Martin evita ‘corrida perfeita’ de Franzoni e vence segunda prova da Pro Mazda em Elkhart Lake. Cunha é 4º

Victor Franzoni quase conquistou uma vitória histórica na Pro Mazda. Largando em último, o brasileiro só parou em Anthony Martin, que se defendeu muito bem e encerrou a série invicta do rival. Carlos Cunha chegou em quarto

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Se a Indy Lights teve uma corrida sensacional, a Pro Mazda não ficou atrás. Neste sábado (24), Elkhart Lake viu Victor Franzoni passar muito perto de conseguir um milagre e vencer largando em último, mas Anthony Martin impediu que o brasileiro conseguisse a façanha e, se defendendo muito bem de todos os ataques de Franzoni, embolou a luta pelo título.

Nikita Lastochkin manteve o bom momento e foi o melhor piloto da Pelfrey, garantindo também um lugarzinho no pódio da segunda prova. Carlos Cunha parecia com a terceira posição nas mãos, mas perdeu o pódio para o companheiro nos metros finais e fechou em quarto.

Anthony Martin venceu a segunda corrida da Pro Mazda (Foto: Pro Mazda)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Sting Ray Robb concluiu o bom final de semana que teve em Road America cruzando a linha final em quinto, com Jeff Green aparecendo na sexta colocação. Bobby Eberle foi o sétimo, seguido por Dave Zavelson, Charles Finelli, Kris Wright e Kevin Bury, o último a completar a corrida.

Cheia de acidentes, a prova só teve 11 carros chegando ao fim, com nomes como o de TJ Fischer ficando pelo caminho. Para Fischer, aliás, foi mais um duro golpe na briga pelo terceiro lugar no campeonato.

Victor Franzoni quase fez milagre em Road America (Foto: Pro Mazda)

Confira como foi a corrida 2 da Pro Mazda

Líder do campeonato, vencedor da primeira corrida e largando em último por problemas na classificação, Victor Franzoni era obviamente o centro das atenções da prova em Elkhart Lake. Parecia ser questão de tempo para que o brasileiro se aproximasse do pelotão da frente.

Só que o início de Victor foi ainda mais avassalador que o esperado. Na largada, Franzoni já pulou para 11º, fechando a primeira volta em nono. No giro seguinte, mais três posições conquistadas e, inacreditavelmente, o brasileiro já figurava no top-5 na terceira volta da corrida.

Dali para frente as batalhas seriam mais complicadas e assim foram nos duelos com Nikita Lastochkin e Carlos Cunha, quando saltou para o terceiro lugar. Franzoni teria de tirar quase 6s para os dois ponteiros, mas a primeira amarela da corrida surgiu para reagrupar os líderes.

Carlos Cunha foi o quarto (Foto: Pro Mazda)

Franzoni não tomou conhecimento de Fischer e passou o rival, enquanto Cunha vinha no quarto lugar, na espreita. Daí para frente, várias amarelas surgiram e Anthony Martin fazia o possível e o impossível para conter Franzoni.

A última amarela veio quando Fischer teve problemas e ficou lento, promovendo Cunha para terceiro. A relargada veio com um giro para o fim, com Franzoni apertando novamente, mas não tendo sucesso contra Martin, que ganhou e encerrou a série de vitórias do rival, embolando o campeonato. Cunha ainda perdeu o terceiro lugar para Lastochkin, que viveu seu melhor fim de semana na Pro Mazda.

NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:

0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe,
.embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;

top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube