Leist desencanta, controla ataques de Telitz e vence de ponta a ponta 100 Milhas de Indianápolis da Indy Lights

Matheus Leist venceu a primeira corrida na Indy Lights logo nas 100 Milhas de Indianápolis. O brasileiro aproveitou bem a pole, resistiu aos ataques de Aaron Telitz e Dalton Kellett e subiu na classificação do campeonato

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Matheus Leist desencantou na Indy Lights. Nesta sexta-feira (26), o promissor piloto brasileiro se aproveitou da pole, segurou os ataques de Aaron Telitz e Dalton Kellett e venceu de ponta a ponta as 100 Milhas de Indianápolis, subindo mais um pouco na classificação do campeonato, agora aparecendo em sexto e 30 pontos atrás do líder Kyle Kaiser.

A segunda posição foi resolvida em uma briga espetacular. Após ser contido por Leist, Telitz perdeu ritmo e acabou superado por Kellett, mas deixou para dar o troco na última volta, fechando atrás apenas do brasileiro.

“Foi uma corrida muito dura, mas a gente tinha uma boa base. Eu fico muito feliz, o carro estava incrível. Quero agradecer a todos na Carlin, foi uma corrida simplesmente incrível, minha primeira corrida em um oval. Eu não poderia estar mais feliz. Foi minha primeira vitória na Indy Lights, ainda tenho uma longa jornada pela frente. Espero estar aqui vencendo a Indy 500 um dia”, disse empolgado o brasileiro depois da prova.

O quarto lugar também teve uma disputa muito interessante. Neil Alberico perdeu o posto para Santi Urrutia, mas pressionou, viu o uruguaio errar e retomou a posição, com Urrutia perdendo rendimento, mas ainda fechando o top-5.

Zachary Claman De Melo começou muito bem e foi caindo até terminar a prova em sexto. Garth Rickards teve sua melhor apresentação no ano e foi sétimo, com Juan Piedrahita em oitavo e os decepcionantes Kaiser e Nico Jamin completando o grupo dos dez primeiros.

Colton Herta, um dos principais candidatos ao título, durou menos de uma volta nas 100 Milhas e, ao tocar com Kellett e rodar, abandonou, deixando o campeonato bem embolado. 

Matheus Leist venceu a primeira corrida na Indy Lights logo nas 100 Milhas de Indianápolis (Foto: Beto Issa)

Confira como foram as 100 Milhas de Indianápolis da Lights:

A largada para as 100 milhas da Indy Lights em Indianápolis aconteceu às 13h34 (em Brasília). Partindo da pole, Matheus Leist saiu muito bem e se defendeu das investidas iniciais de Zachary Claman De Melo, que largou bem do quarto posto. 

 
Não demorou nada para que o primeiro acidente acontecesse. Colton Herta foi rodado por Dalton Kellett e acertou em cheio Ryan Norman, que largava em sua melhor posição na Lights. Herta e Norman abandonaram na hora e a bandeira amarela apareceu pela primeira vez.

A relargada aconteceu às 13h44, com Leist novamente saindo muito bem e fugindo na frente. Neil Alberico largou bem e passou Kellett, mas rapidamente já perdia a posição para o canadense e também para Aaron Telitz. Lá atrás, Santi Urrutia vinha em recuperação e já era oitavo.

Aaron Telitz (Foto: Indy Lights)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Na volta 13, o rendimento de Claman De Melo despencava. O canadense perdia em sequência posições para o compatriota Kellett, para Telitz e Alberico.

Enquanto Urrutia continuava a crescer e passava a ser sexto colocado, Telitz virava protagonista da corrida. O campeão da Pro Mazda em 2016 não demorou para superar Kellett e, consequentemente, apertar o ritmo para cima de Leist, que fazia o possível para segurar a ponta.

Daí para frente a corrida ficou espetacular. Telitz tinha mais ritmo, mas Leist usava muito bem a inteligência, não deixando o rival ter o impulso necessário para virar líder. O gaúcho, então, viu o americano perder um pouco do gás e ser engolido por Kellett.

Dalton Kellett (Foto: Indy Lights)

Leist tratou de se preocupar com Kellett dali para frente, enquanto Telitz já era pressionado por Alberico e Urrutia, que vinham juntos. Telitz voltou a ganhar força nas duas últimas voltas e, nos metros finais, botou de lado para superar Kellett e ainda fechar em segundo.

A vitória – primeira na Lights – era de Leist. Com muito estilo, de ponta a ponta, o gaúcho dava mais um passo importante para reagir no campeonato.

GENIAL, ALONSO FOI ESPETACULAR NA CLASSIFICAÇÃO EM INDIANÁPOLIS E ENTRA NO PÁREO PELA VITÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = ‘ca-pub-6830925722933424’;
google_ad_slot = ‘8352893793’;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(‘crt_ftr’).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(‘cto_ifr’);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(‘px’)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write('’);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube