controlaram os testes e coletaram dados para todos os tipos de pista. Nossa conclusão final é que a Honda merece que autorizemos as mudanças específicas que não constavam no regulamento. Isso vai servir para ovais curtos e circuitos de rua e mistos", declarou.
 
O diretor ainda comentou que, para os próximos dias, espera acertar com a Honda a permanência dos nipônicos na categoria por mais anos.
 
"Para esta semana, esperamos que a Honda assine conosco um acordo para mais alguns anos na Indy. Esta permissão com novo regulamento ajuda, mas, de qualquer jeito, nunca sentimos que a Honda apontava uma arma para nossa cabeça, como quem dissesse "ou vocês nos liberam para mexer nos kits, ou saímos". De jeito nenhum", contou.
 
A Chevrolet, através de seu vice-presidente Jim Campbell, se manifestou contrária à permissão da Indy, mas garantiu que pensa apenas em fazer sua parte.
 
"As montadoras receberam o mesmo regulamento e as mesmas oportunidades. Fico muito orgulhoso do trabalho dos nossos engenheiros e parceiros, é muito bom ver nossos carros sempre no topo. Já existem regras que permitem algumas evoluções nos kits, então nós estamos desapontados com a decisão da Indy. Vamos seguir 100% focados em dar o melhor para os nossos times", disse.
 
A Chevrolet venceu com sobras o campeonato de montadoras em 2015. Foram 1645 pontos para os norte-americanos e apenas 1179 para a Honda. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube