MotoGP

Canet bate rivais na última volta, vence em Brno e retoma liderança da Moto3

Arón Canet deu o bote na volta final e garantiu a vitória no GP da Tchéquia para retomar a liderança do Mundial de Moto3. 0s159 atrás, Lorenzo Dalla Porta ficou em segundo, com Tony Arbolino completando o top-3

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo

Arón Canet voltou das férias em alta. O piloto da equipe de Max Biaggi deu o bote na concorrência na última das 18 voltas da corrida em Brno e, além de dar a vitória à KTM, recuperou a liderança do Mundial de Moto3 neste domingo (4).
 
O GP em Brno começou tumultuado. Ainda nos metros iniciais, John McPhee teve problemas com a moto e acabou atingido por trás pelo wild-card Yuki Kunii, que caiu forte ainda na reta. O piloto da SIC se manteve de pé, mas seguiu para os boxes e abandonou a corrida. Na sequência, Tom Booth-Amos e Tatsuki Suzuki também abandonaram após quedas.
Aron Canet recuperou a liderança da Moto3 (Foto: Reprodução)
Alheios aos problemas da concorrência, Tony Arbolino e Romano Fenati protagonizaram a primeira parte da disputa, se revezando na ponta. Com dez voltas para o fim, porém, a concorrência começou a aumentar. Depois de Jaume Masià assumir brevemente a ponta, foi a vez de Lorenzo Dalla Porta tomar o comando depois de largar apenas em 17º. O primeiro pelotão, porém, seguia com 14 integrantes.
 
Mais adiante, foi Canet quem assumiu a primeira posição, mas também sem conseguir abrir distância para os demais. O que abriu caminho para a volta de Dalla Porta à liderança com seis giros para o fim. 
 
Na última volta, Arbolino deu o bote na curva 1 e retomou o comando da disputa, mas foi superado por Canet metros depois. O #44, então, seguiu firme para receber a bandeirada com 0s159 de margem para Dalla Porta. Arbolino completa o pódio tcheco.

0s404 atrás do vencedor, Masià assegurou o quarto posto, à frente de um incrível Niccolò Antonelli, que largou do pit-lane e recebeu a bandeirada com apenas 0s499 de atraso para o vencedor.
 
Ai Ogura aparece na sequência, escoltado por Andrea Migno. Romano Fenati acabou em oitavo, seguido por Jakub Kornfeil. Darryn Binder fecha o rol dos dez primeiros colocados.

Com o desfecho desta décima etapa da temporada, Canet voltou a liderança do Mundial, agora com três pontos de vantagem para Dalla Porta. Antonelli vem em terceiro, já 50 atrás do líder.

Paddockast #27
Schumacher e Vettel: UNIDOS POR UM RECORDE


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o GP da Tchéquia de Moto3:
 
Depois da chuva de sábado, o domingo amanheceu com sol e temperaturas mais altas. Na hora da largada da Moto3, os termômetros marcavam 21°C, com o asfalto chegando a 30°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.
 
Pela quarta vez na carreira ― a segunda em 2019 ―, Tony Arbolino tinha a pole-position, a primeira da Honda em Brno desde 2015 e a nona seguida da montadora no ano. John McPhee aparece na sequência, marcando presença na primeira fila apenas pela segunda vez no ano. Antonelli surge para completar a primeira linha da grelha.
 
Líder do campeonato, Lorenzo Dalla Porta ficou apenas com o 17º posto no grid, seu pior resultado desde o 20º lugar na grelha de Valência no ano passado.
 
Antonelli sofreu um golpe de má sorte antes mesmo da largada acontecer. Na primeira fila do grid de saída, a moto do italiano apresentou problemas, com o #23 correndo para trocar a máquina e precisando iniciar a disputa do pitlane.
Luzes apagadas em Brno e largada autorizada e já foi vista emoção nos primeiros metros. Sem potência, McPhee foi caindo no pelotão, sendo ultrapassado por todos os pilotos, até ser acertado por Kunii, que foi ao chão. Quando a transmissão o mostrou, ficou claro que estava com dor.
 
Enquanto isso, na ponta da grelha, Fernández era quem aparecia na primeira colocação, com Arbolino logo atrás com menos de 1s para o primeiro. Suzuki, Fenati e Ogura completavam o top-5 do momento.
 
E a briga pela ponta da tabela começava a esquentar. Com oito pilotos com possibilidades de pegar a primeira posição da tabela, Arbolino chegou a tomar a ponta, mas Fernández deu o troco para reassumir a primeira posição.
 
Mas o #14 da Snipers estava bastante próximo do #25, com López logo atrás. Mas Fenati conseguiu superar o #21 para ficar com o terceiro posto.
 
Mais para trás, um festival de quedas começou a ser visto no circuito tcheco. Primeiro foi Salac quem foi ao chão, com Vietti, Booth-Amos e Suzuki também se envolvendo em incidentes e encerrando a prova de forma precoce.
Com 16 voltas para a bandeira quadriculada, a ordem era Arbolino, Fenati, López, Fernández, Canet, Yourchenko, Can Öncü, Toba, Migno e Masià completando as dez primeiras colocações.
 
Romano deu o bote em cima do colega de Snipers para se tornar o novo líder da corrida, enquanto López completava as posições do pódio. Enquanto isso, Dalla Porta, que saiu do fundo do pelotão, era o 12º com 15 giros para a bandeira quadriculada.
 
Neste momento, mais uma queda era registrada no GP da Tchéquia. Na curva 10, Ricardo Rossi acabou indo ao chão e parando na caixa de brita para abandonar a disputa. Arenas também engrossou a lista um pouco mais tarde.
 
Fenati se matinha na primeira colocação, mas sem conseguir abrir para o restante do pelotão. Alonso conseguiu dar o bote em cima do #14 para tomar o segundo posto, e tinha uma desvantagem de 0s124 para o ponteiro.
Mas não demorou muito para que as coisas mudassem nas primeiras colocações. Arbolino e Fenati estavam em uma constante troca de posições, com o #55 se defendendo como podia. Enquanto isso, Fernández ocupava o degrau mais baixo do pódio com 11 giros para o fim.

Com a prova se aproximando do final, uma grande reviravolta foi vista. Depois de largar apenas em 17º, Dalla Porta era o novo líder da prova, com Fenati e Arbolino completando o pódio do momento.
Atrás da dupla aparecia Canet, com López, Binder, Toba, Masià, Fernández e Migo completando os dez primeiros colocados da disputa. Menos de 0s8 separava o primeiro do décimo colocados.
 
O pelotão da ponta estava bastante próximo, com um piloto aproveitando o vácuo do outro para tentar avançar o pelotão. Dalla Porta era o primeiro, com Arbolino, Canet, Binder e López fechando o top-5.
 
A corrida então via um novo líder tomar a primeira colocação. Canet conseguiu atacar o atual líder da classificação para tomar a ponta. O italiano ainda acabou perdendo mais uma posição para Arbolino, mas logo na curva seguinte deu o troco.
 
Então, na curva 10, Arenas anotou mais uma queda na corrida. O piloto acabou perdendo a moto e foi ao chão, e quando atingiu a caixa de brita rodou algumas vezes antes de se levantar.
 
Canet era o primeiro colocado com um respiro de 0s168, com Dalla Porta e Arbolino completando o pódio. Binder, Masià, Antonelli, López, Migno, Fenati e Toba fechavam o rol dos dez primeiros.
 
López então acabou se envolvendo em um acidente junto com seu companheiro Garcia. Abandonando a prova, Alonso ficou nervoso e quando Sergio deixava a pista escalando o guard-rail, ainda levou um empurrão do colega.
 
Dalla Porta caminhava para mais uma vitória na temporada, enquanto Arbolino vinha em segundo e Canet fechava o pódio. Antonelli, que largou do pitlane, era quem surgia em quarto, com Masià ficando em quinto.

Dois giros para a bandeira quadriculada e as coisas estavam totalmente abertas. Antonelli estava disposto em ficar nas posições da ponta, chegando a pular para a segunda colocação, mas viu Arbolino dar o bote.
 
Entretanto, o italiano conseguiu mais um vez superar o titular da Snipers para ficar em segundo. Mas o #14 não estava feliz, e mais uma vez tomou o posto do adversário, e tentava agora caçar Dalla Porta.
 
O pelotão da ponta estava bastante apertado, com as coisas mudando constantemente. Pouco depois da abertura da última volta, Arbolino saltou para a ponta, com Canet e Dalla Porta vindo logo depois. Masià era o quarto, com Antonelli fechando o top-5.
 
A briga entre Jaume e Lorenzo estava muito apertada, com os pilotos encostando a carenagem. Enquanto isso, Canet tentou dar o bote em cima de Tony, conseguindo superar o piloto para ser o novo líder.
 
Dalla Porta também conseguiu avançar para se colocar em segundo, sendo perseguido de perto por Arbolino. Mas nada mais mudou e as coisas terminaram assim, com Masià e Antonelli completando o top-5.

Moto3 2019, GP da Tchéquia, Brno, Final:

1 A CANET MAX KTM 39:11.879 18 voltas
2 L DALLA PORTA Leopard Honda +0.159  
3 T ARBOLINO Snipers Honda +0.217  
4 J MASIÀ Worldwide KTM +0.404  
5 N ANTONELLI SIC58 Honda +0.499  
6 A OGURA Asia Honda +0.530  
7 A MIGNO Worldwide KTM +0.715  
8 R FENATI Snipers Honda +0.737  
9 J KORNFEIL Prüstel KTM +1.063  
10 D BINDER Avintia KTM +1.757  
11 A SASAKI SIC HONDA +3.863  
12 R FERNANDEZ Ángel Nieto KTM +5.470  
13 M YURCHENKO RBA KTM +5.495  
14 C ÖNCÜ Red Bull KTM Ajo +5.540  
15 D FOGGIA VR46 KTM +8.259  
16 M RAMÍREZ Leopard Honda +9.056  
17 S NEPA CIP KTM +23.010  
18 D ÖNCÜ Red Bull KTM Ajo +25.241  
19 C VIETTI VR46 KTM +1:11.129  
  K MASAKI RBA KTM NC  
  A LÓPEZ Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
  K TOBA Asia Honda NC  
  S GARCIA Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
  A ARENAS Ángel Nieto KTM NC  
  R ROSSI Gresini Honda NC  
  F SALAC Prüstel KTM NC  
  T SUZUKI SIC58 Honda NC  
  T BOOTH-AMOS CIP KTM NC  
  J MCPHEE SIC HONDA NC  
  Y KUNII Asia Talent Team Honda NC  
         
VMR N ANTONELLI SIC58 Honda 2:08.451 151.4 km/h
REC R FENATI VR46 KTM 2:08.064 151.8 km/h
MV A RINS Estrella Galicia 0,0 KTM 2:07.622 152.4 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 21ºC | pista: 27ºC



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.