MotoGP

Arbolino bate Dalla Porta nos metros finais e vence GP da Holanda de Moto3. Canet é 12º

Tony Arbolino deu o bote em Lorenzo Dalla Porta e recebeu a bandeirada para vencer em Assen com apenas 0s045 de margem. Jakub Kornfeil ficou com o terceiro posto apesar de uma punição, com Arón Canet aparecendo apenas em 12º

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
A Moto3 nunca decepciona. Em uma corrida marcada por inúmeras trocas de liderança, Tony Arbolino levou a melhor para cima de Lorenzo Dalla Porta e recebeu a bandeirada para sua segunda vitória no ano com 0s045 de margem neste domingo (30).
 
Dono da pole, Niccolò Antonelli fez uma boa saída e manteve a ponta, apesar da pressão de Tatsuki Suzuki nos metros iniciais. Mesmo sem conseguir escapar do pelotão, o #23 segurou a ponta até o trecho final da terceira volta, quando Kaito Toba passou com uma bela manobra.
 
O #27 conseguiu se manter na ponta até o trecho final da quinta volta, quando foi superado por Tony Arbolino. O piloto da Snipers, porém, levou o troco metros adiante. 
Tony Arbolino venceu em Assen na Moto3 (Foto: Snipers)
Na sétima das 22 voltas do GP da Holanda, Romano Fenati passou Toba com uma manobra agressiva na curva 4 e assumiu a ponta. Era a melhor exibição do #55 no ano. 
 
Com 13 voltas para o fim, Toba conseguiu retomar a liderança com um bote para cima da dupla da Snipers, com Arbolino aproveitando para passar Fenati para a terceira colocação.
 
Três giros mais tarde, Darryn Binder tomou brevemente a primeira posição e, na sequência, foi Dalla Porta que se instalou no comando. O #48 se manteve ali até o 18º giro, quando Kornfeil pulou para o comando.
 
O #84, então, abriu mais de 0s5 de vantagem, mas, quase no mesmo momento, foi sancionado pelo Painel de Comissários por cortar a chicane e tinha de cumprir a punição da volta longa. 
 
Quando o piloto da Prüstel foi cumprir a pena, Dalla Porta reassumiu o comando, com Arbolino já 0s4 afastado. Mas, como sempre, essa margem desapareceu rapidamente. 

Na volta final, Arbolino aproveitou a Ramshoek, a 15ª das 18 curvas de Assen, para tomar a liderança e aí conseguiu segurar Dalla Porta para vencer pela segunda vez no ano. Kornfeil recebeu a bandeirada em terceiro, 1s5 atrás do vencedor.
 
Gabriel Rodrigo completou a prova no quinto posto, seguido por John McPhee e Ai Ogura. Marcos Ramírez ficou em sétimo, com Antonelli, Dennis Foggia e Alonso López fechando o top-10.
 
Depois de uma boa exibição na primeira metade da corrida, Fenati não conseguiu se manter entre os ponteiros e recebeu a bandeirada em 11º, 2s916 atrás de Arbolino. 

Com o resultado desta oitava etapa da temporada, Canet segue na liderança da Moto3, mas agora com apenas sete pontos de frente para Dalla Porta. Antonelli é o terceiro, 24 pontos atrás do líder, com Arbolino e Vietti fechando o top-5.
 
Paddockast #23
Lágimas em Le Mans



Saiba como foi o GP da Holanda de Moto3:
 
Assen amanheceu com o domingo ensolarado e altas temperaturas. Às vésperas da largada da Moto3, os termômetros marcavam 26°C, com o asfalto chegando a 37°C. A velocidade do vento era de 11 km/h.
 
Pela segunda vez na temporada 2019, Niccolò Antonelli tinha a pole-position, a sexta seguida da Honda no ano. Kaito Toba vinha na sequência, em seu melhor resultado na classificação. Tony Arbolino fechava a primeira fila.
 
Com as luzes apagadas, a largada foi autorizada em Assen. Quem fez boa saída foi Antonelli, que ficou na primeira colocação. Quem vinha logo atrás era Arbolino, com Suzuki, Toba e Agura fechando o top-5.
O ponteiro tentava se desvencilhar do restante do pelotão, mas sem muito sucesso, com os demais pilotos bastante próximos. Mais para trás, quem fez ótima largada foi Fenati, que pulou para o sexto posto, ganhando sete posições.
 
A briga pelas posições da frente estava bastante animada. O #23 estava precisando segurar s investidas de Toba, que estava apenas 0s099 atrás, e de Toba, que estava 0s173 do segundo colocado.
Então, enfim, com 20 voltas para o final, Kaito esperou o momento certo para superar o italiano e, enfim, assumir o primeiro posto. Aproveitando o lance, Arbolino também passou Antonelli e agora era o segundo. 
 
A ordem na tabela era Toba, Arbolino, Antonelli, Kornfeil, Fenati, Suzuki, Dalla Porta, Ogura, Vierge e Canet encerrando os dez primeiros na Holanda.
 
O pelotão da frente tinha cinco pilotos brigando pelas posições da ponta, bastante próximos. Enquanto isso, o japonês líder da corrida tentava se afastar dos adversários, mas sem sucesso de abrir uma vantagem.
 
E o #27 estava quase pagando o preço por isso. Toba chegou a ser ultrapassado por Arbolino, mas conseguiu dar o troco para reassumir a primeira colocação. Enquanto isso, Antonelli seguia a dupla de perto para tentar reassumir a ponta. Pouco depois, pulou para segundo.
 
