Após meses de discussão, MotoGP confirma introdução de centralina padrão na temporada de 2014

A FIM (Federação Internacional de Motociclismo) confirmou neste sábado (10) que a MotoGP vai adotar centralina padrão a partir da temporada de 2014

 

Depois de meses de discussão, a FIM (Federação Internacional de Motociclismo) anunciou neste sábado (10) que a MotoGP vai adotar uma centralina padrão a partir da temporada de 2014. O objetivo da Dorna, promotora do Mundial, com a mudança é reduzir os custos, aumentar a competitividade e atrair novas equipes para o grid.
 
A adoção da centralina padrão faz parte de um conjunto de novas regras que serão introduzidas no Mundial a partir de 2014. Os termos do novo regulamento são resultado de meses de discussão entre os promotores e a MSMA (Associação das equipes).
 
Além da ECU padrão, a categoria também vai implantar um data-logger único. O novo regulamento permite, entretanto, que os times da MSMA utilizem seus próprios softwares, mas, neste caso, terão um limite de 20 litros de combustível. As equipes que utilizarem ECU, data-logger e software fornecido pela organização terão capacidade de até 24 litros.
Desenvolvimento do motor também não será permitido ao longo da temporada (Foto: Bridgestone)
O número de motores por temporada também sofreu alteração. Os protótipos da MSMA – Honda, Yamaha e Ducati – terão um limite de cinco propulsores por ano. Em caso da entrada de novas fábricas, no ano de estreia será permitido o uso limite de nove motores. Para os demais times, serão autorizados até 12.
 
A redução no número de motores e na capacidade de combustível foi feita a pedido das equipes, para que elas tivessem algum desafio técnico. 
 
Também foi anunciado o congelamento do desenvolvimento dos motores durante a temporada. Outra novidade é que as medidas de diâmetro e pistão não mudam entre 2013 e 2015. 
 
Todas as mudanças, entretanto, estão condicionadas a conclusão de negociações entre a FIM, a Dorna e MSMA, para as fabricam forneçam motos ou motores para outros times a partir da temporada de 2014. 
 
A Honda já trabalha em uma versão de produção para a RC213V e a Yamaha planeja fornecer motores para outros times. Caso isso não aconteça, as regras devem sofrer uma nova mudança.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube