Bastianini bate Lowes e é mais rápido nos primeiros treinos do GP da Europa da Moto2

Com o tempo de 1min36s804, o líder da classificação apareceu no cronômetro zerado para ser o mais rápido do dia. Sam Lowes e Joe Roberts completaram o top-3 dos treinos

Enea Bastianini começou os primeiros treinos livres da Moto2 do GP da Europa como o mais rápido. Nas atividades desta sexta-feira (6), o inglês tratou de fazer 1min36s804 para fechar com o melhor tempo do dia.

O vice-líder da classificação tratou de surgir na bandeira quadriculada para superar a antiga marca em apenas 0s057. Inclusive, quem foi o segundo mais rápido do dia foi Sam Lowes, atual líder da classificação e que ainda protagonizou uma queda nos minutos finais.

Enea Bastianini, Moto2 2020, San Marino
Bastianini foi o mais rápido da sexta-feira (Foto: Reprodução)

Joe Roberts foi o terceiro mais rápido do dia ao ficar apenas 0s152 mais lento que o primeiro colocado. Lorenzo Baldassarri e Fabio Di Giannantonio completaram o rol dos cinco mais velozes dos treinos combinados em Valência.

Quem teve sessão bastante discreta foi Luca Marini. O irmão mais novo de Valentino Rossi ficou a 0s525 do melhor tempo do dia e fechou a sexta-feira apenas como o 15º colocado da tabela.

Na parte da manha, a Moto2 foi a última a ir para a pista para o primeiro treino livre. Assim como as demais classes, foi para a pista com tempo úmido, leve chuva e temperaturas baixas, com o termômetro chegando a 18ºC e o piso a 17ºC. O vento soprava a 24 km/h.

Após os primeiros giros de instalação, Enea Bastianini foi o primeiro a se colocar na ponta da tabela, mas rapidamente foi superado por Niccolò Bulega, que fez 1min51s204. Apenas 0s039 mais lento, Hafizh Syahrin vinha na sequência do italiano.

No meio da sessão, Augusto Fernández sofreu um grande susto ao seu ejetado de sua moto. Na curva 14, o piloto acabou no chão de forma violenta, mas conseguiu sair andando da cena do incidente sem maiores problemas.

Com o andar da sessão, os tempos seguiam caindo na tabela. Com 1min49s054, Thomas Lüthi saltou para a primeira colocação, enquanto Hector Garzó e Syahrin estavam logo na sequência do suíço. Neste ponto, os pilotos estavam nos boxes para a parada programada. Pouco depois, o piloto da Intact foi ao chão na curva 6, mas nada sofreu.

Encerrado o primeiro treino livre da Moto2 em Valência e foram poucas as mudanças vistas na tabela até a bandeira quadriculada. Mesmo com a queda, Lüthi fechou a sessão na frente com 1min48s975 feito na sua 12ª de 14 voltas completadas. Apenas 0s128 atrás, Garzó fechou em segundo, com Aron Canet, Syahrin e Marco Bezzecchi completando o top-5.

As condições para o segundo treino livre estavam muito melhores em comparação com a primeira atividade. Apesar do tempo fechado, a água já não estava mais presente e o asfalto começava a secar consideravelmente.

Após os primeiros giros, Sam Lowes estava na primeira posição com 1min39s793. Dabio Di Giannantonio e Joe Roberts completavam os três primeiros colocados da tabela. Enquanto isso, Jake Dixon sofreu uma forte queda na curva 4, sendo arremessado da moto e caindo sobre o punho, o qual segurou em aparente dor.

Com o andamento da sessão, o inglês da Marc VDS seguia como o mais veloz. Nos tempos das sessões combinadas, a ordem logo depois era Joe Roberts, Lorenzo Baldassarri, Lüthi, Bulega, Jorge Martín, Di Giannantonio, Garzó, Xavi Vierge, Marcel Schrötter, Bezzecchi, Bastianini, Remy Gardner e Somkiat Chantra.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube