Indy

Newgarden tem sexta-feira dos sonhos mesmo fora do top-5 em Laguna Seca

Josef Newgarden não pegou nem top-5 nos dois treinos livres da sexta-feira em Laguna Seca. E daí? Pois é, o americano teve um grande dia da mesma forma, já que Simon Pagenaud não foi muito melhor, Alexander Rossi foi muito pior e outros carros se meteram na disputa

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo / GABRIEL CARVALHO, de Campinas
A sexta-feira (20) marcou o primeiro capítulo da decisão da temporada 2019 da Indy em Laguna Seca. E o resultado dos treinos livres foi excelente para Josef Newgarden, ainda que o líder e favorito ao título sequer tenha aparecido entre os cinco primeiros em ambas as sessões.
 
Mas como pode ter sido tão bom se Josef não passou de nono no TL1 e sexto no TL2? Bom, para começar, as duas posições seriam interessantes para o americano ser bicampeão, mas a análise vai bem além disso. Primeiro é o fato de que os rivais diretos não foram tão ou nada superiores e, principalmente, muitos outros pilotos inesperados entraram nas primeiras colocações, o que nunca é bom para quem precisa desesperadamente de vitória, como Alexander Rossi e Simon Pagenaud.
 
"Nono colocado no primeiro treino e sexto no segundo. Estamos caminhando na direção certa. Amanhã é um dia importante com a classificação", comentou Newgarden depois do primeiro dia.
Josef Newgarden teve um dia positivo em Laguna Seca  (Foto: Indycar)
É verdade que foi um dia de Honda, assim como os testes de quinta-feira já tinham sido, mas o fato é que Newgarden não precisa vencer, não precisa nem ir ao pódio, ou seja, cercando os ponteiros já está de bom tamanho. E parece que vai conseguir, foi um dia sem grandes esforços.
 
Aí você olha a tabela de tempos e três nomes ficaram o dia todo ali no topo: Felix Rosenqvist, Colton Herta e Santino Ferrucci. Ótimo para Newgarden, afinal, ninguém está nem perto de brigar por taça, são todos novatos. E o trio parece ser o maior perigo para Simon Pagenaud, por exemplo, que tem mais de 40 pontos para tirar de Newgarden se quiser ser bicampeão.
 
Simon foi ligeiramente melhor que Newgarden, teve um dia até ok. Foi sexto e quarto, mas precisa mais do que isso para ter alguma chance de taça. O ponto é: Pagenaud tem sido terrível em quase todas as classificações do ano, precisa ir, no mínimo, ao Fast Six para estar em posição de ataque.
Simon Pagenaud foi um pouco melhor que os concorrentes (Foto: Indycar)
"Eu não tenho bola de cristal, mas acho que temos uma boa chance aqui. O objetivo é trazer a vitória para a Penske. Estamos trabalhamos próximos, os três, para levar o carro ao melhor status. A base foi bem boa, o desgaste de pneus está melhor que pensávamos, mas temos algumas questões para responder. O simulador é ótimo, e fomos para a pista e deu certo. Tudo está aberto. Tive acesso a todos os dados do Josef, e ele aos meus. É tudo aberto, no final, o melhor vence. Tenho que focar no meu e espero vencer", disse Pagenaud.
 
O pior dos cenários foi de Rossi, que teve problemas e ficou em último e penúltimo nas primeiras atividades. Um desempenho assustador para quem precisa do mesmo que Pagenaud para ter chances de título. No fim, nenhum dos três candidatos reais andou bem, muita gente de fora mostrou força e, no fim, só Newgarden pode mesmo dormir mais tranquilo hoje.
 
"Um parafuso quebrou. Meio que sacrificamos o segundo treino para ter muitas voltas depois. Economizamos os vermelhos para a sessão de aquecimento. Estamos nos aproximando, utilizamos ontem e hoje para testar várias coisas para ter certeza que não estamos deixando nada para trás. Vamos testar mais algumas coisas amanhã, apenas tendo certeza que temos tudo em ordem para amanhã e domingo", explicou Rossi.
Alexander Rossi sofreu com problemas (Foto: Indycar)
Fora da briga pelo título e da disputa do novato do ano que tem Rosenqvist, Ferrucci e Herta fortes, ainda há aqueles que pensam em 2020, como os brasileiros da Foyt. Foi um dia apenas regular para Matheus Leist e Tony Kanaan.
 
"O dia de treinos foi bem legal, o rendimento do carro está bom e estou bem confiante para amanhã. Evoluímos bastante nas últimas etapas e acredito que faremos uma boa classificação amanhã. Gostei bastante da pista de Laguna Seca. Eu e o Tony estamos em uma boa fase de pilotagem e a equipe também tem nos ajudado bastante. Vamos com tudo amanhã para terminar a temporada da melhor maneira possível”, falou Matheus.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.