Então, as coisas mudaram totalmente em Assen. Em um bote certeiro, o novo líder da corrida era Fenati. O italiano fez um movimento bastante agressivo em cima de Toba para assumir o primeiro posto.
 
Romano foi o primeiro a conseguir abrir uma pequena vantagem na ponta, sustentando um breve respiro de 0s220 para o segundo colocado Kaito. Arbolino, Dalla Porta e Kornfel completavam o top-5.
 
Mas a folga logo foi estraçalhada por Arbolino, que se aproximou de forma ameaçadora do companheiro de equipe, dando insistidas investidas em cima do #55, que conseguia fechar a porta. 

Toba então fez uma ultrapassagem dupla para conseguir tomar para si a primeira colocação da corrida. Aproveitando a ultrapassagem, Arbolino também passou Fenati, se colocando na segunda posição.
 
Com 12 giros para o fim, Toba era o primeiro, com Arbolino vindo em segundo. Em grande corrida, Binder se colocou em terceiro para conseguir beliscar o pódio. Fenati e Dalla Porta fechavam o top-5.
As coisas seguiam mudando na pista holandesa. Enquanto o piloto japonês tentava se manter na primeira posição, as coisas seguiam mudando atrás. Mas rapidamente mais uma reviravolta seria vista.
 
Restavam dez voltas para a bandeira quadriculada. Em um erro, Dalla Porta conseguiu tomar o primeiro posto, com Arbolino e Binder completando o pódio. Enquanto isso, Kaito caiu para apenas a nona colocação.

Com seis giros para o final, a ordem era Dalla Porta, Fenati, Arbolino, Kornfeil, Binder, Foggia, McPhee, Ramírez, Rodrigo e Ogura.
 
Mais para trás, um múltiplo acidente dera visto na pista. Os pilotos envolvidos eram Fernández, Toba, Vietti e Suzuki. O quarteto foi ao chão na curva 5 após Celestino fazer um strike.
 
Mas a briga pelas posições da ponta seguia bastante animada em Assen. Bastante próximo do fim, as coisas ainda estavam abertas na Holanda, com Kornfeil sendo o novo líder, seguido por Arbolino e Dalla Porta.
 
Enquanto isso, uma nova reviravolta foi vista na corrida. O #84, que estava em primeiro, acabou recebendo uma punição de volta longa, precisando pagá-la com quatro giros para o fim. Mais para trás, Binder foi ao chão.
 
Jakub cumpriu sua punição com apenas duas voltas para a bandeira quadriculada, caindo para a terceira colocação. Quem tomou o posto de líder foi Dalla Porta, seguido por Arbolino, que já tinha uma vantagem de 1s7 para o restante dos pilotos.
 
Na última volta, ainda era impossível saber quem venceria a corrida, pois Arbolino e Dalla Porta engataram em uma intensa disputa pelo degrau mais alto do pódio. No último setor, o titular da Snipers conseguiu tomar a dianteira, cruzando a linha de chegada apenas 0s045 à frente do adversário. O #48 e Kornfeil completaram o pódio.
 
Em um final de semana bastante discreto na Holanda, o líder da classificação Canet também fez uma corrida de pouco brilho, recebendo a bandeira quadriculada apenas na 12ª posição.

Moto3 2019, GP da Holanda, Assen, Final:

1 T ARBOLINO Snipers Honda 38:03.113 22 voltas
2 L DALLA PORTA Leopard Honda +0.045  
3 J KORNFEIL Prüstel KTM +1.562  
4 G RODRIGO Gresini KTM +2.158  
5 J MCPHEE SIC HONDA +2.201  
6 A OGURA Asia Honda +2.264  
7 M RAMÍREZ Leopard Honda +2.436  
8 N ANTONELLI SIC58 Honda +2.580  
9 D FOGGIA VR46 KTM +2.758  
10 A LÓPEZ Estrella Galicia 0,0 Honda +2.900  
11 R FENATI Snipers Honda +2.916  
12 A CANET MAX KTM +3.081  
13 K MASAKI RBA KTM +3.267  
14 F SALAC Prüstel KTM +3.737  
15 S GARCIA Estrella Galicia 0,0 Honda +12.705  
16 C ÖNCÜ Red Bull KTM Ajo +12.796  
17 A SASAKI SIC HONDA +12.800  
18 M YURCHENKO RBA KTM +12.894  
19 A MIGNO Worldwide KTM +30.346  
20 S NEPA CIP KTM +36.069  
21 R ROSSI Gresini Honda +51.064  
22 R LAGEMAAT QNIUM KTM +1:32.359  
23 T BOOTH-AMOS CIP KTM +1:45.509  
  D BINDER Avintia KTM NC  
  C VIETTI VR46 KTM NC  
  R FERNANDEZ Ángel Nieto KTM NC  
  K TOBA Asia Honda NC  
  T SUZUKI SIC58 Honda NC  
  A ARENAS Ángel Nieto KTM NC  
  J MASIÀ Worldwide KTM NC  
         
VMR D FOGGIA VR46 KTM 1:42.627 159.3 km/h
REC A CANET Estrella Galicia 0,0 Honda 1:42.007 160.2 km/h
MV N ANTONELLI SIC58 Honda 1:41.232 161.5 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 25ºC | pista: 38ºC
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.