carregando
MotoGP

Advogado confirma pedido de contraprova em caso de doping de Iannone

Ao jornal italiano ‘La Gazzetta dello Sport’, o advogado Antonio De Rensis confirmou que Andrea Iannone solicitou a contraprova após testar positivo em um exame de urina feito em Sepang. O defensor do piloto da Aprilia espera por um resultado até o dia 7 de janeiro

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Andrea Iannone já solicitou a contraprova após testar positivo para o uso de esteroides em um exame de urina feito na Malásia. O piloto da Aprilia foi provisoriamente suspenso pela FIM (Federação Internacional de Motociclismo).
 
Contratado por Iannone, o advogado Antonio De Rensis disse ao jornal italiano ‘La Gazzetta dello Sport’ que espera um resultado do teste da amostra B até o dia 7 de janeiro de 2020.
Andrea Iannone (Foto: Aprilia)
Paddockast #46
OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA


Ouça:
Spotify | iTunes | Android | playerFM

“O pedido de contraprova foi feito. Agora, temos de esperar o tempo”, disse De Rensis. “A data presumível do resultado está marcada para 7 de janeiro”, explicou.
 
“Só então saberemos ao certo os dados das substâncias e a quantidade detectada, fundamentais para toda a dinâmica”, comentou. “Até então, prudência e cautela são necessárias”, completou. 
 
De acordo com o site italiano ‘Corse di Moto’, a substância encontrada na urina do #29 é a drostanolona, um esteroide anabolizante injetável derivado do DHT. Usada no tratamento de alguns casos de câncer de mama, a drostanolona é muito comum em fisiculturismo, já que é eficaz no crescimento muscular.
 
A drostanolona, aliás, é a mesma substância encontrada em Anderson Silva, lutador do UFC, num exame feito em 2015. A droga, descoberta em 1950, pode causar impotência, infertilidade e acne, além de aumentar o risco de câncer de próstata, de problemas cardíacos e de trombose.
 
Caso a contraprova também tenha um resultado positivo, Iannone deve perder, pelo menos os testes de Sepang. A Aprilia inicia os treinos da pré-temporada com um shakedown em 4 de fevereiro.
 
O fato de ter sido flagrado no exame, porém, não significa que Andrea tenha feito uso consciente da substância. A imprensa italiana entende que a droga por ter entrado no organismo de Andrea por conta da carne consumida nas semanas entre os GPs da Tailândia e da Malásia. O regulamento, entretanto, diz que o competidor é sempre responsável, ainda que em caso de ingestão acidental. Neste caso, porém, as penas costumam ser menores.
 
Além de Iannone, Romano Fenati, Ai Ogura, Marcos Ramírez, Remy Gardner, Joe Roberts, Xavi Vierge, Jorge Lorenzo e Marc Márquez também foram submetidos ao exame de urina em Sepang. 
 
Agora, o italiano corre contra o tempo para evitar perder tempo de pista. Caso teste positivo também na amostra B, Andrea teria apenas um mês antes do início das atividades em Sepang. O Tribunal Disciplinar Internacional, porém, tem um prazo de até 45 dias para apresentar um veredito após uma audiência. 
 
Iannone teria, ainda, a opção de recorrer ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte), mas os prazos tampouco jogam a favor do #29. 
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.