MotoGP

Binder resiste à pressão e vence na Moto2 na Áustria. Márquez aproveita quedas e é 2º

Brad Binder tomou a ponta na largada e encarou a pressão dos mais variados adversários, mas conseguiu resistir na frente para dar a vitória à KTM em casa. Álex Márquez aproveitou as muitas quedas na ponta e escalou ao segundo posto, com Jorge Navarro completando o pódio

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
Brad Binder deu um presentão à KTM em sua corrida de casa. O sul-africano tomou a ponta ainda nos primeiros metros da prova deste domingo (11), resistiu à pressão dos mais variados adversários e recebeu a bandeirada com 0s330 de margem na Áustria. Beneficiados por muitas quedas entre os ponteiros, Álex Márquez e Jorge Navarro completam o pódio.
 
Com uma primeira fila atípica, a Moto2 teve um início movimentado de prova. Tetsuta Nagashima tracionou bem e fez uma boa saída, mas logo perdeu a ponta para Binder. 
 
Ainda no início da disputa, na terceira volta, Xavi Vierge perdeu o ponto da freada na curva 4 e atingiu Nagashima por trás. Os dois caíram, mas apenas o piloto da SAG retornou à prova, mas já sem qualquer chance de pódio.
Brad Binder (Foto: Reprodução)
Binder, então, herdou cerca de 1s2 de vantagem no topo, mas logo viu essa diferença despencar, com Enea Bastianini liderando o pelotão que vinha à caça. O segundo grupo, porém, deu início a uma batalha feroz, o que permitiu o sul-africano se afastar mais uma vez.
 
Depois de um belo confronto, Remy Gardner assumiu a segunda colocação e se afastou do pelotão para cortar a vantagem de Binder perto da metade. Com 12 voltas para o fim, o australiano já vinha colado no rival da Red Bull KTM Ajo.
 
Remy fez uma tentativa no fim da reta e mergulhou primeiro na curva 1, mas não conseguiu parar e escapou da trajetória, facilitando a recuperação de Binder. Um pouco depois, o #87 fez uma nova tentativa no mesmo ponto do Red Bull Ring, mas, de novo, foi para fora da pista.
 
Com sete voltas para o fim, Gardner tomou a ponta mais uma vez, mas Binder deu o troco imediatamente. Terceiro, Bastianini vinha chegando na briga, com Márquez na espreita também.
 
Na abertura da volta seguinte, Remy preparou mais uma vez a ultrapassagem, mas abriu a trajetória na curva um. Ao voltar, tocou com Álex e caiu, abandonando a disputa.
 
Luca Marini, então, apareceu na briga e vinha batalhando com Bastianini até que caiu na curva 9 e coletou o #33, que foi ejetado da moto e ficou visivelmente com dores. O #10 até fez menção de levantar a moto, mas acabou indo se desculpar com Enea, que deixou a pista de maca.
 
Binder, então, ganhou 0s5 de folga, mas Márquez logo começou a cortar a diferença. O líder do Mundial não conseguiu chegar, e, assim, Brad venceu na casa da KTM, que anunciou nesta manhã que deixará de produzir chassis para a Moto2.

0s330 atrás, Márquez ficou com o segundo posto, abrindo mais vantagem na liderança do Mundial. Jorge Navarro ficou em terceiro, seguido por Lorenzo Baldassarri, Augusto Fernández, Tom Lüthi, Jorge Martín, Iker Lecuona, Marcel Schrötter e Mattia Pasini.

Paddockast #28
INTERROGANDO Flavio Gomes: O Boto do Reno


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o GP da Áustria de Moto2:
 
O tempo virou em Spielberg e a chuva virou um ingrediente extra para a prova da Moto2 neste domingo. Às vésperas da largada, os termômetros mediam 20°C, com o asfalto chegando a 25°C. A velocidade do vento estava em 5 km/h.
 
Pela primeira vez na carreira, Tetsuta Nagashima tinha a pole-position, o terceiro japonês a conquistar a posição de honra no grid da Moto2 depois de Takaaki Nakagami e Shoya Tomizawa.
 
Brad Binder vinha em segundo, à frente de Somkiat Chantra, responsável pela segunda aparição de um tailandês na primeira fila da Moto2. Antes, Ratthapark Wilairot tinha conseguido o segundo posto no GP da Holanda de 2010. É a primeira vez desde a introdução da categoria, em 2010, que a primeira fila não conta com europeus.
 
Enea Bastianini abria a segunda fila, seguido por Tom Lüthi e Lorenzo Baldassarri. Líder do Mundial, Álex Márquez tinha o 11º posto.
 
Após a volta de instalação e luzes apagadas, enfim a largada foi autorizada no Red Bull Ring. Em ótima saída, quem pulou para a primeira colocação foi Binder, com Nagashima caindo para segundo. Enquanto isso, Lüthi era quem vinha em terceiro.
Mas as coisas rapidamente mudariam no circuito austríaco. Enquanto o titular da KTM Ajo já tinha um respiro superior a 0s519 na ponta, Vierge surgia em segundo, jogando Tetsuta para terceiro. Lüthi e Bastianini fechavam o top-5.
 
Enquanto isso, mais para o meio do pelotão, Márquez tentava sua recuperação. Após largar em 11º, era apenas o décimo na abertura da terceira volta, conseguindo ganhar apenas uma posição. Pouco depois pulou para nono.
 
Com 23 giros para encerrar a corrida, a ordem na pista era Binder, Vierge, Nagashima, Bastianini, Gardner, Lüthi, Marini, Márquez, Baldassarri e Chantra completando o top-10 do momento.

 
Então, na volta seguinte, uma grande reviravolta foi vista na pista. Quando brigavam pelo pódio, Vierge e Nagashima acabaram se enroscando, com a dupla indo ao chão e abandonando a disputa.
E, com isso, as coisas seguiam totalmente abertas na pista austríaca. Apesar de Binder já sustentar um respiro de 1s332 na primeira colocação, Bastianini salou para o segundo posto, enquanto Gardner completava o pódio.
 
Márquez vinha, aos poucos, conseguindo escalar o pelotão. Com 19 voltas para a bandeira quadriculada, o titular da Marc VDS estava na sexta colocação e se aproximando ameaçadoramente de Marini, o quinto.
 
Na frente da grelha, Lüthi conseguiu bater Gardner para beliscar o degrau mais baixo do pódio. Enquanto isso, Bastianini ia tirando aos poucos a desvantagem para o sul-africano, diminuindo para 0s633.
 
Bastianini, Lüthi, Gardner e Marini estavam colados na pista, com os pilotos constantemente trocando de posições. Então, em uma ultrapassagem tripla, Remy conseguiu se catapultar para o segundo posto.
Faltavam 16 voltas para a bandeira quadriculada e quem vinha na primeira colocação seguia Binder, que aumentava sua vantagem mais uma vez. Gardner era o segundo, com Bastianini, Lüthi e Márquez completando o top-5.
 
Atrás da dupla da ponta, as coisas estavam bastante emocionantes na Áustria. Com os pilotos próximos, a briga vinha pegando fogo. Marc conseguiu tomar o posto do #12, mas era seguido de perto não só pelo suíço, mas também por Marini e Baldassarri.
 
Então, depois de pulverizar a desvantagem para Brad, Gardner enfim alcançou o ponteiro para tentar tomar a posição. Com 12 voltas para o fim, chegou a dar o bote em cima do #41, chegou a passar, mas logo recebeu o troco.
 
Entrando na reta final, o sul-africano da KTM Ajo começava a se distanciar novamente na liderança. Enquanto isso, o #87 começava a enfrentar pressão de Bastianini, que tentava tomar o segundo posto. Márquez era o quarto, com Baldassarri fechando o top-5.

Com sete voltas para o fim, Gardner encostou mais uma vez em Binder, tentando de todas as maneiras conseguir superar o adversário. Pilotando lado a lado, Brad fechava constantemente a porta para o australiano. Enquanto isso, Bastianini e Márquez apenas se aproximavam da dupla.
 
Então, em uma grande reviravolta, Gardner viu tudo ir por água abaixo. O piloto foi tentar atacar mais uma vez Binder, mas acabou abrindo demais e, ao cair para terceiro, tocou a roda traseira de Álex, indo ao chão. Revoltado com a situação, ainda ficou parado no meio do circuito, quase sendo acertado pelas motos.
Com isso, Bastianini passou a ser o segundo colocado. O #73 da Marc VDS bem que tentou se manter em terceiro, mas acabou passado por Marini.

Então, em uma nova reviravolta, foi a vez de Bastianini e Marini se enroscarem e se envolverem em um incidente.  O #10 acabou perdendo a moto na curva 9, acertando o adversário, e os dois acabaram na caixa de brita. 
 
Com isso, o pódio caiu nos colos de Márquez, que subiu para a segunda colocação, e Navarro, que era o novo terceiro colocado. Baldassarri e Fernández completavam o top-5 do momento.

Em uma grande disputa, Binder conseguiu segurar os adversários para garantir a vitória caseira da KTM. Márquez, escapando dos problemas, foi o segundo colocado, com Navarro completando o pódio do dia.

Moto2 2019, GP da Áustria, Red Bull Ring, Final:

1 B BINDER Red Bull KTM Ajo 37:24.963 25 voltas
2 A MÁRQUEZ Marc VDS Kalex +0.330  
3 J NAVARRO Speed UP +1.839  
4 L BALDASSARRI PONS Kalex +2.183  
5 A FERNÁNDEZ PONS Kalex +3.303  
6 T LÜTHI Intact Kalex +4.645  
7 J MARTÍN Red Bull KTM Ajo +5.200  
8 I LECUONA American KTM +5.285  
9 M SCHROTTER Intact Kalex +6.973  
10 M PASINI Tasca Kalex +9.428  
11 A LOCATELLI Italtrans Kalex +11.203  
12 S CHANTRA Team Tady Kalex +12.252  
13 N BULEGA VR46 Kalex +13.099  
14 F DI GIANNANTONIO Speed UP +13.886  
15 B BENDSNEYDER RW NTS +18.684  
16 S MANZI Forward MV Agusta +20.714  
17 D AEGERTER Forward MV Agusta +25.000  
18 J FOLGER SIC Kalex +25.226  
19 J DIXON Angel Nieto KTM +28.471  
20 S ODENDAAL RW NTS +29.993  
21 J ROBERTS American KTM +33.876  
22 P OETTL Red Bull KTM Ajo +34.746  
23 M BEZZECCHI Tech3 KTM +38.031  
24 S LOWES Gresini Kalex +44.263  
25 T NAGOE Team Tady Kalex +1:00.320  
26 X CARDELUS Angel Nieto KTM +1:00.432  
27 L TULOVIC Kiefer KTM +1:00.934  
  E BASTIANINI Italtrans Kalex NC  
  L MARINI VR46 Kalex NC  
  R GARDNER SAG Kalex NC  
  T NAGASHIMA SAG Kalex NC  
  X VIERGE Marc VDS Kalex NC  
         
VMR L MARINI VR46 Kalex 1:29.018 174.6 km/h
REC J ZARCO Ajo Kalex 1:29.497 173.6 km/h
MV T NAGASHIMA SAG Kalex 1:28.718 175.2 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 22ºC | pista: 29ºC



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.