Servià, Davison e Stefan Wilson brigam por terceiro carro da Dale Coyne na Indy 500

Lista de inscrição da Indy 500 ainda está aberta mesmo com menos de 20 dias restantes para a corrida. Vaga na Dale Coyne é disputada por três pilotos

Com 18 dias restantes, o grid da edição 2020 das 500 Milhas de Indianápolis ainda não está fechado. 30 inscrições estão confirmadas, e figuras conhecidas dos últimos anos brigam pelos postos finais, como no caso da equipe Dale Coyne, que tem vaga aberta.

Além de alinhar os titulares Santino Ferrucci e Álex Palou, o timeaumentou a operação em um carro para a famosa prova. Segundo o site Motorsport.com, o espanhol Oriol Servià, o australiano James Davison e o inglês Stefan Wilson são os principais candidatos.

Com 10 participações na Indy 500, Servià carregava um patrocinador antes da pandemia. O veterano espanhol se pronunciou no Twitter sobre a atual situação. “Eu não tenho vaga confirmada na Indy 500, mas estou perto. Um pouco mais de patrocínio e estou dentro”, publicou o piloto de 46 anos.

James Davison correu pela Dale Coyne em 2019 (Foto: Indycar)

Davison alinhou pela Dale Coyne na Indy 500 em 2015, 2017 e 2019. Na última edição, foi bancado por uma parceria formada pela Byrd Hollinger Belardi, mas com a saída de Jonathan Byrd, o australiano precisa de orçamento para garantir a vaga.

Irmão do falecido piloto Justin, Stefan Wilson chegou a correr pela Dale Coyne em 2013, no GP de Baltimore. O inglês tem duas participações na Indy 500, a mais recente delas em 2018, pela Andretti, ficando com o 15º.

As 500 Milhas de Indianápolis estão marcadas para acontecer no dia 23 de agosto. 30 carros do grid de 33 estão confirmados.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube