Macacão de Montoya e sapatilha de Palou: como Askew substituiu Rosenqvist em Detroit

Oliver Askew estava disponível para substituir Felix Rosenqvist, mas não estava com seu equipamento. O jeito foi se virar com um macacão apertado e sapatilhas emprestadas

A ultrapassagem da vitória de Pato O’Ward (Vídeo: NBCSN)

Oliver Askew foi chamado com urgência pela McLaren no último fim de semana. O acidentado Felix Rosenqvist estava fora de combate na segunda corrida em Detroit, deixando vago um dos carros da escuderia. O piloto americano conseguiu disputar a corrida, mas na base da gambiarra: foi necessário pegar emprestado o macacão de Juan Pablo Montoya e as sapatilhas de Álex Palou.

Como o macacão precisava ser da McLaren, não havia muitas opções para Askew. A escuderia tinha disponível apenas o preparado para Montoya nas 500 Milhas de Indianápolis. O problema: o colombiano tem 1,68 metro de altura, enquanto o americano tem 1,90 metro. Ainda assim, Oliver deu conta.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Oliver Askew substituiu Felix Rosenqvist em Detroit, mas enfrentando problemas (Foto: IndyCar)

Quando o assunto é sapatilha, um novo drama. Ninguém na McLaren tinha o calçado na medida certa para Askew. Foi necessário ir atrás de Palou nos boxes da Ganassi para completar o vestuário necessário.

“Está tudo bem”, disse Askew após o GP de Detroit. “Eu só posso agradecer ao Juan [Pablo Montoya], além de que eu também estou com as sapatilhas do Álex Palou. Foi perfeito”, seguiu.

Mesmo com tanto esforço, Askew não fez muita coisa na disputa em Detroit. Sem muito tempo de pista, Oliver foi apenas o 23° na classificação e se tornou o primeiro abandono da corrida, vítima de problema mecânico. O piloto está fora do grid da Indy após temporada de estreia pouco empolgante em 2020.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar