Power espanta má fase, segura Grosjean e vence GP de Indianápolis 2. Palou abandona

Will Power levou a melhor em um GP de Indianápolis 2 que acabou de forma caótica, com Romain Grosjean dando um show e chegando em segundo de novo. Álex Palou fazia ótima prova quando abandonou, com motor quebrado

Will Power bateu Romain Grosjean e finalmente venceu uma corrida na Indy em 2021. O australiano, que não triunfava desde o mesmo misto de Indianápolis, em 2020, levou a melhor neste sábado (14), levando o GP de Indianápolis 2 ao segurar o ímpeto de um novamente espetacular Romain Grosjean.

Colton Herta se recuperou da decepção da semana passada, em Nashville, voltando ao pódio. Alexander Rossi foi o quarto, o que, por incrível que pareça, foi seu melhor resultado em 2021. Em quinto veio Pato O’Ward, que tinha tudo para lamentar muito a prova que fez, mas acabou, com tudo que rolou, voltando para o campeonato.

Álex Palou merecia sorte muito melhor do que a que teve. O catalão fazia uma corrida de almanaque, ganhando as posições possíveis e sempre na frente dos rivais diretos no campeonato. Só que o motor o deixou na mão, quebrou e transformou tudo em pesadelo.

Jack Harvey chegou em sexto, seguido por Graham Rahal, o rei do top-10 em 2021. Josef Newgarden fez uma corridaça, passou meio grid e saiu de 20º para oitavo, sobrevivendo no páreo. Marcus Ericsson e Takuma Sato completaram o grupo dos dez primeiros. Scott Dixon terminou em 17º, enquanto Helio Castroneves foi o 21º.

A Indy volta já na semana que vem, com a última etapa em oval do campeonato, no oval curto de Gateway, na noite do próximo sábado (21), a partir das 21h40 (em Brasília).

Will Power voltou a vencer, batendo Romain Grosjean no IMS (Foto: IndyCar)

Confira como foi o GP de Indianápolis 2

A segunda corrida da Indy no misto de Indianápolis começou às 14h (em Brasília), com os termômetros marcando 27ºC. Pato O’Ward conseguiu manter a dianteira, com Will Power, Romain Grosjean, Colton Herta e Christian Lundgaard depois.

Álex Palou não saía muito bem, mas ao menos escapava de um toque com Jack Harvey. Lá no fundo, Josef Newgarden até largava bem, só que sofria com falta de ritmo inicial, ali em 19º. Por incrível que pareça, mesmo com 28 carros no grid, ninguém tocava em ninguém nos primeiros giros.

RC Enerson aparecia extremamente lento na pista e a chance de amarela já fez a Ganassi chamar Scott Dixon para o primeiro pit-stop, ainda na volta 10. Não veio a amarela, mas a janela estava aberta ali, com quase o grid todo já parando nos giros seguintes.

Newgarden seguia seu calvário. O americano surgia na grama, mas totalmente sem culpa, tendo sido arrastado para lá por um Max Chilton que, incrivelmente, estava mais rápido. Alguns ponteiros seguiam sem pit-stop, como O’Ward, Lundgaard e Palou.

O’Ward fazia a parada na volta 16 e voltava praticamente junto com Power, que conseguia a manobra pela liderança virtual na reta do giro seguinte. Foi, de certa forma, um undercut da Penske. E parecia mesmo que quem alongava o stint ia se dando mal, com Lundgaard voltando no meio do pelotão.

Quando finalmente todo mundo tinha parado, ali pela 20ª volta, Power liderava já com alguma forma e O’Ward, com pneu usado, perdia ritmo e até a segunda posição para Herta. Grosjean e Rossi fechavam o top-5. Lá atrás, Daly forçava em cima de Pagenaud e ambos iam para a grama.

Enerson recolhia com problemas mecânicos, em mais uma corrida complicadíssima para a novata Top Gun. A prova rompia as 30 voltas e Power tinha 5s1 para Herta, 9s para Grosjean e 13s1 para O’Ward, já bem atrás até do francês da Dale Coyne.

Dois grandes pelotões se formavam: um limitado por Rossi, outro, mais atrás, por VeeKay. No meio do primeiro, Palou se destacava. Depois de perder algum tempo, limpou Harvey e Rossi em um espaço de poucas curvas, subindo para quinto.

Pato O’Ward foi caindo, caindo, caindo… (Foto: IndyCar)

A volta 35 marcava o início da segunda janela de paradas e, novamente, não era um período fácil para O’Ward, que voltava muito pertinho de Palou, com pressão intensa do catalão. Na frente deles, Power tinha ótima vantagem para Herta e Grosjean.

O reposicionamento tinha Power com 8s1 para Herta, que era bem apertado por Grosjean. Aí vinham O’Ward, Palou, Harvey, Rossi, Pagenaud, Rahal e Daly. Tentando milagre, Newgarden já era o 13º e ia suando para ganhar terreno. Dixon não saía do 16º posto, com Castroneves em 21º.

Não que fosse ainda uma grande pressão, mas Power começava a perder um pouco de ritmo e a vantagem para Herta caía para 5s1. No meio da galera, Rossi passava Harvey pelo sexto posto. Lundgaard sofria bastante e, além de perder ritmo, parava muito cedo pela terceira vez.

Álex Palou ia se aproximando do título, mas… (Foto: IndyCar)

Na volta 62, Power puxava um pelotão com Grosjean, Palou e O’Ward rumo aos boxes. Mas tinha ali um detalhe: o catalão havia acabado de passar o mexicano na pista. Não era mesmo o dia do Pato. Herta fez seu pit-stop no giro seguinte, voltando entre Power e Grosjean.

Faltavam 18 voltas quando um golpe duríssimo para o campeonato aconteceu, de uma hora para a outra. Palou simplesmente ficou, com muita fumaça saindo. Era mais uma quebra de motor para o líder da temporada e a perda de muitos pontos importantes na corrida. Bandeira amarela acionada.

Veio a relargada com 15 giros pela frente e Power se manteve na dianteira. Logo atrás, a ultrapassagem da corrida, com Grosjean limpando Herta do caminho por fora e pulando para segundo. Rossi e O’Ward trocavam tinta, mas o americano segurava o quarto posto. Mais atrás, Newgarden driblava Pagenaud e já era nono.

Josef Newgarden teve uma bela corrida de recuperação (Foto: IndyCar)

Só que uma nova amarela surgiria. Não foi no toque entre Sébastien Bourdais e Ryan Hunter-Reay, mas logo depois, quando Scott McLaughlin catapultou Rinus VeeKay. Ainda que Grosjean estivesse sem push-to-pass, seria mais drama para Power.

Só que não teve tanto drama assim. Power segurou bem o ímpeto do francês, que ainda teve de cuidar para não ser superado por Herta. No fim, do grupo da frente, a mudança nas voltas finais ficou com Newgarden, que tocando Sato assumiu o oitavo posto. Chegava ao fim o período de seca de Power.

Indy 2021, GP de Indianápolis 2, IMS, Final:

1W POWERPenske Chevrolet1:49:38.08185 voltas
2R GROSJEANDale Coyne Honda+1.114 
3C HERTAAndretti Honda+2.350 
4A ROSSIAndretti Honda+3.438 
5P O’WARDMcLaren Chevrolet+4.105 
6J HARVEYMeyer Shank Honda+5.323 
7G RAHALRLL Honda+5.855 
8J NEWGARDENPenske Chevrolet+6.250 
9M ERICSSONGanassi Honda+7.008 
10T SATORLL Honda+7.945 
11C DALYCarpenter Chevrolet+9.360 
12C LUNDGAARDRLL Honda+9.838 
13F ROSENQVISTMcLaren Chevrolet+10.623 
14E JONESDale Coyne Honda+12.120 
15S BOURDAISFoyt Chevrolet+12.578 
16S PAGENAUDPenske Chevrolet+16.417 
17S DIXONGanassi Honda+17.192 
18R HUNTER-REAYAndretti Honda+17.327 
19J JOHNSONGanassi Honda+18.159 
20M CHILTONCarlin Chevrolet+18.749 
21H CASTRONEVESMeyer Shank Honda+19.545 
22J HINCHCLIFFEAndretti Honda+20.845 
23S McLAUGHLINPenske Chevrolet+21.012 
24R VEEKAYCarpenter Chevrolet+22.495 
25C WAREDale Coyne Honda+2 voltas 
26D KELLETTFoyt Chevrolet+4 voltas 
27A PALOUGanassi Honda+18 voltasNC
28R ENERSONTop Gun Chevrolet+73 voltasNC

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar