Pigot foge de acidentes e vence tumultuada corrida 2 da Lights em Toronto. Piquet é novamente acertado e abandona

Spencer Pigot venceu mais uma prova na temporada 2015 da Indy Lights. Desta vez, o americano ficou longe de todos os acidentes que aconteceram na corrida 2 de Toronto e ditou o ritmo para bater Jack Harvey. Nelsinho Piquet é acertado mais uma vez e abandona disputa

A corrida 2 da Indy Lights em Toronto foi muito conturbada. Com a pista molhada e a chuva que ia e voltava, os pilotos erraram muito, bateram muito e quem levou a melhor foi Spencer Pigot, que largou na pole, não se envolveu em nenhum incidente e completou um ótimo final de semana com vitória neste domingo (14).

Jack Harvey ficou quietinho a prova inteira e também não se envolveu em incidentes, o suficiente para fechar na segunda colocação. Já Ed Jones, o terceiro, errou por três vezes e, mesmo assim, chegou ao pódio.

Apenas os três terminaram na mesma volta. Juan Piedrahita foi o quarto com duas voltas de atraso, enquanto RC Enerson fechou em quinto três giros atrás de Pigot. Shelby Blackstock foi sexto e Félix Serrallés fechou em sétimo.

Nelsinho Piquet vinha na terceira colocação e tinha boas chances de pódio. Entretanto, o brasileiro foi novamente acertado, desta vez por Kyle Kaiser, e deixou a disputa da etapa canadense com dois abandonos.

Spencer Pigot venceu a corrida 2 da Lights em Toronto (Foto: Indy Lights)

Confira como foi a corrida 2 da Indy Lights:

A corrida 2 da Indy Lights começou às 13h03 (em Brasília) com uma chuva que começava a apertar. Assim estava o grid de largada: Spencer Pigot, Ed Jones, RC Enerson, Nelsinho Piquet, Jack Harvey, Félix Serrallés, Shelby Blackstock, Juan Piedrahita, Kyle Kaiser, Scott Anderson e Ethan Ringel.

 
Antes mesmo da bandeira verde, na última curva ainda na volta de aquecimento de pneus, Jones cometeu mais um erro inacreditável neste complicado final de semana em Toronto, escapou e tocou a dianteira de seu carro no muro.
 
A largada veio na sequência e quem não saiu bem foi Piquet. Logo de cara, o brasileiro foi superado por Harvey e, logo no giro seguinte, pelo porto-riquenho Serrallés.
 
Muito rápido, mas com muito spray na cara, Enerson buscava a vitória que deixou escapar no sábado pela afobação e já apertava o ritmo para cima de Pigot.
 
Jones vinha tentando recuperar as posições perdidas, aparecia em sétimo e já aparecia perto de Blackstock.
 
A bandeira amarela veio causada pelo lanterna Anderson. O piloto bateu no muro, danificou totalmente a asa traseira e saiu pela pista espalhando detritos. Jones aproveitou para ir aos boxes e voltou em décimo.

Quando a bandeira verde novamente seria acionada, Enerson rodou sozinho e foi parar no final do pelotão, praticamente saindo da disputa pela vitória.
A situação piorou para Enerson que tinha problemas na suspensão traseira e precisou ir aos boxes já ficando voltas atrasado. 
 
A chuva dava uma trégua, mas os pilotos seguiam aprontando. Ringel foi aos boxes com problemas e Blackstock escapou, causando nova interrupção com bandeiras amarelas.
 
Serrallés foi mais um a rodar antes da relargada, danificou seu carro e imediatamente foi aos boxes. Com menos de 30 minutos para o fim da corrida, apenas seis carros vinham na mesma volta: Pigot, Harvey, Piquet, Kaiser, Piedrahita e Jones. 
 
Com tantos pilotos apresentando problemas, Enerson já era sétimo, três voltas atrás dos líderes da prova.
Fazia tempo que nenhum acidente acontecia – uns 5 minutos – e Piedrahita e Jones resolveram se encontrar na pista na briga pelo quinto lugar.
 
Mas o incidente não era suficiente para bandeira amarela e, logo na sequência, Piquet novamente teve sua prova abreviada. Desta vez foi Kaiser que acertou e danificou a traseira e a suspensão do brasileiro. Fim de prova para ambos e Piquet bastante incomodado com a situação.
 
“Eu sabia que teria de ter cuidado vindo para uma categoria de iniciantes. Precisam entender que é uma corrida longa e que precisam ter paciência”, disse.
 
Com 18 minutos para o final, apenas Pigot, Harvey e Jones – sim, com todos os incidentes em que se envolveu – estavam na mesma volta. Enerson já aparecia em quinto, atrás de Piedrahita que ia novamente aos boxes.

Jones aparecia na mesma volta, mas 1min03s atrasado em relação aos rivais. Lá na frente, contudo, havia briga pela vitória e Pigot tinha apenas 2s de vantagem para Harvey. Piedrahita era quarto duas voltas atrás, Enerson o quinto três giros atrás, Blackstock e Serrallés vinham depois, ambos cinco voltas atrás. 
 
A vantagem de Pigot aumentava em relação a Harvey e o americano já abria 3s5. 

E foi assim até o final. Pigot segurou a vantagem que tinha para Harvey e completou um ótimo final de semana longe dos problemas. Jones, que tanto errou, ainda subiu ao pódio. Piedrahita foi quarto, Enerson foi quinto, Blackstock ficou em sexto e Serrallés foi o sétimo.

VIU ESSA? NELSINHO PIQUET É ACERTADO POR RC ENERSON EM ESTREIA NA LIGHTS

determinarTipoPlayer(“15505433”, “2”, “0”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube