União faz Andretti crescer ainda mais após título de 2012: “Realmente trabalha como uma equipe”

A Andretti já ganhou três corridas e marcou duas pole-positions na temporada 2013 da Indy e não está forte apenas com o atual campeão Ryan Hunter-Reay, mas com todos os seus pilotos. O segredo é a união

As imagens da sexta-feira da Indy em Indianápolis
Acompanhe a cobertura das 500 Milhas no GRANDE PRÊMIO
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

A Andretti aproveitou a chegada dos novos carros da Indy, em 2012, para retornar ao topo da categoria com o título do norte-americano Ryan Hunter-Reay. Para 2013, o time ampliou sua operação de três para quatro carros e, mesmo assim, o rendimento não caiu: em quatro corridas disputadas, a equipe venceu três e largou duas vezes na pole-position.

No início do ano, o natural era esperar que, neste momento do campeonato, Hunter-Reay fosse o melhor na tabela de pontuação, mas não. Esse é Marco Andretti, que chegou duas vezes na terceira posição e ocupa a vice-liderança, atrás apenas de Takuma Sato. Além dele, James Hinchcliffe conquistou as duas primeiras vitórias da carreira e é o quarto colocado. Hunter-Reay ganhou no Alabama, mas é o sexto, e Ernesto Viso, o 11º.

James Hinchcliffe e Marco Andretti são os pilotos da Andretti que mais pontuaram em 2013 (Foto: Jim Haines/Indycar)

Neste domingo, em Indianápolis, a equipe é considerada por muitos como favorita. Não é para menos, afinal, além dos pilotos que competem pelo time durante o ano todo, o colombiano Carlos Muñoz, da Indy Lights, foi promovido para essa etapa e vai largar em segundo, sendo que todos os cinco estarão nas três primeiras filas do grid.

E nas falas de Hunter-Reay, Andretti e Viso, nota-se um ponto em comum: a união. Na Indy, é frequente o debate de qual estratégia é melhor com relação ao número de carros. Michael Andretti sempre preferiu ter o maior número possível e, em 2013, está mostrando que consegue capitalizar em cima dessa filosofia, apesar de alguns contratempos, como os acidentes em que Hinchcliffe e Hunter-Reay já se envolveram.

O filho Marco destacou que trabalhou duro para melhorar seu desempenho em circuitos mistos, mas, não fosse o bom trabalho conjunto da esquadra, ele não seria o vice-líder. “Realmente preciso agradecer e dar crédito a essa melhora ao meu companheiro de equipe, Ryan Hunter-Reay. Ele se adaptou muito mais rápido do que eu aos circuitos de rua e agora acho que melhoramos muito. A equipe realmente trabalha como uma equipe,” falou o piloto.

Ryan Hunter-Reay venceu uma vez no ano, no Alabama (Foto: Carsten Horst/Grande Prêmio)

Para o atual campeão, ver seus companheiros também andando forte é um bom sinal. “Definitivamente, temos uma das melhores equipes na Indy. Temos que ver como será ao longo da temporada, mas, sim, vencemos três das quatro primeiras corridas, estamos muito felizes,” declarou o dono do carro #1 ao GRANDE PRÊMIO.

“Todos os meus companheiros vão brigar pelo campeonato, todos das outras equipes de ponta também. Mas ainda está muito cedo na temporada, ainda não estou pensando no título,” completou Ryan, perguntado sobre o crescimento dos colegas de time e o quanto isso vai influenciar no seu trabalho em busca do bi.

Por fim, o recém-chegado Viso elogiou o ambiente de trabalho da Andretti – o melhor que ele já viu. “É um orgulho fazer parte desta equipe e é revigorante para mim fazer parte de um time novo neste ano. É incrível poder compartilhar do feedback dos meus companheiros de equipe. A interação entre nós quatro, além dos engenheiros, é ótima e tudo tem sido muito positivo até agora. Acredito que este seja apenas o começo de um ano vitorioso para todos nós”, afirmou o venezuelano, que ainda busca vencer pela primeira vez na Indy. “As coisas aqui funcionam de forma impecável, em cada departamento. É impressionante e encorajador,” concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube