Bagnaia enfim acorda e põe tempero que faltava à temporada 2022 da MotoGP

Em um ano em que até a Aprilia apareceu pronto para brigar entre os ponteiros da classe rainha, faltava à equipe de fábrica dar o ar da graça. Pois agora não falta mais. A casa de Bolonha conquistou neste domingo (1) a primeira vitória do ano com um Francesco Bagnaia que soube sofrer para ser perto de impecável em Jerez de la Frontera

CAMPEÃO X VETERANO: QUEM DEVE ORIENTAR EVOLUÇÃO DA YAMAHA NA MOTOGP?

Faltava a Ducati acordar para a vida e colocar um temperinho na temporada 2022 da MotoGP. Pois agora não falta mais. Depois de vencer duas vencer duas vezes no ano enquanto Construtora com Enea Bastianini ― e uma moto de 2021 ―, a equipe de fábrica finalmente alcançou o topo do pódio da classe rainha do Mundial de Motovelocidade.

Vice-campeão do ano passado, Francesco Bagnaia entrou em 2022 como favorito absoluto ao título, mas, ao menos até aqui, não tinha correspondido à expectativa. A GP22, versão mais atual da Desmosedici, se mostrou uma moto muito mais complicada do que perfeitinha, e mesmo a equipe oficial teve dificuldade em fazê-la funcionar.

CLASSIFICAÇÃO DA MOTOGP
▶️ Quartararo se isola na liderança da MotoGP

Francesco e a irmã Carol Bagnaia celebram a primeira vitória de 2022 (Foto: Divulgação/MotoGP)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

As duas primeiras corridas da temporada foram especialmente ruins para Pecco, que somou apenas um dos 50 pontos possíveis. No Catar, o italiano caiu e ainda tirou Jorge Martín da corrida. Na Indonésia, errou na largada e foi apenas 15º. Nas duas corridas seguintes, o quinto lugar de Argentina e Austin serviram para somar 22 pontos.

Em Portugal, um novo revés. Uma queda na classificação resultou em uma lesão no ombro direito, que embora não tenha nem fraturas e nem tampouco dano aos ligamentos, segue causando dores e incômodos.

A forma física, porém, não foi suficiente para impedir Pecco de aparecer forte em Jerez de la Frontera. Já no sábado, o italiano garantiu a pole-postion com uma volta recorde, mas, mais do que isso, mostrou ter ritmo para peitar Fabio Quartararo. Verdade seja dita: o francês era o favorito para o GP da Espanha. Afinal, o ritmo do piloto da Yamaha nos treinos era simplesmente melhor. Mas Pecco foi impecável na largada, funcionou como um relógio em cada uma das voltas e soube resistir à pressão para conquistar a vitória.

“Estava muito preocupado para a corrida, pois no warm-up desta manhã eu não tomei analgésicos e tive dificuldades”, contou Bagnaia. “Mas a Clinica Mobile sempre tem algo bom para dar, e isso me ajudou”, relatou.

“Só a última parte da corrida, pois todas as freadas são para a direita, exceto a da última curva”, relatou. “Era muito difícil parar a curva 6, pois era como se alguém estivesse pressionando o meu ombro e era doloroso”, seguiu.

Na maior temporada da história da MotoGP, o primeiro triunfo chega com atraso. Hoje, Pecco ocupa a quinta colocação no Mundial, com 56 pontos, 23 atrás de Fabio Quartararo. A diferença, porém, não é impossível de recuperar. Pelo contrário. Se continuar na forma que mostrou em Jerez e levando em conta que a YZR-M1 também tem grandes fragilidades, Bagnaia tem todas chances de ganhar novo fôlego na briga e escalar a tabela.

“Eu estava mais otimista durante os testes, mas chegando na primeira corrida, a realidade foi um pouco diferente e eu comecei a ter um pouco de dificuldade. Mas acho que fizemos um bom trabalho parando de tentar adaptar essa moto a mim e apenas deixando-a como ela é. Com certeza, essa moto precisava de um estilo de pilotagem diferente, pois agora posso ser rápido nas curvas”, ponderou. “É um pouco diferente, mas acho que estou de volta à minha melhor forma, como estava no ano passado. Agora gostaria de continuar assim, sem perder pontos”, concluiu.

ASSISTA
Marc Márquez se salva de queda no final do GP da Espanha e garante 4º lugar
Kelso é derrubado por moto de Rossi após toque com Ortolá no warm-up da Moto3

EUROPA X JAPÃO NA MOTOGP: CHEGOU A HORA DA REAÇÃO DAS GIGANTES YAMAHA, HONDA E SUZUKI?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar